Prefeitura desiste de reativar o Café do Lago da Redenção

Falta de público e proibição de eventos após as 22h tornaram empreendimento inviável

Prefeitura desiste de reativar Café do Lago da Redenção | Foto: Alexandre Mendez / Especial / CP Memória

Prefeitura desiste de reativar Café do Lago da Redenção | Foto: Alexandre Mendez / Especial / CP Memória

Após duas concessões fracassadas, a Prefeitura de Porto Alegre desistiu de reabrir o Café do Lago, no Parque da Redenção. Os concessionários não conseguiram manter o negócio devido ao número insuficiente de clientes para manter a estrutura e a contratação de funcionários. Com isso, o café permanece fechado, há quase um ano e meio.

No local, vai ser reativado o ponto de partida dos pedalinhos do lago, nos próximos meses. A confirmação da data depende do retorno das férias do secretário do Meio Ambiente, Mauro Bohrer, no início de fevereiro. O supervisor de Parques da Capital, Léo Bulling, explica que não há possibilidade de reativar o ponto como cafeteria, já que o público do parque se concentra mais na área da José Bonifácio, enquanto o estabelecimento fica do lado oposto.

Possível alternativa para viabilizar economicamente o negócio, a realização de eventos noturnos, porém, é proibida em função do barulho. “Ali, há o problema de limitação de som alto, permitido somente até as 22h, porque qualquer barulho se irradia por toda a vizinhança para além do parque. Além disso, não há possibilidade de fazer um isolamento acústico. O último concessionário tentou fazer eventos noturnos, mas as reclamações dos vizinhos se multiplicaram”, salienta Bulling.

Segundo o supervisor, o proprietário dos pedalinhos está disposto a se mudar para a área com a possibilidade de montar um pequeno bazar. A concessão para explorar o passeio de pedalinho no lago custa R$ 3,5 mil ao mês.

Samantha Klein/Rádio Guaíba / Correio do Povo

______________

Inacreditável que não se tenha como resolver um problema desses.

Poderiam diversificar a atividade, ou não permitir música alta e/ou música ao vivo. Mas desistir de um projeto que já foi aprovado pela população em outras épocas?

Lamentável.

Cidade atrasada é isso.



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

23 respostas

  1. A população esta entregue literalmente a mãos de bandidos, quase sequestradores de criança a plena luz do dia e existe a preocupação com o Café da Redenção? Com a renovação das margens do Guaíba? Diz-se que o caixa da Prefeitura esta com superavit e as ruas esburacadas; a Sulgas através de terceirizadas abrindo buracos e destruindo calçadas; O Governador vai a Band e a RBS em pleno Jornal do Almoço e deixa Cristina Ranzolin e Tulio Milman com cara de otário ao responder com o maior descaso do mundo a meia dúzia de importantes perguntas e o “lamentável é o Cafe da Redenção?”. Eles estão destruindo o Estado e principalmente nossa Capital. O Cazuza perguntou e ninguém respondeu e agora tão terminando de entregar. Pergunto o que foi que eu tomei para ficar nesse pesadelo e não acordo???

    Curtir

  2. OFF
    Não lembro se já apareceu aqui no Blog.
    Um exercício de imaginação: http://www.pgba.com.br/en/projetos/6/contests/21/cais-maua

    Curtir

    • Cuidado, assim tu pode matar o pessoal do contra, pelo coração.
      hahaha

      Curtir

    • Achei bem bonito o projeto, so tenho uma objeção com o tamanho dos predios. Sou contra predios tao grandes tapando a vista do resto da cidade para o rio, tapando o vento refletindo sol para todos lados.

      Curtir

  3. pelo amor de Deus gente, reclamações de barulhos são suficientes para impedir que uma cafeteria gere renda e emprego? Onde estamos? No interior de uma cidade tranquila ou numa candidata a metrópole global? Onde tem vizinhos impedindo bares e cafeterias de funcionarem depois das 22h em NY, Frankfurt, Hong Kong?

    Curtir

  4. Ao redor do mundo existem apartamentos ao lado de aeroporto onde não se escuta barulho algum das aeronaves. O problema é que na terra das ocas os arquitetos estão mais preocupados em discutir política em blogs do que em projetar ambientes com conforto acústico. Eu não conheço um apartamento em Porto Alegre que seja construído com algum isolamento acustico. São tão atrasados os nossos arquitetos e engenheiros que quando fazem algum isolamento ainda utilizam material inflamavel…

    Curtir

    • Como se faz isolamento acústico ao ar livre cara-pálida?
      Fechar a área do café que é aberta é uma opção pra reativar… mas aí tem que ver a disponibilidade da Prefeitura.

      Curtir

      • O isolamento (térmico e acustico) deve se dar nas residencias das pessoas! Vivemos em um clima subtropical, com temperaturas baixas. Nosso transporte é baseado em barulhentos motores a combustão. O que tem que ser isolado é a residencia do cidadão e não a rua. Compramos imóveis por preços exorbitantes e as construtoras nos oferecem imoveis mal fechados que deixam passar excessivamente a temperatura externa e o barulho, o que aumenta o custo ou impossibilita a climatização eficiente.

        Curtir

      • Vin, a sua liberdade é limitada. Ela é limitada quando interfere na minha liberdade.

        Curtir

      • Negativo Vin, comércio com ruído tem OBRIGAÇÃO de ser isolado acusticamente. Pode procurar isso na legislação da Prefeitura. Além disso são responsáveis, senão me falha a memória, por um raio de 100m ao redor do estabelecimento.

        Olha a CB que as baladas chegaram depois dos moradores: eles que tem que isolar melhor as esquadrias pros bonitos poderem fazer barulho? Incoerente.

        O Gilberto trabalha na Smic, pode responder isso melhor que eu.

        O mesmo serve ao transporte: as empresas têm que fazer manutenção nos ônibus ou seja lá o que for, não nós fecharmos janelas. Parece o policial me falando “vcs têm que gradear melhor a casa” quando fomos assaltados.

        Quanto às edificações, em função das porcarias que andam fazendo nesses últimos 7-10 anos, desde o ano passado entrou em vigor a NBR 15575, popularmente conhecida como ”norma do desempenho” que tem X questões envolvendo desempenho termo-acústico pra poder ser aprovada a construção e/ou habite-se.

        Agora, essas porcarias de prédios – e eu sou Arquiteta então tô ‘por dentro’ do assunto – seguem porcarias porque o brasileiro segue comprando e pagando muito caro (com exceção dos MCMV, por isso veio a NBR que citei acima) porque não pesquisa, porque quer status ou porque não contrata consultoria de alguém. Eu por exemplo não pretendo por hipótese alguma comprar apto em edifício de menos de 15 anos porque eu sei a bronca que é.

        Voltando ao Café, a solução de envidraçar a área externa e climatizar eu acho viável. Mas como o pessoal falou acho que é o preju do vandalismo mesmo o problema.

        Curtir

      • Esse Vin é um lunático. Imagine, não conhece nem o básico da legislação urbanística. Cara, vai estudar um pouquinho antes de escrever ou falar esse tipo de besteira. Hufff!!! Haja paciência…

        Curtir

  5. Correção….O nome do senhor Secretário do Meio Ambiente é Mauro Gomes de Moura, e não como consta na matéria. Favor corrigirem.

    Curtir

  6. Graças a mobilidade urbana você ve de tudo na redenção,drogados,assaltantes e pessoas normais em busca de lazer e fica dificil de controlar toda a área,este café esta mal localizado pois a Redenção tem limites geograficos o pessoal de maior poder aquisitivo fica pela José Bonifácio e as outras áreas são democraticas tem de tudo e não é tão bem cuidado.Eu sei que é arriscado frequentar esta área a noite,mas até as 22hs seria suficiente nesta área pois é um café e não um bar.Ou seja quem trabalha vai virar a noite em um Café na Redenção?Não sei como está em outros bairros mas no meu as obras do Dmae esburacaram várias ruas e nunca ficou como antes,os serviços publicos em Porto ALegre geralmente são muito ruins e se paga muito imposto.Eu sei que a periferia de Curitiba é barra pesada mas em geral a cidade de um ar de estar mais bem cuidada apesar da crise que se avizinha.Não sei como mas a Prefeitura cuida de um Zoologico e um grande parque no centro da cidade,aqui os administradores não conseguiram lidar com um mini-zoo e por questões humanitárias acabaram com, ele e dele cobrar impostos e criar burocracia,mais eu tenho a impressão que o Porto Alegrense merece.

    Curtir

  7. Para quem nao lembra, o bar fechou por que o proprietario estava cansado de apos fechar o bar a noite, no outro dia abrir-lo e descobrir que todo o estoque havia sido roubado e portas arrebentadas

    Curtir

    • Desconfio que é o motivo principal está relacionado à esse motivo e não a falta de público. Talvez a rodem correta dos fatos seja: “não há público suficiente que pague o prejuízo com roubos, assaltos e depredação”.

      Curtir

  8. Até agora não li a sugestão de quem fará a segurança no local. Ou vamos botar uma tão famosa e badalada “câmera de segurança”, apelido que ganharam as câmeras de monitoramento, pois de segurança não tem nada.

    Curtir

    • O problema das cameras é que é preciso alguém do outro lado olhando. Só instalar cameras sem ninguem monitorar e ninguem para agir não adianta

      Curtir

      • Câmera não resolvem nada. Só permite que você veja quem roubou ou matou e como fez isso. Qual seja, isso não é segurança. Mesmo que você coloque uma pessoa 24 horas na frente de um monitor, alias 2, pois ela vai comer, ir no banheiro, etc… até que ela acione alguém para coibir uma ação criminosa, já era=>qual seja, não resolve. A segurança ali, como em qualquer outro lugar, tem que ser presencial ou não existe. Motivo pelo qual estamos, todos, a merce da atividade criminosa.

        Curtir

  9. Porto Alegre sendo Porto Alegre.

    Curtir

  10. Lamentável… Realmente, não está fácil para nenhum Gaúcho!

    Mudando um pouco de assunto, sem querer ser chato, mas o pessoal do blog podia começar a postar diariamente aqui, nem que seja 1 notícia… Tá difícil de seguir acompanhando sem nenhuma atualização. Acompanho vocês desde 2007. Abraço

    Curtir

  11. “Falta de público e proibição de eventos após as 22h tornaram empreendimento inviável”

    Só eu que achei essas desculpas muito esfarrapadas?

    Um CAFÉ ser inviável por ter de fechar às 10 horas da noite? Claro que público existe em qualquer horário, mas creio que o grosso do público deste tipo de estabelecimento o frequente pela manhã ou lá pelo fim de tarde (após o término do expediente de trabalho), não lá pela hora da janta…

    E falta de público? Poxa, aqueles estabelecimentos próximos ao parquinho da redenção vivem lotados nos findis. Duvido que um café, ainda mais num local com uma vista bonita do laguinho, não tenha público.

    Se dissessem que o problema é o vandalismo e a falta de policiamento ainda dava pra engolir, mas essas desculpas que deram são de forçar a amizade.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: