Revitalização do Cais prevê maior segurança contra cheias

Muro e comportas serão recuperados

Imagem: Cais Mauá do Brasil

Imagem: Cais Mauá do Brasil

Durante o final de semana e feriado a população de Porto Alegre viveu momentos de apreensão com relação ao nível da água do Guaíba, provocada pelo excesso de chuvas. De acordo com a medição realizada pela Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) na segunda-feira (12/10), o lago atingiu a altura de 2,94 metros de altura.  Como medida de segurança, todas as 14 comportas foram fechadas pela prefeitura, através do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP).

A revitalização do complexo do Cais Mauá trará benefícios a cidade no que tange a manutenção do muro e das comportas contra as cheias e na proteção dos armazéns. De acordo com o diretor de operações da Cais Mauá do Brasil, Sérgio Lima, estão previstas diversas medidas de segurança contra a enchente. “A manutenção e a recuperação do muro que faz parte do sistema de proteção contra cheias na área do complexo, faz parte do nosso compromisso no projeto da Cais Mauá durante todo o período do arrendamento”, comenta Lima.

Muro:

O muro da Mauá que atualmente apresenta danos estruturais como fissuras, armaduras corroídas, rachaduras, etc., será totalmente recuperado.

Comportas:

As comportas receberão sistema moderno de abertura e fechamento, reestabelecendo o seu pleno funcionamento. Além disso, a Cais Mauá realizará o treinamento dos profissionais do DEP que realizarão as operações das comportas.

Armazéns:

Os pisos dos Armazéns estão 50 centímetros acima do nível da borda (cobertina) do Lago. Para que ocorra o alagamento dos Armazéns, o transbordamento do Lago Guaíba deve alcançar 3,5 metros, uma vez que a régua de medição instalada no Cais Mauá tem 3,0 metros. Neste caso, as portas dos armazéns serão fechadas e lacradas, de modo a impedir o alagamento no interior dos armazéns.

Tubulações e cabeamentos:

Todas as tubulações e cabeamentos, enterradas ou não, que serão instalados para atender o empreendimento, além de protegidas contra intempéries, blindados e à prova d´agua, são os mais modernos existentes no mercado. Além disso, todas as tubulações de esgoto e ralos são dotadas de sistemas que impedem o retorno de água e efluentes para o interior dos armazéns.

Bombas:

O Cais Mauá contará com um sistema de bombas para retirada e escoamento de água, em caso de alagamento das Centrais de Utilidade (CUTs), locais estes onde estarão instalados equipamentos como geradores, cabines de medição, subestações de energia, transformadores e maquinário de ar condicionado que atenderão o empreendimento.

Eletricidade:

Está previsto na revitalização que todas as tomadas, bem como os pontos de força, ficarão acima de 70 cm dos pisos dos Armazéns. Nos corredores de serviço, todas as instalações estarão em eletrocalhas com altura superior a 4,2 metros do nível do piso. Desta forma, além de preservar as estruturas dos Armazéns, protegem e isolam do contato com a água. (Cabeamentos elétricos, dados, lógica, alarmes, sonorização, automação, CFTV e telefones).

Contrapartida ainda não definida:

Como contrapartida do complexo Cais Mauá à cidade, há a previsão, embora ainda não definidas, das instalações de um linígrafo, sistema de bóia e contrapeso de medição de águas, em algum local do canal, que alerte para enchente com um dia antecedência.

Recebido via e-mail da Assessoria de Imprensa da Cais Mauá em 13/10/2015



Categorias:Enchente, Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:, , ,

8 respostas

  1. Por que nao fazem uma mureta na beira do cais que ja serve como para-peito e destroem aquele muro horrivel na Maua?
    Notaram que as comportas fecham pelo lado do cais? Fiquei pensando como aquele trator ia sair de la

    Curtir

  2. Guardei o texto do Gilberto Simon.

    Curtir

  3. Achei bem interessante essas explicações. Fico em dúvida sobre o quão hermético vai ser esse isolamento dos armazéns em caso de cheia, mas parece que planejaram um bocado para garantir a segurança do investimento de quem vai abrir seus estabelecimentos no cais.

    Curtir

  4. Muito bom.
    Bem que como contrapartida, poderiam exigir o aterramento de algumas fiações de alguns pontos da cidade.

    Curtir

  5. Nao sei pq, mas fiquei imaginando a cara dos ecoxiitas tendo que engolir a noticia A SECO.

    hahahaaa.

    Curtir

  6. Basta apenas revitalizar o cáis por completo e preserva-lo. Revitalizando obviamente o muro, que como tudo que existe, com o tempo precisa de reformas. Como já disse, coloquem o projeto na balança e vejam como os pontos negativos são muito maiores que os positivos, como pequenos comerciantes sendo prejudicados, mais carros no centro, etc.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: