Consórcios entram na Justiça para Prefeitura subsidiar aumento da tarifa

Empresas já teriam rodado folha de pagamento sem o valor correspondente ao dissídio

Empresas já teriam rodado folha de pagamento sem o valor correspondente ao dissídio | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

Empresas já teriam rodado folha de pagamento sem o valor correspondente ao dissídio | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

Dois consórcios de empresas de ônibus que operam em Porto Alegre ingressaram na Justiça pedindo que a prefeitura subsidie o valor da tarifa. As empresas, cujos coletivos circulam na zona Leste, desejam que o município pague R$ 0,50 por passageiro. O valor equivale ao montante reduzido em decisão judicial liminar movida pelo PSol. Com a ação, a passagem que havia sido reajustada para R$ 3,75, voltou a R$ 3,25 em 25 de fevereiro.

As empresas cobram igualmente o valor retroativo. Os demais consórcios devem adotar a mesma medida sob o argumento de que não têm fôlego para suportar as despesas, que incluem salários, sem o reajuste. Os empresários já conversaram com a juíza responsável pela ação, que teria se comprometido em decidir com rapidez.

O diretor da Via Leste, Ênio Roberto dos Reis, afirmou que as empresas já rodaram a folha de pagamento retirando o valor correspondente ao dissídio. O valor pago entre os dias 15 e 21 de cada mês é referente a 50% do salário dos rodoviários. A categoria já estuda realizar uma greve caso o reajuste de salário não seja pago.

Correio do Povo



Categorias:Ônibus

Tags:,

%d blogueiros gostam disto: