BR 448 poderá ter pedágio até o fim deste ano

Estimativa leva em conta o fato de que rodovia não tem grande obra ainda a ser feita

Vitória Famer / Rádio Guaíba

BR 448 deverá ter pedágio ainda em 2017 | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

BR 448 deverá ter pedágio ainda em 2017 | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

O superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Rio Grande do Sul (Dnit), Hiratan Pinheiro da Silva, afirmou nesta quarta-feira, à Rádio Guaíba, que a BR 448, a Rodovia do Parque, deverá ser entregue à iniciativa privada e pedagiada até o final deste ano. Além disso, trechos da BR 290, entre Eldorado do Sul e Pantano Grande, hoje sob administração da União, também passarão para as mãos do setor privado após quatro trechos da rodovia serem duplicados pelo governo federal, conforme ele.

“A BR 448 está pronta, não teria hoje nenhuma obra fundamental de melhoria nela, claro, só uma questão de intersecção, melhorias de acesso, mas que está já no plano de exploração. Então, ela imediatamente pode passar para concessão. O que está na verdade controlando o prazo é o fim da concessão da Concepa na freeway, que acaba agora no início de julho. Acredito que a licitação está correndo com essa perspectiva. No momento que consiga concluir até esse período, a BR 448 não teria problema nenhum de passar junto para a concessão”, explicou o superintendente.

No caso de trechos da BR 290, porém, a concessão só deve migrar em aproximadamente três anos, quando quatro trechos do trajeto entre Eldorado do Sul e Pantano Grande tiverem suas obras de duplicação concluídas. Atualmente, esse trecho é administrado pela União. Silva admitiu a estimativa na demora em decorrência da falta de recursos da União. “Estamos em um ritmo bem lento, não estamos no máximo por uma questão de recursos mesmo”, disse.

A informação foi revelada hoje pelo superintendente, após a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgar, ontem, mudanças no Plano de Concessões de Rodovias Federais para o Rio Grande do Sul, principalmente no que atinge as duas rodovias citadas.

A ANTT divulgou nessa terça-feira mudanças que devem ser feitas no Plano de Concessão de Rodovias Federais para o Rio Grande do Sul e marcou as datas das audiências públicas para discutir o tema. A primeira será para discutir o modelo de concessão ocorrerá no dia 16 de fevereiro, das 14h às 18h, no auditório do Serviço Social do Transporte (Sest), no bairro Humaitá, em Porto Alegre. A segunda será no dia 23 de fevereiro no mesmo horário, mas na sede da ANTT, em Brasília.

Correio do Povo

Anúncios


Categorias:Rodovia do Parque

Tags:

12 respostas

  1. Foi construida basicamente para desafogar a BR116 e agora querem cobrar pedágio? Adivinha o que vai acontecer vai atolar de novo a 116.

    Curtir

    • Simples, põe um pedágio na 116 também.

      Curtir

    • Quem não quiser ficar trancado na BR116 que pague o pedágio na BR448. O que não dá é fazer as pessoas que não usam a rodovia pagar por ela através de impostos.

      Curtir

  2. Coitado do povo que tem veículos neste Brasil.

    Curtir

  3. Na minha visão um pedágio no valor do que é praticado na BR 101 em Santa Catarina de nem R$ 2,00 é algo bastante suportável, e assim deveria ficar neste patamar de cobrança acessível. Todavia sempre acho absurdo que o governo tenha de fazer as obras para entregar as rodovias aos pedágios, quando tais empresas deveriam fazer todas obras e entregar as rodovias impecáveis para o trânsito dos motoristas e daí sim passar a cobrar pedágio. Mas… vivemos no Brasil né.

    Curtir

    • A lógica diz que é preciso escolher uma coisa ou outra: ou o pedágio é barato porque o governo já entregou a rodovia pronta para a concessionária realizar apenas manutenção (BR 101 em SC); ou o valor é alto porque o contrato de concessão prevê que sejam feitas obras de duplicação com o dinheiro do pedágio (3a. e 4a. pista da Freeway).

      Curtir

  4. Acho adequado. Pra mim, toda estrada duplicada deveria ter pedágio. E deveria ser pedágio automático por RFID, especialmente nas áreas metropolitanas.

    Curtir

  5. Mas é o projeto de extensão da rodovia até Portão?

    Curtir

  6. Tobogã com pedágio… inovador!

    Curtir

  7. Lembro que pedágio é bitributação.

    Curtir

  8. Gostaria de esclarecer aqui que o DNIT ja afirmou que nao haverão pedagios na rodovia do parque.
    Mas sim ela sera concedida junto de alguma outra rodovia do pacote, o que fará que quem usa a outra estrada pague a manutençao pelas duas estradas.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: