Confirmada a retomada da instalação dos GPS nos táxis em Porto Alegre

Implantação será realizada em 600 veículos que não possuem o rastreador  Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Implantação será realizada em 600 veículos que não possuem o rastreador
 Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Até o mês de setembro toda frota de táxi de Porto Alegre estará equipada por GPS. Dos 3.920 veículos, 3.326 já possuem o equipamento, que serve para monitorar, rastrear e dar mais segurança aos permissionários e usuários da frota. Na manhã desta segunda-feira, 17, foi realizado o encerramento do Grupo de Trabalho do GPS Táxi, que acompanha a implantação do sistema, pioneiro entre as capitais brasileiras. O ato contou com as presenças do prefeito José Fortunati, do vice Sebastião Melo, do diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, e do secretário de Segurança Pública do Estado, Wantuir Jacini.

A partir de hoje, com a conclusão das avaliações do Grupo de Trabalho, será retomada a implantação em cerca de 600 veículos que ainda não possuíam o rastreador. Em julho, o processo foi suspenso para auditoria e ajustes técnicos. Alguns rastreadores também precisaram passar por manutenção ou substituição. Conforme Cappellari, em razão do grande número de veículos e por ser um projeto pioneiro no país, ajustes são necessários para o perfeito funcionamento do sistema. “É um projeto bastante ambicioso que várias cidades tentaram implantar e ainda não conseguiram. Todo novo sistema tem que ter acompanhamento permanente para que ele possa ser o melhor possível para todos que se utilizam desse serviço”, ponderou.

Segundo o prefeito José Fortunati, o objetivo do sistema é qualificar e modernizar o serviço de táxi na cidade e oferecer um atendimento de qualidade para a população. “Junto com a categoria buscamos formas de aprimorar o serviço. É uma fiscalização de um serviço concedido, mas muito mais do que isso, é uma ferramenta fundamental para os profissionais, com todo foco na segurança dos permissionários e dos usuários desse serviço”, ressaltou.

Fortunati lembrou que desde o início da instalação, há mais de dez meses, cerca de 15 ocorrências policiais, como furto e sequestro, foram solucionadas com a contribuição do GPS. “A parceria com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) contribuirá para dar mais segurança com uma ação rápida após o acionamento do botão do pânico, uma ferramenta em que o taxista poderá se socorrer em momento de medo”, destacou.

Sobre o Grupo de Trabalho – O grupo de trabalho, formado por vereadores da Comissão de Urbanização, Transportes e Habitação (Cuthab), técnicos da EPTC e entidades representantes dos trabalhadores, foi nomeado pelo vice-prefeito Sebastião Melo. Os integrantes realizaram uma auditoria para reavaliar o funcionamento dos equipamentos oferecidos pela Show Tecnologia, empresa que venceu a licitação para prestação do serviço.

O grupo de trabalho optou pela reativação do contrato com a Show Tecnologia, depois de ajustes operacionais realizados, demonstrando um monitoramento confiável e em tempo real. Também ocorreu mudança da sede da empresa. O novo local de atendimento aos taxistas será na av. Brasil, 191, na zona Norte. Em novembro, será realizada nova auditoria para verificar o desenvolvimento do serviço.

GPS – O sistema de monitoramento foi implantado com base na nova lei dos táxis (lei municipal). Para possibilitar a implantação, foi antecipado o horário da bandeira 2, das 22h para as 20h. Atualmente, dos 3.920 veículos da frota, 3.326 já contam com GPS. Com a retomada do serviço, o restante dos equipamentos serão instalados. Durante o período de suspensão, não será cobrada taxa de gerenciamento.

Botão de pânico – Nos próximos dias, em data a ser definida, será assinado um convênio entre EPTC e Secretaria de Segurança Pública (SSP) para operação e funcionamento do dispositivo de segurança nos táxis.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

1 resposta

  1. Me caiu a ficha que a ineficiência do município em implementar as medidas permite que o prefeito anuncie mais de uma vez a mesma medida. Se esse sistema já tivesse em funcionamento, seria uma foto a menos do trio Fortunatti/Melo/Cappellari.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: