Homem flagrado assaltando próximo à Ufrgs já foi detido 39 vezes

Último registro de prisão foi no sábado, quando o criminoso foi pego com uma pequena quantidade de drogas 

Homem flagrado assaltando próximo à Ufrgs já foi detido 39 vezes | Foto: Reprodução / TV Record / CP

Homem flagrado assaltando próximo à Ufrgs já foi detido 39 vezes | Foto: Reprodução / TV Record / CP

O homem que foi flagrado assaltando pedestres em frente ao prédio da Ufrgs, em Porto Alegre, na semana passada, já foi preso pelo menos 39 vezes. O dado foi confirmado pelo comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar, o tenente-coronel Marcus Vinicius Gonçalves. O último registro de prisão foi no início da tarde desse sábado, quando o criminoso, de 26 anos, foi detido com uma pequena quantidade de drogas na Rua dos Andradas. Conduzido à Polícia Civil, foi liberado após registro da ocorrência, uma vez que posse de entorpecentes não é categorizada com um crime que justifique detenção.

Na quinta-feira, o homem foi flagrado por uma equipe de televisão do SBT tentando assaltar um estudante próximo ao Campus Central da universidade federal. A ação ocorreu justamente quando jornalistas produziam uma reportagem falando sobre os constantes assaltos na região. Testemunhas reagiram e o homem fugiu. Na sexta-feira, no entanto, ele foi detido. Encaminhado à Polícia Civil, o homem acabou liberado em seguida, pois já haviam se passado 24 horas do fato e não havia nenhum mandado de prisão contra ele, o que impediu a detenção. O tenente-coronel Marcus Vinicius Gonçalves lamentou que o criminoso tenha sido liberado novamente.

“Ele foi preso 39 vezes e solto 39 vezes. Nós estamos prendendo, prendendo e prendendo, mas ele não está ficando um tempo adequado fora do convívio social. Quando me entrevistaram após a prisão dele na última semana, eu disse que não tinha dúvidas que ia prender esse indivíduo. E o prendemos depois. Como sociedade, devemos questionar esses pontos relacionados à segurança pública”, afirmou o comandante.

Eduardo Paganella / Rádio Guaíba / Correio do Povo



Categorias:segurança

Tags:, ,

4 respostas

  1. P A L H A Ç A D A

    Curtir

  2. Alo jornalistas, tem que seguir o sujeito discretamente, ver quem é o receptador direto e os indiretos e divulgar a foto da cara de todos. Pessoal que compra celular a 50 reais na farrapos sabe que é roubado., acaba alimentando esse tipo de crime.

    Curtir

    • Genial. Mas jornalismo no RS é só fábrica de contar histórias. Não há qualidade profissional, não se investiga “nada” e se esquece rápido. Quem é jornalista ou é de “outros tempos” (ultrapassado), só quer um dinheiro sem se incomodar ou só dá importância pra legalização da maconha e outros direitos da esquerda gaúcha.

      Curtir

  3. Ppr que não mostram a foto dele?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: