Fortunati critica decisão da Justiça que obriga Prefeitura a pagar reajuste

Para prefeito de Porto Alegre, situação do transporte público é surreal

Fortunati considera situação do transporte público de Porto Alegre surreal | Foto: Ricardo Giusti / PMPA / Divulgação / CP

Fortunati considera situação do transporte público de Porto Alegre surreal | Foto: Ricardo Giusti / PMPA / Divulgação / CP

A liminar judicial que obriga a Prefeitura de Porto Alegre a bancar a diferença entre a atual e a nova tarifa de ônibus foi considerada surrealista pelo prefeito José Fortunati. Ele afirmou em entrevista à Rádio Guaíba, nesta terça-feira, que o processo de licitação do transporte público foi transparente e lamentou o fato de ter que tirar dinheiro da saúde e da educação para bancar empresários.

“Nós estamos diante de uma decisão surrealista. Nós realizamos uma licitação transparente, discutimos com todas as regiões Orçamento Participativo em mais de 20 reuniões, publicamos o edital e ninguém contestou. O poder judiciário ratificou a licitação após a constestação de uma empresa. Assinamos o contrato e, para a nossa surpresa, um dos itens fundamentais do acordo, a tarifa, foi derrubada na Justiça com a alegação de que o Comtu não foi ouvido”, relatou Fortunati.

Ao ser questionado sobre o parecer do Conselho Municipal de Transporte Urbano (Comtu), Fortunati disse que durante o processo de licitação houve uma consulta ao órgão. “Não houve erro. Não existe planilha na primeira tarifa. Quando existe, ela deve ser submetida ao Comtu. O que nós fizemos foi uma consulta. Não houve equívoco na postura da prefeitura. Agora as empresas entraram na Justiça e ontem foi reconhecido que o contrato da licitação tem validade. Ora, se tem validade, tem que ser cumprido. Se tem que ser cumprido, a passagem tem que ser R$ 3,75, mas o preço permaneceu o mesmo, de R$ 3,25”, argumentou. “É uma situação surreal. Estamos numa situação de perplexidade absoluta”, acrescentou.

Fortunati explicou que a Prefeitura ainda não teve tempo para fazer o cálculo do prejuízo que está sofrendo com a liminar. “Nós fomos surpreendidos pela decisão e não sabemos ainda o tamanho do estrago. É bom lembrar que, desde a redução da tarifa, nós estamos bancando essa diferença junto a Carris. Assim que soubermos o valor, nós vamos divulgar”, garantiu.

EPTC estima rombo de R$ 10 milhões

O presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, adiantou para o Correio do Povo, nesta terça-feira, uma estimativa do rombo para os cofres públicos: “A Via Leste tem 2,2 milhões de passageiros pagantes por mês. O sistema todo, tem uma média de 20 milhões de pagantes por mês”. Se o cálculo de Cappellari estiver correto, a Prefeitura desembolsará pelo menos R$ 10 milhões mensais para cobrir a diferença de tarifa.

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Anúncios


Categorias:Outros assuntos

13 respostas

  1. Pablo te recicla PSOL,PT,PCdo B PCB e toda gente que se diz de esquerda é o atraso eles falam em ficar do lado do Povo mas não vivem como o povo eles vivem como a nomenclatura soviética vivia para o povo banheiro compartilhado ,para os do partido Jacuzzi,para o povo ração para os do partido caviar e espumante . São tão cara de pau que nomeiam um criminoso para ministro.

    Curtir

  2. Pois muito bem feito para esse prefeito elitista que tanto quis puxar a brasa para o lado das empresas, com um edital em que nada que foi discutido foi levado adiante e fez de tudo para apenas legalizar tudo como já estava, além de enganar a população com a questão dos ar-condicionados que, aliás, nesses ônibus novos são ruim de mais porque não gela nada! O prefeito achou que ia fazer e acontecer e ficar por isso mesmo! Dá-lhe Luciana neles! PSOL é o único partido que vai tirar PoA desse atraso que esse prefeito nos jogou!

    Curtir

  3. A prefeitura tem que processar é o PSOL, e repito, quero ver esse pseudo-partido com sua rainha luciana genro na prefeitura o que ela vai fazer com a passagem, baixar pra 1,99??? Ahhahhahahahaha, facil entrar na justiça quando não se está no trono né?

    Curtir

  4. Esta social democracia está cada vez melhor. Quem não usa ônibus já está pagando há tempos esse transporte, porque a despesa com o demagógico vale transporte já está embutido no preço das mercadorias há tempos.
    Agora vai pagar mais um pouco porque a prefeitura vai ter que cobrir essa diferença de 50 centavos de que se está falando.
    E antes também já pagava, pelos muitos isentos que não pagam.
    Daqui a pouco eu também não vou pagar por causa da idade e ninguém vai notar os milésimos a mais na tarifa dos próximos anos. Como já definiram que a social democracia consiste em você pilhar mais do que é pilhado, eu vou aproveitar para diminuir o meu prejuízo.

    Curtir

  5. Acho muito justo. Quem anda de ônibus, é porque não tem ou prefere não usar o carro, contribuindo assim com a melhoria do trânsito, redução da poluição, enfim, com a melhoria da qualidade de vida de todos, inclusive dos que optam pelo automóvel.

    Curtir

    • Quem anda de carro, taxi, uber, lotação ou o que for, já paga muitos impostos como IPVA, gasolina, entre outros.
      Além de que já é preciso bancar o passe livre e a meia passagem.
      Ainda não vi reclamarem do preço do diesel, o combustível que move o Brasil, e que segue ficando mais caro graças a corrupção de um determinado governo.

      Curtir

  6. A diferença é que agora quem nao usa onibus vai pagar (atraves de impostos municipais) parte das passagens de quem usa. É isso produção?

    Curtir

    • Esta social democracia está cada vez melhor. Quem não usa ônibus já está pagando há tempos esse transporte, porque a despesa com o demagógico vale transporte já está embutido no preço das mercadorias há tempos.
      Agora vai pagar mais um pouco porque a prefeitura vai ter que cobrir essa diferença de 50 centavos de que se está falando.
      E antes também já pagava, pelos muitos isentos que não pagam.
      Daqui a pouco eu também não vou pagar por causa da idade e ninguém vai notar os milésimos a mais na tarifa dos próximos anos. Como já definiram que a social democracia consiste em você pilhar mais do que é pilhado, eu vou aproveitar para diminuir o meu prejuízo.

      Curtir

      • Concordo em parte.
        MAs devo corrigir, a parte de meia passagem, quem paga a segunda é o usuario de onibus, a quantidade de isenções (idosos, deficientes e 2a passagem) sao pagos pelos usuarios, as isençoes fazem parte da media na hora do calculo de passagem.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: