Projeto de revitalização da Usina será assinado sexta-feira

 Gasômetro terá pinacoteca e espaço para ensaio da Banda Municipal  Foto: Ivo Gonçalves/PMPA


Gasômetro terá pinacoteca e espaço para ensaio da Banda Municipal  Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

Nesta sexta-feira, 18, às 10h, acontece a assinatura do contrato para a elaboração dos projetos executivos de revitalização da Usina do Gasômetro. O ato será realizado no átrio do térreo da Usina e terá presença do prefeito José Fortunati.

O custo total dos projetos é de  R$ 417 mil e será feito pela 3C Arquitetura e Urbanismo S.S. – EPP. São previstas quatro etapas: 1-levantamentos, prospecções, sondagens e laudos técnicos; 2 – Anteprojeto de arquitetura e projetos complementares; 3 – Projeto executivo de arquitetura e projetos complementares, incluindo:  arquitetônico, elétrico, hidrossanitário, estrutural, telefonia e lógica, climatização, acessibilidade, prevenção de riscos, comunicação visual e museologia, com respectivos memoriais descritivos. 4 – Orçamentos e cronogramas.

Também será elaborado um manual de conservação e manutenção. O projeto irá redesenhar o café, estabelecer e projetar o espaço para a instalação da Pinacoteca Aplub, concluir o Teatro Elis Regina, organizar o espaço para ensaios da Banda Municipal, equipar a Sala de Dança, bem como prover um novo elevador e saídas de emergência, além de itens de acessibilidade.

A previsão é de que o projeto esteja pronto em seis meses. Segundo  o resposável técnico, Tiago Holzmann Silva, uma das inspirações para está nos centros culturais do Banco do Brasil, do Arsenal de Paris e a Tate Modern, em Londres – uma antiga usina de energia que lembra muito o desenho da Usina do Gasômetro. “Existe uma ideia de transformar a Usina em uma referência” explica.

Para  o coordenador da Memória Cultural da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre, Luis Antônio Custódio,  a obra não fará intervenções estruturais. “A Usina não tem problemas estruturais. Tem problemas de conservação. É uma obra grande, mas não é de difícil solução”, explica Custódio.

História da Usina do Gasômetro – No dia 15 de novembro de 1928, era inaugurada uma das primeiras edificações em concreto armado do Estado, projetada para gerar energia elétrica à base de carvão mineral para Porto Alegre. Em novembro de 2008, a Usina do Gasômetro completou 80 anos e se caracteriza como um dos principais centros culturais da capital gaúcha.

A usina forneceu energia elétrica à base de carvão mineral para Porto Alegre de 1928 a 1974, quando foi desativada. Sua importância histórica é inegável, sendo palco da industrialização, ainda incipiente, no Brasil. O projeto veio da Inglaterra, assim como todas as máquinas e materiais.

Sua edificação aconteceu na chamada Praia do Arsenal e, próximo a ela, na antiga rua Pantaleão Telles – atual Washington Luiz –, havia outra edificação desde 1874: a Usina de Gás, o Gasômetro. Popularmente, o perímetro entre as ruas Pantaleão e General Salustiano era chamado de “volta do Gasômetro”, eis o porquê do prédio receber esta denominação.

A famosa chaminé foi construída em 1937, devido às reclamações dos moradores pela nuvem de fuligem provocada com a queima do carvão. A mobilização da sociedade impediu sua demolição, que visava à passagem de uma avenida pelo local. Em 1989, a prefeitura indicou o prédio como Espaço Cultural do Trabalho e, a partir de 1991, seus 18.000 metros quadrados de área total foram abertos à população.

No ano de 2007, a Usina passou por amplas reformas internas e externas, incluindo repintura de seu exterior e reparos infra-estruturais.

Prefeitura de Porto Alegre

 



Categorias:Restaurações | Reformas

Tags:,

24 respostas

  1. muito bom

    Curtir

  2. A referencia londrina eu pesquisei e eh bem bonita… Mas meu sonho eh que tornem o topo da chamine aberto ao publico! Torre de pisa tem so 56 metros (contra 124 da chamine) e tem fila com ingresso de hora marcada pra ver uma vista muito menos interessante!

    Curtir

    • Eu também gostaria que existisse um mirante ou restaurante panorâmico na chaminé da usina, porém não sei se é viável, pois é um caso diferente da Torre de Pisa: esta foi construída como um prédio propriamente dito, enquanto aquela foi erguida apenas como chaminé.

      Não tem como colocar um elevador dentro de uma estrutura tão delgada, e querer que as pessoas subam de escada a uma altura tão grande é demais.

      Curtir

      • concordo que talvez a estrutura da chaminé não suporte um elevador interno… mas creio que coloca um desafio para estudantes de arquitetura e eng civil que sairão várias propostas que podem ser aproveitadas…
        o triste é qualquer construção é poa iria ganhar fervorosos grupos contra… imagina se alguém inventa de fazer essa obra na nossa aldeia: http://www.elindependiente.mx/fotos_notas/parque_olimpico_londres_27072012.jpg
        a comparação com a torre de pisa é apenas ilustrativa mesmo.. principalmente pela altura… as pessoas entram mais por curiosidade… particularmente eu achei as construções em voltas mais bonitas que a torre..

        Curtir

  3. A notícia é a assinatura do projeto???
    Não é início das obras, nada disso? Assinatura do projeto… aff…
    Ultimamente desse maior pior prefeito da história só espero o fim das obras.

    Curtir

    • Quanta reclamação, poxa vida!
      Como vão revitalizar sem fazer um projeto antes?

      Curtir

      • Tu entendeu o que ele disse?
        Ele questiona ser notícia uma assinatura de projeto, não falou para não fazerem sem projeto

        Curtir

      • E como vão fazer o projeto sem roubar um pouquinho? Essa máfia petista (o Fortunatti é petista também!) manda em tudo ou destrói se não estiver mamando… vide o tal “Cais Mauá para Todos”, um dos movimentos mais repugnantes da história de Porto Alegre. O câncer de PoA é o eixo do mal IAB – CAU – PT+PSOL. Quem se forma em engenharia ou arquitetura e não pertence a essa máfia não tem chance alguma de trabalhar.

        Curtir

  4. ou eu sou muito por fora das coisas ou o projeto e renders nao foram apresentados publicamente a sociedade

    Curtir

  5. O termo “revitalizar” é especifico para projetos que qualificam espaços que foram ativos mas estão abandonados. Contudo, agora se fala “revitalizar” como marketing, é usado em qualquer circunstância, não importa se tá abandonado ou não e etc. Se eu quero fazer um shopping isento de contrapartidas eu falo em “revitalizar” um terreno baldio.

    Curtir

  6. Que tipo de gente negativa uma notícia dessas?

    Curtir

    • Gente que sabe quem é quem aí em Porto Alegre. Filho de político que (uau!!) ganha tudo e gira R$ 1 milhão por ano com PROJETOS DE ARQUITETURA!!!

      Curtir

    • O tipo de gente gue acha que gastar R$417mil em escolas e hospitais é melhor,ao invés de gastar dinheiro em reforma pra manter mesmisse.

      Curtir

      • O mesmo tipo de gente, que diz que dinheiro público tem de ser priorizado em saúde e educação, mas é contra a revitalização do Cais Mauá porque será feita pela iniciativa privada e não pública. Conta outra que essa não convenceu.

        Curtir

  7. Pois é… o valor do “projeto” que a mega corporação 3C vai fazer é de mais de 15% do valor global da obra! Olha, nem aquelas obras da petrobras tinham um percentual tão alto para projeto!! Se liga, Lava-Jato!! A petezada continua roubando!!!
    Outra coisa: Não vai ter protesto, paginazinha no face nem nada xingando a obra? Pô, cadê o projeto? As propostas? O CONCURSO???? CADÊ O CONCURSO????
    Lamentável. O RS merece mesmo ser chamado de Maranhão do Sul…

    Curtir

    • O blog virou discussão politica😦 Se é pra ler que a culpa é da dilma ou do sartori, então eu leio os comentários da ZH. Esse blog em geral tem(tinha) um nível mínimo de discussão acima da culpabilização de políticos que nós mesmos elegemos.

      Curtir

      • Ué, então explica para a gente como pode um projeto de REFORMA custar R$ 417 mil!!!! É um absurdo tão grande que não entendo como o pessoal de Porto Alegre não se revolte…

        Curtir

  8. Trolls em peso no blog. Tá parecendo os comentários da ZH.

    Curtir

    • Os trolls que fazem Porto Alegre andar para trás estão no IAB e na 3C. Aliás, alguns no IAB deveriam estar presos por comandar invasões de propriedade.

      Curtir

  9. Não encontrei as informações sobre a forma de contratação do projeto. Alguém saberia?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: