Prefeitura apresenta projeto de revitalização do Açorianos

Projeto terá passeios com acessibilidade e conformação de caminhos internos  Foto: Divulgação/PMPA

Projeto terá passeios com acessibilidade e conformação de caminhos internos  Foto: Divulgação/PMPA

O projeto de revitalização do Largo dos Açorianos foi apresentado, na tarde desta quinta-feira, 28, pelo prefeito José Fortunati, no Salão Nobre do Paço Municipal. Formuladas pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, as intervenções, que também contam com a parceria das pastas da Cultura e de Obras e Viação, têm licitação prevista para este ano.

A recuperação deve passar pela reforma da estrutura, cujos problemas foram identificados após o esvaziamento do lago. “Quando identificamos a necessidade de recuperação da estrutura, percebemos que a requalificação de todo espaço era necessária, não só por ser um patrimônio histórico e uma marca da cidade, como também por ter uma localização privilegiadíssima, o que irá permitir ao cidadão desfrutar ainda mais do local”, explicou o prefeito, ao indicar também o espaço do outro lado da avenida Borges de Medeiros.

Fortunati agradeceu a parceria da Smov, pelo projeto de iluminação cênica, já concluído, que será instalado logo após as obras, com previsão de seis meses a partir da conclusão do processo licitatório. Ele também citou a Secretaria Municipal da Cultura (SMC), que auxiliou na reprodução do projeto original da ponte, com as estruturas mais baixas e aparentes. O projeto, como ressaltou o secretário do Meio Ambiente (Smam), Mauro Moura, faz parte da revitalização de praças e parques do município. Na região, já foram recuperadas as praças da Alfândega, Otávio Rocha, Dom Sebastião, Largo Dom Vicente Scherer e Isabel, a Católica, entre outras.

Projeto – Com um custo estimado em R$ 2,5 milhões, o projeto terá recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente, contemplando passeios com acessibilidade, taludes e escadarias e conformação de caminhos internos. Com dois níveis – um, à esquerda da ponte, no sentido Centro/bairro, mais alto para proteger cabeamentos subterrâneos -, o lago terá chafarizes, com bombeamento a partir da parte mais baixa. Também está prevista a colocação de bordas, semelhante à fonte da Redenção, além de bancos e lixeiras.

O projeto prevê a colocação de iluminação cênica da Ponte de Pedra, com a instalação de 17 postes com 17 luminárias LED. Também serão instalados embaixo do viaduto dez projetores LED. Já a iluminação cênica da Ponte de Pedra é composta de quatro postes de aço com projetores e lâmpadas para iluminação externa. Sete linhas com quatro projetores subaquáticos de LED serão distribuídos embaixo dos arcos da ponte.

Ponte de Pedra – Em 1825, no governo do Visconde de São Leopoldo, foi construída uma ponte de madeira para travessia do Arroio Dilúvio, na sua foz junto ao Guaíba. Depois de repetidos danos e reconstruções, essa precária ponte inicial foi substituída por uma ponte de pedra, entregue ao uso da população em 1848. Nos anos 1970, com as modificações urbanas, foi feito um lago para ambientar a antiga ponte. Esse projeto, em conjunto com o monumento, recebeu a denominação de Largo dos Açorianos, em homenagem aos fundadores de Porto Alegre. Conhecido como Ponte de Pedra, esse importante monumento foi tombado como Patrimônio Cultural da cidade em 1979.

Mais imagens:

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:, ,

22 respostas

  1. Isso tá me cheirando a “fizemos uma lambança com Largo dos Açorianos e não temos recursos para terminar. Tive uma ideia, vamos lançar um render para aliviar a pressão pública”.

    Curtir

  2. Mais uma obra maravilhosa de urbanismo de Porto Alegre #umlixo #ficouIgualAoQueEra #eraSoPintar. Arquitetura nova, moderna, restaurada. Gostei inclusive da escadinha ali entrando no lago. Lugar perfeito para banhos de pessoas que vivem na rua.

    Curtir

    • Pilho derrubar a ponte e fazer uma nova, toda moderna, de vidro, igual na China, coisa de primeira.

      Curtir

  3. Nossa, o maior e mais incompetente prefeito que PoA já teve…

    Curtir

  4. Isso vai ficar pro próximo prefeito, ano eleitoral está chegando e não poderão licitar…

    Curtir

  5. Houve algum estudo? Pois é nítido que o largo continuará sendo um grande espaço vazio subaproveitado. Até o render é meio tosco, paisagismo zero. Essas arvores de marca d’agua, me parece que são as que já existem certo? As pessoas ali só estão de passagem, não há nada para fazer nem contemplar. Revitalizar é um termo usado quando se busca recuperar espaços que entraram em decadência. Mas o largo não era um amontoado de lixo antes da prefeitura colocar a mão.

    Curtir

  6. Eu penso que vai continuar sendo um lugar vazio e inseguro ..acredito que poderiam ter criado restaurantes na beira do lago …mais pessoas iriam circular..

    Curtir

    • O queeee?
      Privatizar o Largo?
      Absurdo, um crime, a cidade deve ser feita para o povo, e não pras elites, e eu to sendo irônico.

      Curtir

  7. Tirando alguns vazios, como já comentaram, parece que vai ficar bom. Acho apenas que a falta de transição de um lado para o outro da Borges, com exceção da minúscula e feia passagem abaixo da ponte, será um grande impedimento para desfrutar melhor o lugar. As pessoas vão se amontoar pra atravessar fora da faixa.

    Curtir

  8. Como os desenhos são lindos né. Pena que irreais.
    Escadaria? Duvidei.
    poças d’água na ciclovia? Opa cadê a ciclovia nos desenhos.

    Curtir

  9. Aqueles dois conteiners de lixo no render, só pode ser pra os moradores debaixo do viaduto colocarem seus lixos ali…

    Curtir

  10. Quanto tempo até os revolucionários anti capitalismo selvagi vão entupir de lixo e pichar tudo novamente?

    Curtir

    • O mesmo tempo que leva pra Prefeitura não fazer manutenção.

      Curtir

      • Excelente justificativa, já que a prefeitura não cuida, nada como uma boa depredação.

        Curtir

      • Distorceu tudo o que eu disse. Não estou defendendo depredações.

        Só quis dizer que vandalismo existe até nos países de primeiro mundo, a diferença é que lá fazem manutenção (além de punirem os vândalos, pois ambas as coisas são importantes).

        Curtir

  11. Esse “POJETO” da PMPA….me lembra o projeto do cercadinho estilo gaudério da ciclovia da Ipiranga, quero ver se o IAB RS também não vai querer abrir concurso de idéias como fez no cercadinho da EPTC, a cidade e os arquitetos que vivem nela agradeceriam. Vendo esse projeto, fico pensando se tens arquitetos na prefeitura?

    Curtir

  12. Mais uma obra estilo puxadinho.

    Curtir

    • concordo, obras que eram para ser pensadas, análisadas e melhor aproveitadas, fazem qualquer coisa e colocam concreto, vergonhoso.

      Curtir

  13. Fiquei na dúvida… Fizeram esse render com MSX ou um 386?

    Curtir

  14. Porto Alegre trata muito mal suas construções históricas, agora a moda é colocar concreto em tudo. Já to vendo, vai virar uma são paulo.
    Urbanismo nota 0, que vergonha!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: