Prefeitura desiste de reativar o Café do Lago da Redenção

Falta de público e proibição de eventos após as 22h tornaram empreendimento inviável

Prefeitura desiste de reativar Café do Lago da Redenção | Foto: Alexandre Mendez / Especial / CP Memória

Prefeitura desiste de reativar Café do Lago da Redenção | Foto: Alexandre Mendez / Especial / CP Memória

Após duas concessões fracassadas, a Prefeitura de Porto Alegre desistiu de reabrir o Café do Lago, no Parque da Redenção. Os concessionários não conseguiram manter o negócio devido ao número insuficiente de clientes para manter a estrutura e a contratação de funcionários. Com isso, o café permanece fechado, há quase um ano e meio.

No local, vai ser reativado o ponto de partida dos pedalinhos do lago, nos próximos meses. A confirmação da data depende do retorno das férias do secretário do Meio Ambiente, Mauro Bohrer, no início de fevereiro. O supervisor de Parques da Capital, Léo Bulling, explica que não há possibilidade de reativar o ponto como cafeteria, já que o público do parque se concentra mais na área da José Bonifácio, enquanto o estabelecimento fica do lado oposto.

Possível alternativa para viabilizar economicamente o negócio, a realização de eventos noturnos, porém, é proibida em função do barulho. “Ali, há o problema de limitação de som alto, permitido somente até as 22h, porque qualquer barulho se irradia por toda a vizinhança para além do parque. Além disso, não há possibilidade de fazer um isolamento acústico. O último concessionário tentou fazer eventos noturnos, mas as reclamações dos vizinhos se multiplicaram”, salienta Bulling.

Segundo o supervisor, o proprietário dos pedalinhos está disposto a se mudar para a área com a possibilidade de montar um pequeno bazar. A concessão para explorar o passeio de pedalinho no lago custa R$ 3,5 mil ao mês.

Samantha Klein/Rádio Guaíba / Correio do Povo

______________

Inacreditável que não se tenha como resolver um problema desses.

Poderiam diversificar a atividade, ou não permitir música alta e/ou música ao vivo. Mas desistir de um projeto que já foi aprovado pela população em outras épocas?

Lamentável.

Cidade atrasada é isso.

Anúncios


Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

23 respostas

  1. “Falta de público e proibição de eventos após as 22h tornaram empreendimento inviável”

    Só eu que achei essas desculpas muito esfarrapadas?

    Um CAFÉ ser inviável por ter de fechar às 10 horas da noite? Claro que público existe em qualquer horário, mas creio que o grosso do público deste tipo de estabelecimento o frequente pela manhã ou lá pelo fim de tarde (após o término do expediente de trabalho), não lá pela hora da janta…

    E falta de público? Poxa, aqueles estabelecimentos próximos ao parquinho da redenção vivem lotados nos findis. Duvido que um café, ainda mais num local com uma vista bonita do laguinho, não tenha público.

    Se dissessem que o problema é o vandalismo e a falta de policiamento ainda dava pra engolir, mas essas desculpas que deram são de forçar a amizade.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: