Porto Alegre tem menor tempo de deslocamento para chegar ao trabalho

EPTC atribui resultado à priorização aos corredores e faixas exclusivas de ônibus  Foto: Joel Vargas/PMPA

EPTC atribui resultado à priorização aos corredores e faixas exclusivas de ônibus  Foto: Joel Vargas/PMPA

Mesmo com grandes obras em fase de acabamento, Porto Alegre é a capital brasileira com menor tempo de deslocamento para os trabalhadores, com uma demora diária de 29 minutos para chegar ao serviço, percorrendo uma distância de até 13,6 quilômetros. A média nacional é de 40 minutos e 16 quilômetros. Os dados são de recente pesquisa sobre mobilidade urbana, divulgada pela Alelo (Pesquisa Mobilidade Alelo), empresa especializada em gestão de despesas corporativas. O objetivo do levantamento é entender os hábitos de utilização de transporte dos trabalhadores brasileiros para ir e voltar do trabalho, entender o perfil dos usuários de transporte público e privado, quanto gastam e o que fazem nesse trajeto.

De acordo com a pesquisa, em média, 63% dos trabalhadores das principais capitais brasileiras demoram cerca de 40 minutos entre a casa e o trabalho. Nos 22 dias úteis do mês, são mais de 13h em trânsito. Por ano, são seis dias e meio para chegar ao destino. Já a distância percorrida para 65% das pessoas não ultrapassa os 20 quilômetros. Por dias úteis, são 440 km, e por ano, representa 5.280 km rodados. Em Porto Alegre, a cidade onde os trabalhadores perdem menos tempo no trânsito, a distância percorrida é de até 13,6 quilômetros, tempo de 29 minutos para chegar ao trabalho. Em Goiânia, as pessoas percorrem até 13,7 quilômetros e o tempo médio de deslocamento é de 31 minutos. Em Curitiba, a média de quilômetros é de 13,7 e a distância fica em torno de 33 minutos.

O diretor de Operações da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Marcelo Soletti, avalia o resultado da pesquisa. “Esta realidade positiva para a população acontece pela priorização aos corredores e faixas exclusivas de ônibus, além do constante acompanhamento da circulação, com os devidos ajustes, de forma presencial e pelas câmeras, com ajustes dos tempos semafóricos em tempo real”. A frota atual de Porto Alegre é de cerca de 830 mil veículos.

Pesquisa – A pesquisa Mobilidade Alelo ouviu 2.450 pessoas, sendo 48% homens e 52% mulheres, todas economicamente ativas, com uma idade média de 36 anos (intervalo observado: de 18 a 60 anos) e residentes em nove capitais – São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Curitiba, Salvador, Brasília e Goiânia. Desse grupo, 65% trabalham em regime CLT e 35% são autônomos ou possuem outra forma de remuneração. O ramo de atividade se divide em: 41% serviço, 19% comércio, 10% indústria, 30% outros (agronegócio, órgãos públicos). 67% dos entrevistados têm renda individual na faixa de R$ 881 a R$ 4.400. E 49% recebem vale-transporte.     

Prefeitura de Porto Alegre  



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:,

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: