Fortunati vai sugerir a Sartori pedir ajuda a Força Nacional e Exército

Prefeito disse que Estado está se afogando e precisa de soluções imediatas

Fortunati quer Força Nacional e Exército auxiliando na segurança | Foto: Ricardo Giusti / PMPA / Divulgação / CP

Fortunati quer Força Nacional e Exército auxiliando na segurança | Foto: Ricardo Giusti / PMPA / Divulgação / CP

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, solicitou uma reunião com o governador do Estado, José Ivo Sartori, para tratar a questão da Segurança na Capital. Nesta terça-feira, Fortunati adiantou que vai sugerir que o Piratini peça para o governo federal enviar ajuda da Força Nacional e do Exército.

“A sociedade está com medo, vejo uma cidade muito preocupada com a questão da Segurança. Por isso temos de agir. Tive várias reuniões com o comando maior da Secretária da Segurança e pedi uma audiência com o Sartori para tentar ser colaborativo. Entre elas está solicitar apoio do governo federal da Força Nacional e a presença do exército nas nossas ruas. Tenho convicção de que o exército não está devidamente preparado, mas o policiamento ostensivo pode muito ajudar a dar a tranquilidade que a população precisam”, disse.

“O governo hoje tem dificuldade para pagar os salários. Os servidores estão fazendo uma operação padrão, o que dificulta muitos as ações. Não podemos ficar contando apenas com esses servidores. É necessário que novos elementos sejam acionados. Neste momento, a única coisa que percebo é a Força Nacional e do exército, o que acontece nos grandes eventos. Ele estiveram na Copa do Mundo e isso nos daria uma proteção”, completou

O pedido de reunião foi feito no final de semana. Fortunati afirmou ainda não ter a confirmação da data do encontro. O prefeito disse entender as dificuldades que o Estado tem passado, mas disse o Rio Grande do Sul está se “afogando” e precisa de uma medida rápida para combater a sensação de insegurança da população.

“O governador tem feito movimentações com os demais poderes. Foi até o Supremo Tribunal Federal questionar a dívida, tem feito a sua parte, o que é necessário. Dá para perceber que o que foi feito tem sido insuficiente para darmos tranquilidade à população. Temos que adicionar novos fatos. O Rio Grande do Sul está se afogando, não adianta pensar na busca de um navio que vai demorar cinco anos, temos que acionar um bote salva-vidas de forma imediata para que a população se sinta segura”, analisou.

Correio do Povo



Categorias:segurança

Tags:, ,

7 respostas

  1. Por que esse b. mole não coloca a guarda municipal nas ruas ao invés de usá-la só como portaria? Ou então demite tudo e usa esse dinheiro para algo útil.

    Curtir

  2. Espero que o Sartori não se faça de salame por questão de orgulho e aceite a ajuda.
    Não acho que as coisas estejam tão ruins, mas existe uma possibilidade de piorar.

    Curtir

  3. esperando alguém vir reclamar com soluções utópicas que durariam gerações pra surgir efeito, como: “investe em educação”

    Curtir

  4. Olha o Fortuna… quando chega a véspera da eleição ele aparece com soluções “geniais”.

    Curtir

  5. Demorou, e começar a demitir os grevistas, e não receberem os dias não trabalhados.

    Curtir

    • Sem funcionários, não tem estado.

      Que visão estranha essa tua hein !!!!

      Se ele demitir os funcionários, setores vão ficar sem funcionários. E pra contratar novos não é como na iniciativa privada. Seleciona e contrata. Tem que fazer concurso público, que vai demorar bastante. Não sai de uma hora pra outra um concurso.

      Tu não sabe que no poder público as coisas não podem ser como tu quer ?

      Curtir

  6. Todos na CLT, começar com 800 Pilas, sobrou gente, demitir, trabalhar 44 horas semanais. Repito não trabalhou, não recebe e pode começar as demissões, O estado não é associação de caridade, e todos governantes gozam com nosso dinheiro. Exército e força federal na rua, já.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: