Maiojama desmente boatos sobre interesse nos terrenos da Fundação Zoobotânica

Jardim Botânico de Porto Alegre. Foto: Gilberto Simon

Jardim Botânico de Porto Alegre. Foto: Gilberto Simon

Apesar de ser uma das maiores incorporadoras imobiliárias da capital gaúcha, a Maiojama ( setor imobiliário do grupo RBS Participações)  publicou na quarta-feira uma nota oficial em sua página do facebook desmentindo qualquer interesse em terrenos públicos e especialmente nos 39 hectares do Jardim Botânico.

Isto porque durante aquela tarde circularam boatos nas redes sociais, que a Empresa não só tinha o interesse mas de que estava certa a compra dos terrenos que hoje compõe o Jardim Botânico e a Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB) que teve aprovada sua extinção no final do ano na Assembleia Legislativa. A FZB possui 39 hectares numa das áreas mais valorizadas da capital e 620 ha em Sapucaia do Sul, área do Jardim Zoológico. e da Reserva Florestal Padre Balduíno Rambo.

Na nota a empresa desmente a informação  e diz que “não há e nunca houve interesse em adquirir e tampouco edificar sobre o Jardim Botânico de Porto Alegre, ou qualquer outra propriedade pública”.

Leia abaixo a nota de esclarecimento na íntegra:

Em resposta a boatos que circulam por redes sociais, a Maiojama, por meio da presente nota, vem, em caráter oficial, esclarecer que não há, e nunca houve por parte desta empresa interesse em adquirir e tampouco edificar sobre o Jardim Botânico de Porto Alegre, ou qualquer outra propriedade pública. Qualquer informação em desconformidade com acima exposto, faltará, não apenas com a verdade, mas também com respeito aos leitores, a esta empresa e a seus clientes, que confiam na seriedade e ética do trabalho por ela realizado.  

Alertamos que a veiculação e o compartilhamento de notícia falsa constituem ilícito civil e criminal passível de responsabilização.

A Direção 

Jornal Já

Anúncios


Categorias:Meio Ambiente

Tags:, ,

10 respostas

  1. Seria uma boa, espaço inútil na capital.

    Curtir

  2. Não se pode comparar Curitba com Porto Alegre,pois aqui as coisas acontecem ao acaso e lá o que compóes grande parte da cidade foi planejado,a miuse´ria e a subhabitação ficaram de fora.Porto Alegre tem zonas nobres que valem grana para as incorporadoras cercadas de zonas quentes.Tanto o Zoologico como o Jardim botânico em mãos publi cas deu no que deu ingerências politicas cabides de emprego e consequentemente atraso. parte da reserva florestal em Sapucaia já foi invadida faz anos sob as barbas da autoridade publica, por mim pavimentem o Jardim Botânico que eu não to nem ai.

    Curtir

  3. Isso é um atestado de atraso da ” Havana do Sul” nada se constrói e tudo se destrói. Aprendam com Curitiba

    Curtir

  4. Tipica desinformacoes maldosas e levianas feitas pela vanguarda do atraso……
    Aquele mesmo grupinho de sempre….oscontra o Cais Maua, Arena do Gremio, Pontal do Estaleiro, shopping, etc…..Nada de novo na Havana do Sul.

    Curtir

  5. Santo Deus! A tara que certas pessoas e grupos têm com os Sirotsky beira o antisemitismo. Qualquer coisa que acontece que não gostam eles põem a culpa na RBS.

    Curtir

  6. Havia concertos da Ospa há alguns anos, não sei por que não fazem mais.

    A verdade seja dita, é um espaço completamente sub utilizado. Quantas atividades poderiam ser feitas lá, como concertos, caminhadas para a 3a idade, visita de escola, yoga, Tai Chi Chuan, palestras ao ar livre…

    Não adianta ficar bravejando dizendo que o povo não tem educação e não valoriza, o espaço tem que mostrar seu valor.

    Curtir

  7. Jardim Botânico de POA é bem maior que o de Curitiba, mas é completamente irrelevante, ninguém visita aquilo lá. O pessoal de Curitiba foi esperto, copiaram na cara dura o Kew Gardens de Londres, um total plágio arquitetônico, mas o que interessa é que atrai visitantes, virou ponto turístico até.

    Curtir

  8. Grupo RBS ameaçando quem mente ou espalha fatos sem comprovação. Que ironia.

    Curtir

  9. Se eu tivesse a grana deles, compraria e manteria o local.
    Seria ótimo pro nome deles.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: