Obras da Tronco avançam e já melhoram mobilidade na região

A mobilidade da região já teve um impacto positivo, especialmente no transporte coletivo.

Prefeito visitou o local para verificar andamento e conversou com moradores  Foto: Luciano Lanes / PMPA

Prefeito visitou o local para verificar andamento e conversou com moradores  Foto: Luciano Lanes / PMPA

O prefeito José Fortunati visitou nesta quinta-feira, 19, as obras de duplicação da avenida Tronco, que passa por três bairros e cinco comunidades da cidade. No escritório, foi feita uma apresentação com plantas do andamento dos trabalhos, do cronograma e dos desafios a serem enfrentados. Com quatro pontos concluídos e quase todos os trechos com obras aceleradas, já apresenta impacto positivo na mobilidade. Mas a prioridade é definir a situação de famílias que ainda estão no local e resolver os gargalos nesses locais.

Fortunati percorreu as vias onde são feitas as intervenções e conversou com moradores da região. Destacou que das 1.525 famílias inicialmente existentes no traçado, 87% tiveram suas situações referentes à moradia resolvidas, e a prioridade é solucionar e dar segurança às restantes. “Essa é a obra social mais importante que a prefeitura está executando. É um empreendimento que dá dignidade e condições de moradia a mais de 1.500 famílias. Além desse aspecto, que é o principal, melhora a mobilidade, qualifica o transporte coletivo, combate alagamentos graças às obras de drenagem e valoriza toda a região”, disse o prefeito.

Equipe apresentou o desenvolvimento das etapas envolvendo habitação e obraFoto: Luci  ano Lanes / PMPA

Equipe apresentou o desenvolvimento das etapas envolvendo habitação e obraFoto: Luci  ano Lanes / PMPA

O cronograma estima a conclusão de toda a obra viária em dezembro de 2017. O secretário municipal de Gestão, Urbano Schmitt, lembrou, porém, que os trabalhos em alguns pontos dependem do reassentamento de famílias que ainda estão no local. “A prioridade é a obra social. Temos que dar segurança e definir a situação de 190 famílias para que possamos retirá-las do local abrindo espaço para iniciar as intervenções. Tecnicamente não temos impedimentos. Temos os recursos, temos o projeto, a empresa de engenharia está contratada. Mas são vidas, são pessoas, e temos que respeitar o lado humano”, ressaltou Schmitt.

Solução habitacional – O diretor-geral adjunto do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), Marcos Botelho, explicou que as equipes da prefeitura estão dialogando para que as próprias famílias definam a melhor alternativa entre aluguel social, bônus moradia ou indenização. Conforme Botelho, uma solução para o reassentamento desses moradores deve ser encontrada até o fim deste ano.

Durante a visita, Fortunati lembrou que o empreendimento foi gravado no Plano Diretor em 1979. Porém, só foi possível tirar do papel em 2012, com as condições especiais de financiamento para cidades sede da Copa de 2014, apesar de não ter nenhuma ligação com o Mundial.

Ganho na circulação – Mesmo que a avenida ainda esteja em obras, o presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, destacou que os trechos concluídos já melhoraram as condições de mobilidade na região. “Tivemos um ganho inclusive para o transporte coletivo. Com os corredores liberados em alguns pontos, o tempo de viagem dos ônibus reduziu, além de termos uma maior fluidez e mais segurança na circulação, tanto para pedestres como para os veículos”, concluiu Cappellari.

Também acompanharam a visita o titular da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), Rafael Fleck, equipes técnicas da Smov, da Gestão, do Demhab e da EPTC e lideranças comunitárias.

Dados da obra: 
• Início: maio/2012
• Extensão: 5,65km de duplicação
• Custo: R$ 124,1 milhões
• Estimativa de conclusão: dezembro/2017

Qualificação que a obra trará:
• Implantação de ciclovia
• 16 estações de ônibus (8 por sentido)
• Melhoria da mobilidade urbana entre a zona central e as zonas Leste e Sul

Status da obra:
Até o final de 2016, entre áreas em que as obras de pavimentação já estão concluídas e em andamento e áreas que estão para ser liberadas, o município estima contar com 77,7% da área total necessária à conclusão das obras. O empreendimento passa pelos bairros Cristal, Teresópolis e Medianeira, atingindo as comunidades das Vilas Divisa, Tronco, Silva Paes, Cruzeiro do Sul e Moab Caldas.

Atualmente, apresenta as seguintes situações em termos de frentes para sua execução:

Concluída:
• Avenida Moab Caldas (trecho de 600 metros, aproximadamente), entre a avenida Francisco Massena Vieira e a rua Maria José Alberton Silva – Situação: Obra concluída (pavimentação), nos dois sentidos;
• Avenida Teresópolis (trecho de 500 metros, aproximadamente), entre as ruas Professor Carvalho de Freitas e Anchieta – Situação: Obra concluída (pavimentação), nos dois sentidos;
• Avenida Coronel Gastão Haslocher Mazeron (trecho de 800 metros, aproximadamente), entre a rua Catão Coelho e as proximidades da confluência da rua Mariano de Matos e avenida Dr. Carlos Barbosa – Situação: Obra concluída (pavimentação), nos dois sentidos;
• Avenida Divisa (trecho de 130 metros, aproximadamente), entre a rua Curupaiti e avenida Icaraí – Situação: Obra concluída (pavimentação), nos dois sentidos. Previsão de conclusão: dez/2016;

Em andamento: 
• Avenida Coronel Gastão Haslocher Mazeron (trecho de 100 metros, aproximadamente), entre as proximidades da confluência da rua Mariano de Matos e avenida Dr. Carlos Barbosa e avenida Moab Caldas – Situação: Obra em andamento, em um sentido. Previsão de conclusão: dez/2016;
• Avenida Moab Caldas (trecho de 350 metros, aproximadamente), entre as ruas Maria José Alberton Silva e Dona Malvina – Situação: Obra em andamento, em um sentido. Previsão de conclusão: dez/2016;
• Avenida Moab Caldas / Cruzeiro do Sul (trecho de 500 metros, aproximadamente), entre as ruas Dona Malvina e Padre Nóbrega – Situação: Em obras, em um sentido. Previsão de conclusão: dez/2016;
• Avenida Divisa (trecho de 320 metros, aproximadamente), entre as ruas Jacuí e Comandaí – Situação: Em obras. Previsão de conclusão: dez/2016;
• Avenida Divisa (trecho de 140 metros, aproximadamente), entre as ruas Comandaí e Jaguari – Situação: Em obras. Previsão de conclusão: dez/2016;
• Avenida Divisa (trecho de 130 metros, aproximadamente), entre as ruas Jaguari e Upamaroti – Situação: Em obras. Previsão de conclusão: dez/2016;
• Avenida Divisa (trecho de 130 metros, aproximadamente), entre as ruas Upamaroti e Jataí – Situação: Em obras. Previsão de conclusão: dez/2016;
• Avenida Divisa (trecho de 130 metros, aproximadamente), entre as ruas Jataí e Curupaiti – Situação: Em obras. Previsão de conclusão: dez/2016;
• Rótula da Icaraí (área junto ao Hipódromo Cristal e próxima às avenidas Divisa e Icaraí) – Situação: Em obras. Previsão de conclusão: dez/2016.

Aguardando liberação da área:
• Avenida Divisa (trecho de 200 metros, aproximadamente), entre as ruas Padre Nóbrega e Jacuí – Situação: Aguardando liberação de área (reassentamento de famílias). Previsão de conclusão: dez/2017.



Categorias:Duplicação de avenidas

Tags:,

3 respostas

  1. Tomara que as tais “estações” do corredor de ônibus sejam algo decente e adequado e não aquelas típicas latinhas amassadas, as paradas ordinárias e pobres até dizer chega que se veem na capital mais barateira do Sul do Brasil.

    Curtir

  2. Eu ainda não entendi até hoje como a Teresópolis (que não está concluída, apesar do que está escrito ali) vai se ligar com a confluência da Moab Caldas, Mariano de Matos, Carlos Barbosa e Niterói. Parece que demoliram várias casas na Silva Paes, mas ali é mão única. Sinto cheiro de gambiarra ou “adaptação” do projeto original, no melhor estilo “Prefeitura de Porto Alegre”.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: