Vídeo: Fortunati visita obras da trincheira da Ceará

Depois de concluída, a obra deve resolver um dos grandes gargalos do trânsito da Capital. Cerca de 75 mil veículos devem passar pelo local diariamente.

_____________

Avança a execução das obras noturnas da avenida Ceará

Prefeito José Fortunati vistoriou andamento dos trabalhos  Foto: Luciano Lanes / PMPA

Prefeito José Fortunati vistoriou andamento dos trabalhos  Foto: Luciano Lanes / PMPA

O Prefeito José Fortunati visitou na noite dessa terça-feira, 3, a obra da trincheira da avenida Ceará. Os trabalhos estão em plena execução e o cronograma prevê a conclusão no segundo semestre de 2016. Devido à localização dos canteiros de obras, próximo a uma das cabeceiras da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho, a Infraero e o V Comando Aéreo Regional da Aeronáutica (Comar) impuseram restrição de horário de funcionamento do equipamento de escavação.

Durante a visita, o prefeito observou a operação da máquina de escavação Clamshell, que tem aproximadamente 22 metros de altura e, por questões de segurança para a operação dos vôos, só pode funcionar após às 19 horas no trecho anterior ao viaduto Leonel Brizola, no sentindo Centro-aeroporto, e após à meia-noite no trecho posterior ao viaduto, pois está na área mais próxima do cone de aproximação das aeronaves.

“É a obra mais complexa das 14 grandes obras viárias que estamos realizando na cidade justamente pela localização; tem um viaduto, é rota de pouso e decolagem de aeronaves, ao lado do Trensurb, e também pelas características do solo. Mas é esse empreendimento que vai resolver um dos grandes gargalos do trânsito na cidade, que é um ponto ainda mais crítico que o conhecido “xis da Rodoviária”, no Centro. Vamos eliminar semáforos, dando melhor mobilidade e mais rapidez ao fluxo de veículos”, explicou Fortunati ao lembrar que pelo local passam veículos que chegam à Capital vindos pela Free Way, do Vale dos Sinos, da Serra, além de ser a região do aeroporto e de várias empresas pelas quais circulam caminhões de grande porte. A estimativa é de que 75 mil veículos passem por dia pelo local.

A equipe de engenheiros responsável pela obra ressaltou que o empreendimento passou por alguns ajustes. O projeto teve que ser revisto devido ao tipo de solo, de argila mole, e também às peculiaridades da região. A técnica inicialmente prevista, com tirantes e lamelas pré-moldadas, foi substituída pela escavação e concretagem in loco. Polímero está sendo injetado nas paredes laterais de contenção para dar mais estabilidade para a escavação, que pode chegar a 11 metros de profundidade em alguns trechos.

Nesta fase estão sendo executadas as contenções laterais nos dois trechos, um de cada lado do viaduto – uma das etapas mais complexas da intervenção viária. Quando for finalizada, os dois canteiros de obras “se encontrarão”, o trânsito, em três pistas, será desviado todo para a lateral direita, no sentido aeroporto-Centro, e iniciará a escavação do eixo principal. “Estamos com o trabalho num ritmo acelerado. Nos últimos dias, a chuva atrapalhou. Foram 21 dias com os trabalhos parados. Mas os maiores entraves já foram superados e nossa previsão é concluir o empreendimento no segundo semestre do ano que vem”, disse o secretário municipal de Gestão, Urbano Schmitt.

Também acompanharam a visita o secretário municipal de Obras, Mauro Zacher, o engenheiro responsável pela obra, Carlos Otero, equipes técnicas da prefeitura e da empresa que está executando o empreendimento.

Situação – Atualmente, estão sendo executadas as paredes de diafragma da passagem subterrânea, com serviços realizados à noite. Mas, a obra tem período de 24h e sempre com produção, mesmo com as chuvas, que atrapalharam bastante, em razão do terreno ser de argila mole, dificultando as escavações. Durante o dia estão sendo implantadas as redes de drenagem pluvial. O estaqueamento da estrutura da futura casa de bombas da trincheira está concluído. A casa de bombas é uma estrutura de concreto armado que abrigará o conjunto de equipamentos que bombearão as águas pluviais que acumularão na pista da trincheira em dias de chuva.

A obra – A obra é conhecida como trincheira da avenida Ceará e integra uma das cinco intervenções ao longo da Terceira Perimetral. Com extensão de 315 metros e largura de nove metros, o trecho será rebaixado em aproximadamente cinco metros e meio, chegando a oito metros o vão na parte mais profunda. O fluxo da avenida Ceará, sentido bairro-Centro, passará por baixo da avenida Farrapos. O valor total é de R$ 32 milhões. A empresa responsável é a Consórcio Farrapos.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Trincheiras / passagens de nível

Tags:, ,

%d blogueiros gostam disto: