Região Norte terá transporte hidroviário

 

O Projeto Hidroviárias Municipais/POA – Orla Norte, que está sendo desenvolvido pela prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo (Smurb) e da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), foi apresentado na segunda-feira, 19, para a população da zona Norte da Capital. A reunião pública aconteceu no Centro Universitário Metodista IPA – Unidade DC Shopping e contou com a participação de representantes da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do RS (Agergs), arquitetos da Argentina e Itália, além de empresários da região.

O projeto integra o Programa Hidroviárias Municipais/Porto Alegre, que prevê a implantação de 11 estações hidroviárias ao longo dos 75 quilômetros da orla da Capital, conforme previsto no Plano Hidroviário do Rio Grande do Sul., sendo cinco na zona Sul, quatro no Centro e três na zona Norte.

Segundo o arquiteto da Smurb, Marcelo Allet, responsável pelo projeto, as cidades menores da Região Metropolitana já encontraram terrenos adequados para a instalação das estações. Em Porto Alegre, contudo, há necessidade de mais atenção ao definir a localização do ponto. “Precisamos pensar na escolha do local, no próprio projeto de adequação do transporte coletivo marítimo e, ainda, na qualificação dos entornos. Estamos muito no início, pois o próprio plano hidroviário está em fase final de elaboração. Este foi o primeiro contato com a população da zona Norte”, revela.

A implantação de estações na orla Norte faz parte do projeto de qualificação do Quarto Distrito de Porto Alegre, a área industrial formada pelos bairros Floresta, Navegantes, Humaitá, Farrapos e São Geraldo. “Esse primeiro encontro foi para apresentar o Plano Hidroviário, o programa completo e o projeto para os entornos.”

De acordo com o secretário da Smurb, Valter Nagelstein, ainda é necessário estudar a localização das hidroviárias, bem como o volume de passageiros, para que tenhamos um modal de transporte sustentável. “Este é um modelo perfeito em todos os aspectos, social, ambiental, econômico e turístico, que irá unir todas as regiões da cidade”, avalia.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

3 respostas

  1. finalmente, duvido isso sair do papel, mas só de pensarem no guaíba como meio de transporte ja vale.

    Curtir

  2. Acho difícil funcionar… Tem o Trensurb que é bem mais prático e não precisa atravessar aquela muralha que é a Freeway. A não ser que o catamarã entre no Jacuí e no Gravataí e seja usado para Cachoeirinha, mas não sei se o casco do catamarã aguenta a poluição, é capaz de se dissolver.

    Curtir

  3. que uma hora vai sair do papel, vai… mas creio que apenas meus netos vejam isso acontecer.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: