Porto-alegrenses estão mostrando seu lado xenófobo e racista contra imigrantes

Foto: Tainã Valadão / Mundo Piratini

Foto: Tainã Valadão / Mundo Piratini

O presidente da Associação de Senegaleses de Porto Alegre, Mor Ndiaye, está denunciando a prática de xenofobia por parte dos moradores da Capital. Ele assegura que a maioria dos mais de 100 senegaleses que residem na cidade já sofreu algum tipo de agressão ou ameaça. Ndiaye fala que “a gente entende que está difícil para o brasileiro, com a crise na economia, com a violência. Mas quando estamos trabalhando e sendo agredidos sem motivo nenhum, a gente sabe que não é a violência comum de todos os dias”.

Já foram registrados dois assassinatos de imigrantes, um em Gravataí, em dezembro, e outro em Porto Alegre, em janeiro. O corpo de Jemps Jannier, haitiano morto em Gravataí, inclusive, continua até agora no Departamento Médico Legal do município, sem que haja uma definição sobre seu retorno àquele país.

Mor Ndiaye diz que é muito difícil saber ao certo quantos imigrantes de países africanos ou das Antilhas estão, neste momento, em solo gaúcho. O número estimado é de 1,2 mil. Sabe-se, de certo, que 130 municípios gaúchos têm hoje a presença de imigrantes e solicitantes de refúgio, a quase totalidade negros. Além das dificuldades com o idioma, com a adaptação cultural e em obter emprego, essas pessoas enfrentam problemas e agressões a partir de um componente racial.

Políbio Braga

Anúncios


Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , ,

20 respostas

  1. Que absurdo!
    A prefeitura deveria disponibilizar um 0800 para os imigrantes denunciarem racismo e xenofobia. Incluo entre imigrantes, pessoas que vem de outros estados tambem. Sabemos que nordestinos sofrem xenofobia de um povo conservador e atrasado.

    Curtir

  2. Vergonhoso. Percebo isso nos olhares, já que minha noiva é imigrante. Nossa cidade, supostamente avançada e politizada, não está acostumada ao diferente. Aposto que muitos, mesmo inconscientemente, consideram “primeiro-mundista” emular o comportamento xenófobo de alguns grupos europeus e norte-americanos. Como ser humano, espero que aqueles que fogem da guerra, da miséria, e enxergam aqui oportunidades realmente as encontrem.

    Curtir

  3. Quando foi pra virem como escravos não havia problema; agora não pode. Vergonhoso isso! Se negros brasileiros e mestiços em geral já sofrem preconceito e discriminação, imaginem esse pessoal. As pessoas que discriminam e hostilizam esquecem que quando vão pra fora do país, se é que vão, sofrem do mesmo mal. Brasileiro, de modo geral, não é muito bem visto lá fora, seja qual for a cor da pele. Porto Alegre infelizmente é uma cidade ainda muito provinciana e atrasada, nem parece uma capital de Estado. Já estamos pagando por isso e não nos damos conta.

    Curtir

  4. Ao contrario de muitos brasileiros estes ai trabalham e isso incomoda principalmente quem não quer trabalhar e competir na boa. Só para constar pelo o que eu sei os dois imigrantes citados na noticia foram vitimas de crimes comuns,latrocinio,segundo saiu na imprensa;

    Curtir

  5. Começou o mimimi… a violencia esta aí , todo dia varios e varios casos com a população em geral e acham que não vai respingar nos imigrantes ??? e trabalhar de de camelo vendendo coisas ilegais da china ?? por favor. ….Brasil é isso , trazem os caras pra fazer trabalhar ilegal …. só rindo mesmo

    Curtir

    • acho que o maior erro no seu comentário foi “>trazem< os caras para fazer trabalho ilegal”.
      Imagina a condição de um cara desses no seu país nativo pra se dispor a vir ilegalmente até o Brasil, que ja é horrível, e ainda sim vir pra trabalhar no camelo..
      Tu acha que teve algum momento nessa trajetória em que foi oferecido algo pra se escolher? A vida não começa em uma tela em branco.

      Curtir

  6. Imaginem o desespero dessas criaturas para virem ao Brasil (!!) em busca de uma vida melhor.

    Curtir

  7. Apesar de concordar com alguns comentários, como o caso de crimes comuns (queiram ou não, mas todos os dias morrem inocentes no Brasil inteiro), e de o Brasil aceitar imigrantes sem ao menos oferecer uma estrutura decente pra eles, segue sendo um absurdo a falta de respeito com eles.
    Antes de tudo, são humanos, o cara pode ser do quinto dos infernos, mas o minimo que merece, é respeito, vieram pra tentar melhorar a vida, deixaram famílias e estão tentando sobreviver no meio de um Brasil infernal, com um povo ridículo e sem educação.
    Muitos desses imigrantes são mais preparados que os próprios brasileiros para entrarem no mercado de trabalho, espero que consigam sair dessa situação o quanto antes, e que o nosso povo aprenda a respeitar o próximo.

    Já troquei uma ideia com alguns deles, sempre muito educados, apesar das dificuldades, estão sempre com um sorriso no rosto, quem convive com eles não tem do que reclamar, são pessoas do bem.

    Eles não são um problema para o Brasil, nosso próprio povo é um problema.

    Curtir

  8. Não sou a favor de camelôs sejam os brasileiros ou estrangeiros! Tomam conta das calçadas obstruindo e dificultando a MOBILIDADE do pedestre no passeio público e sob a justificativa de estarem trabalhando para sobreviver, enriquecem verdadeiros barões que são os que os comandam e faturam seus bons milhões, dando-lhes apenas migalhas para uma sub-vida. Isso nem emprego é! Emprego é o que o lojista gera arcando com todos tributos municipais e ainda assinando a CARTEIRA do TRABALHADOR, que tem com isso seus direitos garantidos. E para pior nosso valoroso comerciante luta para manter seus estabelecimentos sofrendo com a concorrência direta dos caras que vá lá não pagam impostos, vendem quinquilharias de contrabando e ainda atrapalham a entrada nas lojas!

    Curtir

  9. Uma vez vi um comentario de um estrangeiro dizendo que achava graça a maneira que as leis sao no Brasil
    “no brasil a lei so vale para os outros” dizia ele, fazendo referencia sobre ninguem cumprir as leis mais exigir dos outros o mesmo.

    Sempre vejo lojistas reclamando dos tributos que pagam (sendo que 100% dos que conheço sonegam impostos) e ainda os mesmos 100% vejo reclamando dos camelos e trabalhadores ambulantes por nao pagarem impostos.

    E nossa dualidade brasileira, voce nunca sabe se deve desgostar de alguem que trabalha ilegalmente ja que o crime é a opçao mais logica para os mesmos caso retirem-se os camelos deles.

    Minha dica para “ajudar” o comercio formal e inibir os camelos ilegais é bem simples: Nao comprar nada deles.

    Curtir

    • com certeza, o fato de não pagar impostos torna esse quadro lojista/ambulantes totalmente injusto, a vida de um ambulante é muito mais fácil que a de um lojista com condições até de manter funcionarios.
      Eles devem estar enriquecendo e morando em casas melhores que as do lojistas, com helicopteros.

      Curtir

    • Eles vendem sempre as mesmas coisas, todos, nenhum deles sabe se diferenciar.

      Curtir

  10. O Brasil sempre será terceiro mundo… Depois reclamam quando são deportados da Europa ou Estados Unidos por exemplo…. Se tratam dessa forma quem vem tentar uma vida melhor aqui nada mais justo que também ser tratado assim quando (nós brasileiros) vamos tentar uma vida melhor em outros países!

    Curtir

  11. Não tenho nada contra a vinda de imigrantes para o Brasil, mas deveria ter uma regra que para cada homem, venha uma mulher junta…só vejo homem do senegal aqui, vai virar um baile do sagu aqui. Tem que vir as senegalesas também para manter o equilíbrio. Sem mais.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: