Demitidos 350 operários da obra da nova Ponte do Guaíba

Construção foi paralisada após atraso nos repasses de recursos pelo Dnit

 Mais de 300 operários das obras da Ponte do Guaíba são demitidos | Foto: Alina Souza / CP Memória


Mais de 300 operários das obras da Ponte do Guaíba são demitidos | Foto: Alina Souza / CP Memória

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Pesada do Rio Grande do Sul (Siticepot), Isabelino Garcia dos Santos, confirmou a demissão de cerca de 350 trabalhadores, a partir desta segunda-feira, nas obras da nova Ponte da Guaíba.

De acordo com Santos, a paralisação das obras já era esperada, uma vez que a empresaresponsável estava alertando para os atrasos nos repasses de recursos por parte do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O Dnit do Rio Grande do Sul afirmou que não emitiu nenhum ato administrativo que ensejasse a paralisação do contrato. Além disso, o departamento alega que não foi notificado, que vai pedir manifestação da empresa contratada e que não há atraso na liberação de fundos para a obra.

A obra está cerca de 35% concluída. O presidente do sindicato lamenta o fato da paralisação, o que também tem ocorrido com outras obras no Estado, uma vez que a retomada não é garantida e há serviços que precisarão ser refeitos, caso isso ocorra. Conforme Santos, não existe previsão orçamentária para a continuidade da construção.

O investimento inicial nas obras da ponte seria de R$ 649,6 milhões. No começo deste ano, os operários realizaram uma greve por conta dos salários e por melhorias na segurança de trabalho. A construção da segunda Ponte do Guaíba começou em outubro de 2014 e tinha conclusão prevista para o final de 2017.

Correio do Povo / Mauren Xavier



Categorias:Outros assuntos

4 respostas

  1. Mais uma safadeza dos Petralhas para ferrarem nosso Estado……e ainda assim, no Rio Grande, existem ainda apoiadores em mais de 20% da população, de Petralhas……Vai entender este povo….

    Curtir

    • Demorou pra se achegarem com esses termos “petralha”. Daqui a pouco vem um chamando o cara de “coxinha” e remetendo a culpa à década de 90. Pronto, a merda tá feita: o fórum vira em comentários dignos da página da ZH, só com gente (atribua-se este status) procurando um bode expiatório e achando que sua mochila é melhor que a do coleguinha…

      Curtir

  2. somados mais aos 350 da GM já se vão 750 desempregados em 2 dias.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: