Manitowoc suspende operações da fábrica em Passo Fundo

Noventa funcionários da indústria foram demitidos

Multinacional atuava em Passo Fundo desde 2012 | Foto: Manitowoc / Divulgação / CP

Multinacional atuava em Passo Fundo desde 2012 | Foto: Manitowoc / Divulgação / CP

A Manitowoc Company anunciou na manhã desta quarta-feira, via nota distribuída à imprensa, a suspensão das operações de fabricação em Passo Fundo, na região Norte do Estado. A multinacional que fabrica guindastes atuava desde 2012 na região.

A empresa demitiu 90 funcionários e permanece com um grupo de 20 colaboradores. A Manitowoc Company informou que a produção será suspensa por tempo indeterminado, mas a intenção é restabelecê-la.

Confira a nota na íntegra:

“A suspensão das operações de fabricação é um passo necessário a ser dado devido às condições desfavoráveis de mercado na região, juntamente com outros fatores políticos, sociais e econômicos. Estas mudanças operacionais ocorrem em resposta à queda da demanda por nossos produtos. Lamentamos ter de tomar essa difícil atitude, especialmente considerando nosso investimento na região nos últimos cinco anos, que ultrapassou nosso compromisso inicial em mais de 30 milhões de reais.

A empresa tem fabricado seus equipamentos com uma parcela significativa de componentes locais, de acordo com nosso plano original. Aumentamos o número de modelos de Guindastes para Terreno Acidentado (RT) produzidos em Passo Fundo além da proposta original. Também ampliamos os mercados os quais são atendidos com guindastes fabricados no Brasil, no esforço de manter o funcionamento da unidade de Passo Fundo. Infelizmente, nenhuma dessas ações foi suficiente para compensar a falta de demanda por nossos produtos. Desse modo, a Manitowoc, assim como outras empresas, precisou tomar medidas para se manter competitiva.

A produção será suspensa por um período indeterminado, no entanto, nossa intenção é restabelecê-la, bem como nossas parcerias com a rede de fornecedores, assim que as condições de mercado permitem. Temporariamente pretendemos manter um pequeno grupo de funcionários para realizar atividades de transição até fevereiro. A longo prazo, e até que seja tomada a decisão de restabelecer as operações de fabricação, manteremos uma força de trabalho reduzida de aproximadamente 20 funcionários para sustentar as atividades relacionadas às nossas vendas, serviços, finanças e administração que atenderão a região.

Embora essa seja uma notícia difícil para os nossos colaboradores, fornecedores, parceiros e a comunidade em geral, estamos comprometimento inteiramente com a execução de uma transição tranquila. Além disso, estamos trabalhando em estreita colaboração com a prefeitura, outros funcionários do governo e representantes do sindicato para garantir um resultado satisfatório para todos os envolvidos.”

A Manitowoc Brasil Guindastas atuava em Passo Fundo desde 2012. Noventa funcionários da indústria foram demitidos.

Correio do Povo – Acácio Silva



Categorias:Economia Estadual, Economia Nacional

Tags:, , , ,

1 resposta

  1. É Gilberto, empresa privada tocou o horror demite, e o setor publico transfere para os impostos o onus da administração seja municipal estadual ou federal com suas secretarias de juventude,da igualdade das mulheres,da atenção aos calvos e assim por diante.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: