Lei que proíbe fogos em Porto Alegre pode ser revogada

fogos1

Jornal Metro – Porto Alegre – 17/02/2017

_________________

Nota do Blog: Plenamente de acordo com a revogação. Absurdo proibirem uma atividade econômica sabendo que o problema não é esse. A lei atual não proíbe soltar fogos na cidade. Que revoguem rápido para o bem da cidade.

Anúncios


Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

10 respostas

  1. Nao seria mais facil, se é o caso de proteger os ouvidos, tanto dos animais quanto das pessoas de com fobia, restrigir o uso dos foguetes do tipo Rojao? aqueles que só fazem barulho “para ra papapa pa PUM!” ?

    Curtir

    • Taí. Ótima ideia.

      Aqueles rojões do tipo que só estoura não têm nenhuma função além de encher a paciência de quem ouve.

      Curtir

  2. Honestamente, eu tenho sentimentos mistos a respeito disso. A mim me parece que a justificativa de proteger os animais domésticos é inadequada. Há riscos maiores, diretamente a humanos, e isso por si só deveria bastar.

    No Chile é proibido vender fogos de artifício para o público em geral, e o acesso é restrito a profissionais de engenharia com conhecimentos em pirotecnia, que são responsáveis por preparar e operar shows pirotécnicos, podendo ser punidos por quaisquer erros que venham a provocar ferimentos ou mortes. Eu já passei dois reveillons lá e, em função dessa lei, os únicos fogos que vi eram de shows pirotécnicos “oficiais”, feitos ou pelo governo local ou por empresas. Em ambas ocasiões, eu estava em cidades pequenas, e mesmo assim os shows foram ótimos.

    Curioso a respeito, perguntei aos locais a origem disso, e me disseram que veio de uma campanha de conscientização muito forte na década de 90, que focava nos ferimentos e mutilações – especialmente em crianças – provocados pelo uso inadequado dos fogos. Mas claro, como muitas outras coisas que funcionam bem no Chile quando o assunto é segurança, tudo isso só é possível porque existe uma cultura de segurança de estruturas e comportamentos que é rigorosamente observada, e que foi forjada na porrada depois de várias pessoas morrerem em terremotos, vulcões, incêndios e afins.

    Em terra brasilis, dono de boate bota não constrói saída de emergência, bota o dobro da capacidade da casa pra dentro, faz show pirotécnico em lugar fechado, e nah, tá de boa, essa porta-que-abre-pra-dentro da multidão tá mais do que suficiente, bora lá, êeee.

    Curtir

    • Respeito o teu comentário. Pessoalmente adoro uma festa com muitos fogos de artifício. O problema é que no Brasil falta educação e bom senso. Os fogos em si estão longe de ser o problema.

      Curtir

    • que comentário desonesto, a marca registrada de um inteligentinho, especialmente a felicidade por “oficiais”, regulamentação, etc. aliás cada vez chego mais à conclusão de que “as pessoas do bem”, especialmente as produzidas por um patético diploma superior, são as que alimentariam ideologicamente regimes como o nazismo e o fascismo – assim como de fato o alimentaram. o próprio hitler começou a campanha anti-tabagismo no ocidente porque o estado sabe melhor pra saúde de seu povo que o próprio indivíduo que fuma e que se expõe a riscos.

      esse tipo de pensamento é ainda pior que o lance dos animais (que foi oq originou a proibição quando se discutiu isso há meses atrás), do tipo, nem precisa chegar a essa causa secundária, fogos matam pessoas.

      arma, faca, ferro de passar, carro e mais atualmente caminhões também matam pessoas, tá na hora de proibir tudo pra proteger a vida, proíbam a vida pra que ela seja preservada.

      sabe oq é realmente revolucionário? acaba com essa porcaria de cultura fascista de regulamentar e proibir tudo q eu não concordo, o mundo agradeceria imensamente.e usar duma tragédia onde o bom senso por si só refutaria o uso de objeto incendiário num ambiente fechado só demonstra o fetichismo pelo convencimento na emoção típico de terra brasilis, tanto adotado pela mídia como pelos inteligentinhos do bem quando lhes é conveniente.

      Curtir

      • Enfim, desculpa a ofensa (nem sei se tu se enquadra nos inteligentinhos – termo que o Pondé usa pra descrever a classe média letrada com viés esquerdista), mas é que a cada dia é uma nova lei esdrúxula só pra prejudicar a vida do cidadão comum, parece que a função do poder público se transformou num engenho quanto à próxima violação ao cidadão com o pretexto de ajudá-lo.

        Curtir

    • Concordo contigo fmobus.
      Tem gente que esquece que o direito de um termina quando o direito do proximo comeca.
      Brasileiro nao tem educacao nem bom senso pra brincar com fogo de artificio. Ou acha que tem o direito de acordar e incomodar um bairro inteiro pra animar uma festa particular na madrugada.
      Sou a favor da regulamentacao.

      Curtir

  3. a questão animais-fogos de artifício é só uma faceta do fascismo latente. não quero agressão ao meu cãozinho, então que ninguém possa se divertir com fogo de artifício. isso é duma tirania tão grande, mas tão grande que não entendo como se possa achar normal. as pessoas são cegas.

    a tirania só tá no outro. digamos que eu não goste de animais, se eu fizesse uma lei proibindo por exemplo cães no perímetro urbano porque são insuportáveis, ficam latindo e impedem o meu sono e o de milhares de pessoas que tem que se socorrer em ansiolítico e sonífero pra conseguir dormir; além de ser o principal motivo de brigas entre condôminos, eu seria tachado de tirano.

    mas a mesma tirania sanguinária tá em quem propõe a proibição de fogos. todo mundo querendo usar a lei e proibições pra satisfazer sua própria vontade, ninguém na verdade tá nem aí pro outro, contanto que o que eu penso ser correto porque sou uma pessoa tão do bem e gosto de animalzinho e eles choram com os estouros, então que ninguém possa usar fogo de artifício pra se divertir.

    essa cultura do: eu não gosto, então faz uma lei proibindo e tira o direito de outros milhares que gostam tem que acabar urgentemente.

    Curtir

    • Posso assinar?

      Curtir

      • Perfeito, Henrique. Disseste quase tudo.

        Faltou dizer que os argumentos em favor da proibição dos cães são mais robustos se comparados com os argumentos em favor da proibição dos fogos.

        Pessoas sofrem acidentes com fogos? Sim. Pessoas sofrem acidentes com cães? Sim. Muito mais.

        Fogos incomodam? Sim. Cães? Muito mais.

        Fogos transmitem doenças? Não. Cães? Sim.

        Coco de fogos na calçada? Não. Cães? Em todos os lugares.

        Proíbam os Cães!!!!

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: