Mahindra prevê ampliar produção de tratores no Sul

Operação brasileira da marca fabricará novos modelos no RS

mahindraO grupo Mahindra assumiu definitivamente as operações da fábrica de tratores da marca em Dois Irmãos (RS) com planos de dobrar a produção e o número de funcionários em até três anos. A indústria, em funcionamento desde 2013, tem capacidade instalada para 1,2 mil unidades por ano e emprega 25 pessoas. Dentro do planejamento de expansão no país, a rede de concessionárias deve chegar a 100 pontos de venda no prazo de cinco anos, previstos para os estados do Sul e regiões de São Paulo e Minas Gerais. Atualmente são 11 revendedores, número que deve dobrar ao longo de 2017.

Além de aumentar o volume de produção, também será ampliado o portfólio de tratores. Na linha de montagem, de onde saem três modelos (séries 9200, 8000 e 4530), em breve serão seis na faixa de potência de 25 a 100 cv. Com a nova gestão, a operação brasileira da marca, que era administrada pelo grupo chileno Bramont, passa agora a se reportar a Mahindra nos Estados Unidos. “Vamos investir fortemente aqui no Brasil. Um dos principais pilares da Mahindra é ser parceiro do ecossistema do país para crescermos juntos”, afirma Mani Iyer (na foto, à direita), CEO da Mahindra EUA, que veio ao Rio Grande do Sul para conhecer a unidade. A empresa não divulga os valores que pretende investir porque informa estar finalizando o planejamento da operação.

Enquanto finaliza os planos para os próximos anos, a Mahindra prepara modernizações na fábrica de Dois Irmãos. Ajustes na linha de montagem farão a capacidade produtiva crescer 25%, chegando a 1,5 mil unidades por ano. Esse é o limite do prédio industrial onde funciona. A partir daí, terá de buscar novas instalações. “Ainda não temos nada previsto, mas pretendemos ficar no Rio Grande do Sul porque é o nosso grande mercado para essa faixa de potência”, afirma Jak Torretta Junior (na foto, à esquerda), diretor-geral de operações da Mahindra Brasil.

Originária da Índia, a Mahindra é a maior fabricante de tratores do mundo, com produção anual em torno de 200 mil unidades. O conglomerado tem 140 negócios diferentes em todo o mundo. Entre 85% e 90% da receita global vem das 10 principais atividades, como automóveis, máquinas agrícolas, financeiro e sistemas de tecnologia. A empresa começou em 1945 montando na Índia o Jeep Willys. Na década de 1960, o grupo ingressou no segmento agrícola em parceria com uma empresa americana. Em 1978, passou a fabricar uma linha própria para a agricultura.

Revista Amanhã



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: