Obra de revitalização da Orla do Guaíba deve começar ainda este mês

Contrato para início dos trabalhos foi assinado nesta manhã

 

Contrato para primeira etapa da revitalização foi assinado nesta manhã | Foto: Luciano Lanes / PMPA / Divulgação / CP

Contrato para primeira etapa da revitalização foi assinado nesta manhã | Foto: Luciano Lanes / PMPA / Divulgação / CP

A Prefeitura de Porto Alegre assinou na manhã desta quarta-feira o contrato para a realização da primeira etapa da revitalização da Orla do Guaíba. Na cerimônia, o prefeito José Fortunati afirmou que os trabalhos devem começar ainda em setembro. O Orla Mais Alegre, formado pelas empresas Procon, Sadenco e SH Estruturas Metálicas, é o consórcio responsável pela obra.

Esta primeira etapa, que compreende o trecho de 1.320 metros entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias, deve ser concluída no prazo de 12 a 18 meses. Ao todo, o projeto de revitalização da Orla do Guaíba é dividido em cinco fases. Os recursos provêm de um financiamento junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina – a Corporação Andina de Fomento (CAF).

O projeto, do arquiteto Jaime Lerner, prevê construção de passeios, ciclovia, um ancoradouro para barcos de passeio, um restaurante e seis bares, quatro deques, duas quadras de vôlei, duas de futebol e duas academias ao ar livre, vestiário, playground, além de duas passarelas metálicas com jardim aquático, iluminação especial com fibra ótica e lâmpadas de LED e central de segurança com a Guarda Municipal para videomonitoramento da região.

Orla ficará bloqueada

Os porto-alegrenses vão perder por de 12 a 18 meses o acesso a um dos cartões postais da cidade. Isso porque em função do início das obras de revitalização da Orla do Guaíba serão instalados tapumes em toda a orla. O bloqueio terá início quando vão começar as intervenções.

Segundo um dos responsáveis pelo consórcio Orla Mais Alegre, Caetano Pinheiro, o bloqueio é importante para evitar acidentes e garantir a segurança da população e dos trabalhadores. Ele ressaltou que a expectativa é de que as obras não enfrentem dificuldades na sua execução.

Na próxima semana, haverá reunião entre os responsáveis pelo consórcio e do Gabinete de Desenvolvimento e Assuntos Especiais (Gades) para discutir os detalhes da intervenção. Segundo o secretário do Gades, Edemar Tutikian, o bloqueio ocorre porque as obras não serão feitas por trechos, mas abrangerá toda a extensão ao mesmo tempo.

Correio do Povo



Categorias:Projeto de Revitalização da Orla

Tags:, , , ,

24 respostas

  1. “Os porto-alegrenses vão perder por de 12 a 18 meses o acesso a um dos cartões postais da cidade.”

    lê-se

    Os porto-alegrenses vão perder por de 24 a 36 meses o acesso a um dos cartões postais da cidade.

    Curtir

  2. Amém.
    hehe

    Curtir

  3. Típico, área de pedestre sempre é fechada integralmente e por muito tempo, vide a redenção. Agora me diz se fecharam a avenida enquanto estavam aumentando o número de pistas ou fazendo a rótula.

    Curtir

  4. Muito choro da população, quando não faz critica, quando faz critica, vamos para com isso, estado tá parado pois aqui se chora por tudo e ficamos nessa inércia absoluta. Que fique fechado por um ano que seja, ali só tem entulho, areia e chuveiro caindo aos pedaços…não fará falta alguma. Queria saber se o cidadão que reclama do tapume é o mesmo que luta pela atual preservação do pontal que está atirado as moscas e ninguém acessa absolutamente nada…
    Coerência, só isto….
    Quero um futuro melhor para meu, seus e nosso filhos….sem partidarismo.

    Curtir

    • Disse tudo. O pessoal tá insatisfeito sem motivos.
      Obra é obra! Obra causa transtornos e problemas, mas é algo necessário. Então borá tomar o mate em outros locais por enquanto. É preciso um pouco de sacrifício agora para poder aproveitar as melhorias da região no futuro.

      Curtir

    • “não fará falta alguma”

      Engraçado, vou de vez em quando e sempre tá cheio de gente. Como assim não faz falta alguma?

      Meus caros, o mundo não é só o mundo de vcs.

      Abraço.

      Curtir

      • Apenas 1,3km da orla será revitalizado nesse primeiro momento, sobrará muito espaço para que ninguém fique sem o seu lazer.

        Vale lembrar que a revitalização deste espaço é esperada há muitos anos por grande parte dos moradores da cidade. O ônus de ter parte do local bloqueado por um ano é MUITO menor do que manter por ainda mais tempo o espaço do jeito que que está.

        Acredito que quem está defendendo que o local seja fechado pelo tempo necessário está pensando no bem da cidade como um todo e não ache que o mundo é só deles.

        Abraço.

        Curtir

      • 1- É exatamente o 1,3km que as pessoas preferem usar
        2- Ninguém está falando em não fazer a obra, mas fazer em trechos, como é o mais razoável. Mania de ficar dividindo a discussão em duas opções opostas!!

        Curtir

      • As obras são feitos em trechos normalmente quando é muito grande e são várias empresas, por lotes. Agora é apenas um consorcio e apenas 1,3 km. Pra que dividir em lotes ??? Muito melhor fazer tudo de uma vez… eu conheço obras em lotes em Porto Alegre. Preferível não…

        Curtir

      • E sério que tu acredita que vai estar pronto em um ano? A redenção já está fechada há 9 meses ao menos e era uma obra mais simples!

        Curtir

      • O obra que está sendo feita na avenida Icaraí, para escoamento penso eu, está sendo feita mais ou menos de quadra em quadra, Gilberto. Por uma mesma empresa. Para não atrapalhar o trânsito, claro.

        A redenção foi foi feita em lotas, por isso estamos há nove meses sem um trecho enorme do parque. E se tu for espiar lá atrás dos tapumes, parece que só o chafariz que ainda está em obras.

        Curtir

  5. Eu sei que o pessoal gosta de acreditar no governo aqui mas até agora o melhor comentário que li a respeito:

    “Uma prefeitura que fica na mão de empreiteiras, assim pode ser resumida a administração Mello/Fortunati. Imagino nem tentaram lutar pela interdição e liberação progressiva pra que a população não fique alijada da sua orla que, mesmo precária, é tão utilizada. Assina com o consórcio e entrega, eles que façam o que desejam.”

    Curtir

  6. Gilberto, não tem a ver com o assunto, mas: alguma novidade sobre as obras do Cais Mauá?

    Pergunto porque lembro de terem noticiado a liberação das licenças ambientais necessárias, mas continuo não vejo nenhuma obra em andamento…

    Curtir

  7. Continuo sem entender o porque do fechamento total da orla se apenas parte dela será revitalizada, neste primeiro momento. Isso me lembra a obra da Plinio Brasil Milano onde o transito foi todo alterado, a obra era para ser concluida em novembro de 2014 e até hoje sequer iniciou, trazendo confusão ao transito local. E ainda, se essa obra na orla está prestes a ser iniciada, porque então haverá essa discussão na proxima semana do GNU do Moinhos de Vento sobre as alterações e licenciamentos que ainda estão pendentes. Vão iniciar as obras sem ainda saber como farão? Isso que chamam de notório saber?

    Curtir

    • Nossa tu misturou “alhos” com “bugalhos”. A orla não será totalmente fechada, apenas o trecho em que ocorrerá a revitalização, que é da usina até a rótula das cuias. A discussão que será realizada no GNU, diz respeito ao projeto de revitalização do Cais Mauá e não da orla.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: