EPTC planeja manter cobradores nos ônibus

Diretor-presidente vê postos em risco no futuro, mas não neste momento em Porto Alegre

Diretor-presidente vê postos em risco no futuro, mas não neste momento em Porto Alegre | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

Diretor-presidente vê postos em risco no futuro, mas não neste momento em Porto Alegre | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

Não consta da agenda da prefeitura o tema da extinção do posto de cobrador no sistema de transporte público de passageiros em Porto Alegre, onde trabalham hoje 3,7 mil profissionais. A garantia é do presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Marcelo Soletti: “Não tem prazo nenhum para se começar a se discutir. O que o prefeito falou é que há uma evolução normal no transporte de ônibus”.

Segundo ele, a evolução do transporte passa pela eletrônica e fim do uso do dinheiro, “mas aí o assunto correu para um lado como se haveria demissão de cobradores. Isso não está na pauta de discussão”, enfatizou. Conforme Soletti, Marchezan quando falou da evolução defendeu garantia de aproveitamento dos trabalhadores dentro do sistema de transporte.

No futuro, entende o presidente da EPTC, “vai ter que se pensar sobre isso, mas não há nada objetivo, pré-datado”. O sistema, acredita ele, tem como empregar cobradores em outros postos.

Todos os anos, exemplifica, há uma renovação de 5% a 10% dos motoristas que saem das empresas. É uma taxa normal. Esses espaços poderiam ser ocupados, por exemplo, por cobradores, depois de treinados.

Soletti observa ainda que há outras áreas nas empresas que podem receber cobradores: administração, informação e supervisão de terminais. Porém, reiterou, “não tem nada do tipo amanhã não tem mais cobradores, haverá desemprego ou demissão de pessoas próximas da aposentadoria. Essa é uma discussão para amadurecer mais adiante”.

Heron Vidal / Correio do Povo

Anúncios


Categorias:Ônibus

Tags:, , , ,

18 respostas

  1. Lamento contradizer o Presidente da EPTC, mas é uma situação delicada e que deveria ser “pensada” a partir de agora. Mas como somos o Pais do “deixa pra depois”, é mais fácil repassar para adiante os problemas. Isso é uma evolução natural, provocada pela tecnologia e não tem como não acontecer, portanto já deveria ser trabalhada a solução. Caixa de supermercado esta igualmente com projeções idênticas. Assim como foi com o sistema bancário. Voce entrava em qualquer agência e percebia o número expressivo de bancários. Hoje meia dúzia de pessoas controla uma agencia naturalmente. Faz parte. Só precisamos que aqueles que se apresentaram para Administrar/Presidir instituições enfrentem os problemas como eles exigem que se faça.

    Curtir

  2. Eu sou a favor da extinção do cobrador nos ônibus, vai ser assim mais cedo ou mais tarde não vai ter como protelar isso para sempre. Já é assim em Goiânia a muitos anos. Mesmo reconhecendo que pode gerar desemprego o foco da prefeituras, empresas de ônibus que prestam serviço de transporte público é apenas deve apenas dois. Que são uma tarifa justa e um serviço de transporte de qualidade.

    Nenhuma prefeitura do mundo pode pensar assim: Ah vamos aumentar a tarifa que seja para R$ 10,00, não vamos nos importar com a qualidade dos ônibus e do serviço prestado, mas vamos manter o cobrador para não deixar ele desempregado.

    Isso é patético!

    Curtir

  3. 3700 pessoas que poderiam estar contribuindo para a sociedade com trabalho produtivo, gerando prosperidade, ao invés de custo extra na tarifa do ônibus para bancar seus salários.

    Curtir

  4. Pela amor de Odin, não querem nem começar a discutir o assunto? Essa medida já poderia ter sido tomada há dez fucking anos. Podíamos ter pago DEZ ANOS de salário se não tivéssemos protelado isso. E agora vamos protelar mais ainda. Já tô vendo, daqui a 40 anos, singularidade tecnológica chegando, o mundo inteiro automatizado, todas as fábricas automatizadas, todos os humanos desfrutando do serviço das máquinas e PORTO ALEGRE AINDA VAI TER COBRADOR DE ÔNIBUS.

    Que gente frouxa.

    Curtir

  5. Imagina q a EPTC iria eliminar os cobradores. Monstrinho custos significa passagem mais barata e passagem mais barata significa redução da arrecadação da EPTC com os 4% q cobram no preço final da passagem

    Curtir

    • Conversando com um amigo austríaco, ele me contou que no aeroporto de Viena tem um transporte que funciona como um UberBUS.

      É uma espécie de van ou micro-ônibus que assim que lotar de passageiros, ou após um certo tempo que o passageiro está dentro, ele sai em direção ao centro da cidade. É como se fosse um ônibus sob demanda que é muito mais confortável que um ônibus e muito mais barato que um taxi.

      Curtir

      • Eu usei isso no Rio, eram lotações e tinham uma rota pré planejada com determinados pontos.
        15 reais, mas bem mais barato que taxi.
        Pela volta que fizemos e o conforto, achei justo.

        Curtir

      • Em Curitiba tem uma lotação/micro-ônibus que sai do aeroporto também e têm um trajeto específico com várias paradas.

        Curtir

    • Tenho minhas dúvidas da viabilidade do UberPool como panaceia para o transporte de massa urbano. Primeiro porque no caso do UberPool, o veículo é muito pequeno, e leva 4 passageiros pra cada motorista. Mesmo que se use veículos maiores, como vans e microônibus, o serviço estaria sob desvantagem caso não circule fora dos corredores. Além disso, esse tipo de serviço simplesmente não vai atender o grosso da população que usa dos ônibus hoje, pois eles não têm necessariamente acesso a smartphone com plano de dados o tempo inteiro. No fim das contas, o crescimento desse serviço apenas pioraria a situação do transporte público por ônibus, ao roubar passageiros deste.

      Como venho insistindo aqui há muito tempo: transporte público em grandes cidades precisa ser intencionalmente planejado, pelo menos nos grandes eixos. Os corredores deveriam ser exclusivos para linhas de alta densidade e baixo intervalo, e as inovações poderiam ser experimentadas nas pontas do sistema, i.e. a última milha. Poderíamos ter, por exemplo, um serviço de paratrânsito no bairro que eu posso chamar (por telefone ou aplicativo), e esse serviço me deixa em alguma estação estratégica da rede BRT. Esses serviços poderiam ser privados e cobrar uma taxinha adicional pelo serviço, e talvez até ganhar uma “comissão” pelo passageiro que eles trouxeram à rede.

      Curtir

  6. Então ta mais do que na hora de começar a discutir isso, pensar num programa de ir retirando aos poucos e transferir os que não pretendem sair da empresa para outras áreas.

    Curtir

  7. Esse diretor da EPTC tá querendo conter ânimos de funcionários e grupos que poderiam se estressar com o aumento dos rumores de demissão de cobradores, só assim pra ele ignorar o caminho óbvio da gerência de extinguir essa função de vez. Medo de confusão, ao invés de firmeza gerencial.

    Curtir

  8. Eu não conheço muitas cidades brasileiras,mas com certeza das tres capitais do sul Porto Alegre é a que possui mais cobradores de onibus,entretanto como já escrevi aqui Curitiba é uma cidade que projetou um sistema de transporte publico basicamente sobre onibus,que não possuem ar condicionado e a passagem me parece que vai para RS 4.25.Qual seria o motivo os onibus rodam mais e tem menos passageiros,pois as informaçoes de pessoas de lá dizem que o sistema não esta mais tão bom quanto era mas o preço tá salgado.Em algumas ocasioes que fui lá devo dizer que algumas linhas deixavam a desejar e outras eram boas ou razoaveis.Em tempo a atual administração está batendo o pé dizendo que o transbordo ou a segunda passagem estaá pesando muito no preço da tarifa,qual seria o percentual de passsageiros que usam este sistema,seria realmente muitos. Eu ainda me lembro do projeto do corredor da Bento que se desse certo teria educado a população e hoje as coisas seriam mais simples e modernas,entretanto empresarios,sindicato de rodoviários e a propria população enterrou o sistema,as vezes eu fico pensando como seria aquela modalidade de auto abastecimento em postos de gasolina sem frentista que tem nos EUA, aqui seria um caos pela falta de educação.

    Curtir

  9. Pergunta: Se eliminar o cobrador, quem vai deixar o “amiguinho lá da bocada” passar a catraca por baixo ou ir no assento do idoso?

    To cansado de ver isso!

    Curtir

  10. Não se preocupem, o pessoal do “não é só pelos 20 centavos” já avisaram que não querem aumento, querem ar, querem manter o cobrador, querem tudo.

    Qualquer atitude por parte da prefeitura vai gerar ruas trancadas e choro por parte deles.

    Curtir

  11. Fico pensando, em transporte público gratuito em Porto Alegre, montar uma estrutura de custos/impostos. Com certeza 50 % do custo já cai, é só organizar.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: