Prefeito discute liberação de recursos para casas da Vila Dique

Fortunati solicitou recursos para a construção de 1,3 mil moradias  Foto: Elio Sales/SAC-PR/Divulgação PMPA

Fortunati solicitou recursos para a construção de 1,3 mil moradias  Foto: Elio Sales/SAC-PR/Divulgação PMPA

O prefeito José Fortunati esteve reunido na manhã desta sexta-feira, 12, em Brasília, com o ministro da Aviação Civil, Guilherme Ramalho, e com a direção da Secretaria de Aviação Civil. No encontro, na Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, foi discutido o processo de aperfeiçoamento do edital de licitação para a concessão do Aeroporto Internacional Salgado Filho à iniciativa privada. A previsão de ampliação da pista é de mais 900 metros, chegando a um total de 3320 metros. O prefeito esteve acompanhado dos secretários de Gestão, Urbano Schmitt, e do diretor-geral do Deparatamento Municipal de Habitação (Demhab), Everton Braz.

Entre as ponderações feitas pelo prefeito está a necessidade de liberação de recursos para a construção de unidades habitacionais para as famílias que ainda permanecem na região afetada pelas obras. “Enquanto não houver a liberação dos R$ 90 milhões para as 1,3 mil casas não é possível o prosseguimento do processo. Este é o único gargalo”, observou. O Loteamento Marista, para onde serão transferidas as famílias da Vila Nazaré, está com toda a infraestrutura concluída e com o contrato da empresa vencedora da licitação assinado com a Caixa Econômica Federal, aguardando somente a ordem de início. “Só iremos concordar com a concessão quando esses recursos estiverem liberados”, salientou.

Ao final do encontro, o ministro da Aviação garantiu ao prefeito que agendará uma reunião com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, para o encaminhamento e agilização dessa demanda. Fortunati também informou que será realizada em Porto Alegre uma audiência pública para uma ampla discussão com a população e interessados.

Para a ampliação da pista do aeroporto, já foram retiradas, desde 2008, 922 famílias da Vila Dique, em uma primeira fase. Nesta segunda fase, até abril, serão transferidas mais 554. Da Vila Nazaré, 364 famílias irão, até junho para o Loteamento Senhor do Bom Fim; e da Vila Florestas, 22 famílias deixarão o local até abril para o Residencial Camaquã. Outra medida a ser tomada pela prefeitura para as obras de ampliação da pista é a interrupção da Avenida Dique.

Histórico – A ampliação da pista de pousos e decolagens do Salgado Filho consta no Plano Diretor Aeroportuário há mais de 30 anos. A obra foi confirmada pelo governo federal para a Copa de 2014, mas uma série de mudanças no projeto, devido ao tipo de solo, além de trocas de comando na Infraero e Aeronáutica, fizeram com que os trabalhos fossem adiados.

Finalmente aprovada pelo Conselho de Administração da Infraero em 25 de fevereiro de 2015, a obra foi garantida pela presidente Dilma Rousseff em abril do ano passado. Em reunião com Fortunati, Dilma disse que governo federal bancaria o empreendimento. Porém, a licitação para a concessão do aeroporto à iniciativa privada trouxe de volta o assunto para o debate.

A Prefeitura de Porto Alegre já deu todas as garantias necessárias ao início das obras, sendo que mais de 20 documentos comprovam essa condição. Entre eles estão o Termo de Desocupação e Liberação de Área, a ata de reunião no Ministério do Planejamento e um ofício da Infraero, no qual a empresa reconhece que o terreno está pronto para receber o empreendimento e confirma que a remoção dos obstáculos à operação das aeronaves, inclusive de famílias remanescentes das vilas Nazaré e Floresta, deve ser feita até a conclusão dos trabalhos.

Prefeitura de Porto Alegre

12/02/2016 16:03:55



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho

Tags:, ,

1 resposta

  1. As pessoas invadem uma área ,não pagam impostos e ainda vão ser beneficiadas sem pagar nada e quem é que paga a conta,os contribuintes da cidade que não tem arrego nenhum.Hoje pela manha me deparei com um circo mambembe no meu bairro,o prefeito o cordão de assessores e o exercito,missão todos contra o Aedes..Assaltos roubos a bancos, lotericas, trafico de drogas e de armas e humilham o exercito brasileiro.É obvio a ordem veio de Brasilia para encobrir a roubalheira e o desgoverno,Brasil um pais de Tolos.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: