Prefeitura anuncia 1º posto de saúde a funcionar até as 22 horas

Unidade São Carlos, na Agronomia, passa a ter horário estendido a partir do dia 24  Foto: Helena Rocha/PMPA

A partir do dia 24 de março, a Unidade Básica de Saúde São Carlos, que fica na zona leste de Porto Alegre (avenida Bento Gonçalves, 6670, bairro Agronomia), passa a funcionar em horário estendido. Este é o primeiro posto de saúde a ampliar o atendimento até as 22 horas. Entre as 18h e as 22h, os pacientes que forem ao local serão atendidos por ordem de chegada, ou seja, sem necessidade de agendamento. Neste horário, a equipe contará com três médicos, uma enfermeira e dois técnicos de enfermagem.

Apesar das dificuldades financeiras, a prefeitura segue avançando na saúde e, com a medida, espera atender pelo menos 50 pessoas por dia no horário ampliado. A UBS está localizada a poucos metros de uma base do Samu e de terminais de ônibus. Segundo o secretário municipal de Saúde, Erno Harzheim, a abertura até as 22h irá ampliar o acesso da população ao serviço de saúde pública, evitando o deslocamento para os Pronto Atendimentos. “Buscamos oferecer facilidade de acesso, através de transporte público e da localização estratégica da unidade, para iniciar as atividades em horário estendido”, afirma.

Das 7h às 18h, o atendimento na UBS São Carlos permanece normal, apenas para o público de referência da unidade. Durante o dia, a equipe continua sendo de cinco médicos, dois enfermeiros, dois técnicos em enfermagem, cinco auxiliares de enfermagem, um dentista e um auxiliar de saúde bucal.

Prefeitura de Porto Alegre

Anúncios


Categorias:Outros assuntos

2 respostas

  1. Principal propaganda do Nelsinho, ainda que com atraso esta ocorrendo, tomara que funcione de verdade e não só pra inglês ver.

    Muito importante isso, desafogara (um pouco) as emergências dos grandes hospitais, que por logica devem ser reservadas para casos mais graves.

    Também é bom para a sociedade que mais precisa de saúde “grátis”.

    Muitos dos “clientes” do sus são autônomos, biscateiros e funcionários de níveis baixos das empresas. Para eles faltar ao trabalho de autônomo para ir ao posto pode significar um dia a menos de salario.

    Ir a um posto de saúde para buscar atendimento para si ou para seu filho, normalmente acarreta em um calvário que começa em uma fila no inicio da manha e termina no meio da tarde com um atendimento.

    Ocorre que ainda que a legislação preveja que suas faltas de um dia ou ausências curtas para consultas médicas sejam abonadas, todos sabemos que funcionários que pedem atestados de um turno ou um dia que seja, são mal vistos por suas chefias, o que acarreta em prejuízos profissionais

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: