Porto Alegre 245 anos

ALGUMA COISA A COMEMORAR ?

Para discutirmos. Deem suas opiniões.

Farei um compilado de textos de opiniões postadas aqui e na próxima semana publicarei como post.

 

Anúncios


Categorias:Outros assuntos

66 respostas

  1. Essa imagem diz tudo né. Mais terceiro-mundo e esculacho impossível.

    Curtir

  2. Abriram uma banca de frutas e verduras sem alvará e sem autorizalçao de uso da área pública na botafogo 1051, em frente emater, próximo a minha casa. A banca está concretada no chão, no meio da calçada ocupanso 80% dela.
    Tirei foto e denunciei para predeitura, através do app colab.re.
    Adivinhem só? Um amigo do vendedor veio me chingar por eu estar denuncianso um trabalhador.
    Ainda veio pra cima de mim com o papo de que é muito didicil conseguir alvará..
    Eu tenho loja e ajo na lei e quem está certo é o invasor de calçadas só pq não esra roubando. Dose né

    Curtir

  3. Tem isso em várias cidades da Europa também, no mesmo contexto, comércio histórico em volta dos mercados públicos.

    Curtir

  4. Triste saber que antes desse horroroso terminal de ônibus havia uma bela praça ao lado do mercado público.

    Curtir

    • Pessoal criticando gente trabalhando honestamente ao invés de tá por aí roubando (é muita desonestidade alguém achar que pode tirar essa gente daí e ainda cobrar que ela procure outro emprego com a economia atual) enquanto tem aquele terminal horrível ao lado, com um sistema de ônibus pouco planejado e caro, dificultando a vida de outros trabalhadores. Ao invés de tirar essa gente daí, podiam mandar o Júnior repensar esses terminais no meio do centro (como por exemplo descentralizando eles, usando linhas alimentadoras e circulares no centro enquanto os terminais ficam mais afastados do centro) e o Parobé voltar a ser uma praça com parte espaço de convivência parte expansão das fruteiras que já tem ali (levando o paisagismo em consideração), dando melhor condição de trabalho pra essa gente.

      Curtir

  5. Porto Alegre tem seus problemas, e sao muitos! Alguns estao piorando com a ineficiencia e falta de educacao da populacao. Porem, acredito que Porto Alegre ainda tem muito o que comemorar. Por exemplo, o fato de Porto Alegre ter um dos melhores indices de qualidade de vida do Brasil; o aumento do tratamento de esgoto; a melhoria das enchentes; novos museus; a nova orla do Guaiba; e projetos futuros como o Cais do Porto e o Estaleiro So.
    Sim, tem muita coisa para melhorar, mas temos que valorizar as coisas boas que temos e trabalhar para melhorar as coisas que nao estao boas.

    Curtir

  6. Ter muito a melhor não é sinônimo de nada a comemorar. Porto Alegre tem muitos problemas, mas tem todo o potencial de mudar esse quadro.

    Porto Alegre regrediu seu IDH nas últimas décadas, mas mesmo assim sabia que no item ‘renda’ e ‘longevidade’ ainda estamos em 3ª lugar, sendo a primeira no porte de cidades com mais de 1 milhão de habitantes ? Sabia que no ranking das melhores cidades para se empreender Porto Alegre está na 7ª posição a frente de cidade como Curitiba ? já no ranking das cidades mais inovadores do Brasil está em 4ª a frente de cidades como Brasilia e Campinas ? e 5ª no ranking (entre capitais) que avaliou o bem-estar urbano com cinco indicadores de qualidade: mobilidade urbana, condições ambientais, condições habitacionais, serviços coletivos urbanos, e infraestrutura, segundo a associação de defesa ao consumidor POA tem o segundo melhor transporte coletivo (acredite!) entre as principais capitais do país e o menor tempo de viagem da casa para o trabalho ? e por fim entre os 38 bairros (UDHs) com maior índice de desenvolvimento do Brasil 14 deles estão na capital gaúcha, recorde entre todas as cidades brasileiras ?

    Curtir

    • POA é muito melhor que a quase totalidade das outras grandes cidades brasileiras, isso é fato. O problema é que o melhor no Brasil continua sendo ruim em comparação com cidades de outros países (inclusive os sul-americanos).

      Curtir

  7. Já não tem trabalho para todo mundo, e ainda resolvem trazer essa gente toda do Haiti a vender produtos falsificados para piorar… não tem mesmo como dar certo. Vai ver se Chile e Argentina, que têm o melhor IDH da região, recebem esse pessoal todo de braços abertos.

    Curtir

  8. A proposito. e as obras do cais do porto?Votei no Marchezan tb com a esperança de ele ser pró mercado e investimentos privados, contando que ele acelerasse o inicio das obras, mas pelo visto continuará tudo jogado as moscas.

    outra questao..a segunda parte do projeto da orla que vai da rotula das cuias até o barra, ele vai fazer uma ppp com a iniciativa privada? E o projeto do estaleiro só? o que está faltando?

    Curtir

  9. Passei mais de 5 minutos pensando “tem de ter algo bom de verdade nessa cidade”. Então percebi que se passei tanto tempo sem achar a resposta ou não tem, ou se tem é tão besta que não conta.
    Essa cidade é uma merda.

    Curtir

  10. Quanto à imigração: é ingenuidade pensar que os imigrantes vieram parar aqui do além. Eles não vieram sozinhos. houve uma política imigratória durante o governo dilma pra trazer negros pro brasil e mais especificamente pro estado por ele ser muito “branco” (embora seja bastante multiétnico). digo trazer negros porque o governo do pt negou abrigo a cubanos ou venezuelanos. a primeira leva foi de haitianos, foram em sua maioria pra SP, mas haitiano é cristão, se integra fácil em igrejas, ou seja, haitiano não tem o efeito que a esquerda quer na imigração.

    Por isso a segunda leva foi de africanos, a maioria de senegal que compartilham da cultura islâmica, pelo menos os líderes religiosos, foram direcionados pra cá. caxias, porto alegre, passo fundo, hoje são um pedacinho de senegal no estado. Aliás, a própria onda de zika, xicungunha, que eclodiu no país foi decorrente dessa imigração (isso é só uma constatação). São doenças comuns na áfrica e o mosquito aedes é o mesmo vetor tanto lá quanto aqui. nossa sorte é que os mosquitos aqui ficam inertes nos meses de inverno, mas as doenças encontraram berço fértil mais ao norte do brasil. agora, diferente das levas imigratórias antigas que o estado teve de imigrantes que vieram pra fundar cidades e tentar desenvolver essa terra de atraso, esses novos imigrantes tem um único destino: se juntar aos pobres já nativos e servir de lobby humano e marionete pra político esquerdista. e pronto, se criou um novo problema: o racismo, a islamofobia, a ausência de oportunidades dos imigrantes é pq eles sofrem preconceito e não pelo fato de que eles compartilham a vida fodida de qualquer brasileiro em mesma situação. e digo mais, muita gente deve tá ganhando dinheiro com esse neo-tráfico negreiro. o kit de venda que eles tem é padronizado em qualquer cidade do estado, a PF deveria investigar quem tá por trás disso porque não, eles não brotaram do nada.

    Mas ao mesmo tempo acredito que deus escreve certo por linhas tortas, não acho que a vontade política que mandou esses imigrantes pra cá foi boa, pelo contrário, é a mesma linha de gente que quer que tudo fique na pobreza e miséria, no combate ideológico a quem ganha dinheiro honestamente, à classe média, enfim. Mas analisando a história gaúcha, da mesma forma que aconteceu na argentina e no uruguai, o choque dos nativos com os imigrantes europeus e sua então cultura pró-progresso desencadeou diversas gerações bastante esquerdistas, por anos a fio especialmente no início da eclosão da industrialização onde várias famílias de imigrantes acabaram por representar igualmente o início da burguesia (que diga-se de passagem muitas fugiram de POA), se criou uma mentalidade estatista terrível e depois de estatismo virou esquerdismo que é algo muito próximo e mantém as mesmas bases econômicas anti-desenvolvimento. estados como SC e PR que não tinham poderes políticos tão fortemente constituídos não desfrutam do mesmo esquerdismo, por exemplo. e da mesma forma que o nazismo nunca vingou no brasil mesmo da imigração, não acho que exista chance do radicalismo religioso vingar aqui.

    Ou seja, quem sabe a intenção dessa vinda aparentemente inusitada de africanos, que é justamente ajudar a compor o cenário dessa imagem de fim de poço como a da foto porque, apesar de crer que são em sua maioria pessoas bem intencionadas que chegam com uma mão na frente outra atrás em busca de oportunidades, saia pela culatra. Motive os gaúchos a resgatar valores de liberdade esquecidos, de zelo urbano, bem-estar e cuidado, segurança, aliado de integração e progresso econômico que por muito vem sendo renegado em prol de ideologia demagógica que só quer saber da proliferação da pobreza e da “voluntarios patriazação” de toda cidade com jerivá da farrapos.

    Como diz o Van Hattem, não quero viver noutro país, quero viver noutro Brasil. E o mesmo vale pra Porto Alegre. Mas to confiante. Acho que a cidade atingiu o pico decadente e agora tá se reestruturando pra voltar a crescer e se desenvolver, mesmo com tanto ódio por parte da esquerda pra que ela fique no atraso; mesmo com tanta raiva pra que a cidade seja consumida pela voluntários da pátria e tudo fique naquele estado de degradação máxima, que é o único tolerável pela esquerda.

    Curtir

    • Drogas pesadíssimas tu anda usando hein?

      Curtir

    • Por causa de pensamentos assim que eu penso cada dia mais em ir embora e deixar o “outro Brasil” sem imigrantes, que combate a “invasão de negros”, que barra “africanos” para ti e para os teus. Eu já desisti. Eleje o teu Trump, eleje o Bolsonaro, e boa sorte aos que ficam

      Curtir

      • Imagino, vais pra onde? SC, onde 90% da população é branca? Choinvile, plumenau, floripa, JETZT GEHT’S LOS !? Vais fazer que nem um maravilhoso líder estudantil psolista que conheci que foi pra Curitiba militar mestrado sobre quilombos gaúchos justamente numa cidade de “coxa branca”? SP onde os redutos de classe média se distanciam quilômetros de qualquer indício de que tu tá em terceiro mundo, inclusive alguns bairros de classe média nem sequer permitiram a presença de metrô? Recife e Fortaleza, que são verdadeiras ilhas de riqueza e luxo (minha última visita em recife fiquei 3 semanas não vi nem sequer um índio, o que dirá de imigrantes)? Brasília? Leblon? Olha pelo lado bom: em qualquer um desses lugares tu vai poder te reunir com teus amiguinhos “do bem” de classe média em bolhas extremamente higienizadas e falar sobre como os outros são malignos.

        Uma constatação: o Brasil não tem imigrantes. Só o RS tem imigrantes africanos, SP alguns haitianos. Aliás, a mentalidade brasileira é anti-imigração. A mídia faz um alarde estrondoso sobre os venezuelanos, como se fossem inimigos da pátria que tão atravessando a fronteira e causando a desgraça, sendo que tão fugindo da total miséria venezuelana.

        A propósito, tu é um analfabeto funcional. Eu não tenho nada contra imigrantes, desde que haja integração cultural e eles não sejam utilizados como ferramenta política, como pecinhas de xadrez ideológico. E é engraçado falar de Trump,que é casado com uma imigrante. Porque lá nos estados unidos a esquerda americana usa a imigração como ferramenta política e trucida os imigrantes que não são de esquerda, como fizeram atos de extrema violência e xenofobia quando os cubanos-americanos comemoraram a morte do ditador sanguinário fidel castro.

        Eu tenho pavor de gente como tu: que enxerga imigração como um instrumento classista, assim como deves enxergar guerra classista em tudo; se tu é negro deves pensar X, se tu é gay deves pensar Y e assim por diante. Ou seja, minha raiva não é contra a imigração e sim pessoas como tu. Vocês que são os errados, aposto que na tua caixinha de preconceito tu já enxerga um imigrante com o “kit opressão junto”. E eu graças a deus não vejo assim, gosto de ver as pessoas como indivíduos e entendo que o que as distingue é a cultura e não a etnia ou qualquer outro preconceito que tu tem. E ferramentas de integração cultural são: costumes e religião.

        O verdadeiro embate que o mundo vive é esquerda/destrutivismo e o que se opõe a isso, tenha o nome que tiver. A pauta globalista é enxergar a imigração como ferramenta de destruição, por isso que um esquerdista absolutamente ODEIA de morte e tiro de fuzil quando um imigrante não corresponde às suas expectativas. Nos USA a esquerda ODEIA imigrante de direita. Aqui no Brasil aposto que teria ÓDIO se por exemplo fossem imigrantes ricos (isso já aconteceu no Brasil, o nacional-patrimonialismo brasileiro sempre foi no sentido de “expulsar as ganâncias internacionais”).

        Dito isso, eu espero que os imigrantes que chegaram no RS frustrem mortalmente as expectativas da esquerda. Espero que se integrem à sociedade gaúcha, espero que se tornem empreendedores, que repitam a tradição dos nossos antepassados, espero que encontrem oportunidades de crescer e cooperar construtivamente pra sociedade. Então, meu amigo, eu não sou preconceituoso, mas temo muito que eles sejam vítimas DE PESSOAS COMO TU, esquerdopatas que vão fazer de tudo pra usá-los como ferramenta de conflito social pra atacar o restante da sociedade.

        Curtir

      • Puts, agora que eu vi: és de Nova York. De fato, sendo um imigrante em NY tu só pode ser de esquerda, até pq se tu não for os americanos do teu ciclo vão te tirar do grupinho. A imigração nos USA pressupõe isso, que tu vai chegar no país e ser de esquerda. Mais um motivo pro Trump barrar. Acho injusto que os USA estejam se tornando o reduto da esquerda mundial. Todo esquerdista ocidental tá indo pra lá, já que antigos destinos como Paris andam muito degradados.

        Curtir

    • Sim, usei drogas pesadíssimas, altas cargas de marxismo ao longo da graduação. Agora to me desintoxicando.

      Curtir

      • Obrigado pela atenção à minha situação pessoal, mas ela é irrelevante nessa discussão. Já concluí meu intercâmbio nos EUA, já voltei ao Brasil. Nunca tive status de imigrante nos EUA. Vou embora do Brasil, e não para os EUA. Boa sorte na luta contra a doutrinação marxista e no sustento do Brasil longe do comunismo e da malévola estratégia gramsciana. Vá às armas, eu vou embora.

        Curtir

      • Ah, e a tua visão a meu respeito está errada. Trabalho há anos em uma multinacional, nunca votei no PT ou qualquer partido esquerdista (o pior foi PMDB), já tive minha própria empresa, sou fã do livre comércio e torço por um estado mínimo e eficiente. Torço por um estado tão pequeno que deixe as pessoas livres para irem aonde bem entenderem, e empreenderem, sejam elas negras, brancas, azuis ou amarelas, e de qualquer continente.

        Curtir

      • “Torço por um estado tão pequeno que deixe as pessoas livres para irem aonde bem entenderem, e empreenderem, sejam elas negras, brancas, azuis ou amarelas, e de qualquer continente.”

        Que coisa engraçada, eu também quero isso. Mas o Brasil não é um país assim, e não é trazendo um monte de imigrante que vem com uma mão na frente e outra atrás que vai mudar; não é concedendo cota com dinheiro público pra refugiado nas universidades públicas que tu vai mudar isso; não é desconsiderando a realidade e pensando que as pessoas são só um número e não carregam por exemplo sua cultura local ao migrar, que isso vai mudar. E muito menos cruzando os braços e indo pra algum país livre que já está tudo pronto, onde tu só precisa ir lá ou mamar de políticas de governo ou gozar da liberdade econômica que os nativos do país para o qual tu vai levaram séculos pra construir.

        E mais, tua frase está errada, tua frase é: torço por um estado tão pequeno que deixe as pessoas livres para irem pra esses estados pequenos, pq embora tu queira um mundo multicultural possivelmente tu não iria morar num país fechado africano ou de maioria muçulmana que ainda nem separou economia estado e religião (e os senegaleses são islâmicos, também trazem essa cultura, infelizmente). Aliás, isso me irrita em diversos libertários, querem que o sacro-santo direito de migrar pra países prontos lhes seja garantido mas pelear por mudanças internas aí já é papo de maluco, por isso que se comovem com esse tipo de imigração, porque partem do mesmo pressuposto que “é direito” migrar prum país pronto e livre, sem ter o dever de construí-lo e isso é uma tangente que separa liberais de conservadores porque só no conservadorismo existe esse senso de construção e de dever, e não só a mentalidade do “é direito migrar”.

        Traz 10 mil senegaleses pra POA, 8 mil pra Caxias, 4 mil pra Passo Fundo como ocorreu, em economias que registraram recessão por 36 meses, mais de 150 mil vagas de emprego fechadas: onde que tá a bondade liberal nesse cenário? Não está, só tá contribuindo pra criar ainda mais caos e de fato os imigrantes que tão querendo melhores condições não tem culpa, mas eles também não estão conseguindo sair da miséria e é muito fácil usar o discurso de que tão sendo vítimas de preconceito. E mais: aí eles tão saindo do Rio Grande do Sul e a mídia divulga isso como uma perda, uma lástima! Com se estivessem saindo pelo mesmo motivo que tu me acusou: racismo. Sendo que tão saindo porque não tem como ingressar no mercado dessa bodega.

        Eu penso diferente, que bom que ao menos tu me deseja boa sorte. Penso que precisamos mudar a realidade do Brasil, do Rio Grande do Sul e de Porto Alegre. Mas movimento de imigração não pode ser arquitetura política-ideológica; imigração é consequência não é causa. Se fosse causa tu deveria migrar prum país ainda mais fechado pra fazer tua parte, ou então ajudar pra resolver o caos que tá o país.

        Curtir

      • Trabalha no poder de concisão, gastas muitas palavras para transmitir pouca coisa. Tens razão, não me mudaria para um país fechado na África, mas por coincidência estou embarcando nesse sábado para trabalhar em um “país fechado” africano por 1 ano, vou passar uns tempos lá ajudando o governo deles à se profissionalizar através da consultoria que o meu empregador presta lá. No mais acho que sim, é interessante a ideia de pessoas de países sem estrutura migrarem para países melhores estruturados, aprenderem e alguns desses voltarem aos seus países e aplicar o que foi aprendido, como fez Toyoda nos EUA nos 50, como fizeram os coreanos, como fizeram os alemães, agora fazem os chineses, chilenos, etc. O intercâmbio de culturas é sempre bom. “Give me your tired, your poor, your huddled masses yearning to breathe free.” Quando desejo boa sorte na melhoria de Porto Alegre, o faço de coração, eu vou, mas deixo amigos e parentes os quais quero muito bem.

        Curtir

      • E tu melhora a interpretação, tuas conclusões equivocadas denotam certa dificuldade. Ademais, boa sorte.

        Curtir

  11. Cara, tu viajou por muitos aspectos num só texto. Acho que tu tentastes colocar a culpa do atraso de Porto Alegre, na imigração recentíssima de senegaleses, haitianos e afins. Eles não são culpados e dúvido que haja alguma força corrupta maligna por trás dessa leva de africanos e caribenhos, querendo se aproveitar.
    Fato é que Porto Alegre está assim hoje por diversos fatores, o principal deles é a falta de gestão, que convenhamos, é o problema número 1 do Brasil. Se destacam também o descontinuísmo de projetos entre mandatos, a “grenalização” que existiu, e existe muito ainda, na política aqui na cidade, temos um pré-conceito sobre projetos para o desenvolvimento sempre pelo aspecto “elite x social” “coxinha x comuna”, o que leva a discussões infindáveis e burocráticas, embora algumas tenham razão…
    Somam-se a esses pontos, a falta de recursos, que é reflexo de má gestão; a falta de interesse e engajamento por novas tecnologias simples e baratas que facilitariam o acesso a serviços básicos e…Nós, a população Porto Alegrense é culpada também, nós com essa ideologia retrógrada de que temos a rua mais bonita do mundo, de que somos a capital mais desenvolvida do sul, ficamos para trás. Deixamos baianos, paranaenses e até nossos conurbados canoenses se desenvolverem mais e melhor, recentemente.
    Porto Alegre parece aquela empresa familiar de 50 anos onde todos os filhos e parentes trabalharam a vida inteira sem ligar para a gestão e o futuro da empresa; com a clássica “Tradição desde 1967”. A verdade é que ficou estagnada no tempo, sem inovar e se renovar.
    Temos medo da mudança.

    Porto Alegre tem sim, um puta potencial, muitos pólos de ensino de qualidade, recursos e empresas que podem auxiliar no desenvolvimento. Temos que parar com essa coisa de corporação e começar a pensar em gestão.

    Curtir

    • Mas eu não coloquei como causa do retrocesso, é que lá em cima falaram que ninguém traz, eles vem sozinhos. E isso não é verdade. E eu não acho que haja maldade por parte dos imigrantes, mas existe e muita por parte de quem tá por trás disso, pq não pense que é um evento espontâneo.

      Obs: isso não tem nada a ver com a situação de POA em seu aniversário, mas acho que vai se tornar um fator componente do cenário político local no futuro. E POA não acho que o problema seja “descontinuismo” de projetos, pelo contrário. Foi um projeto muito bem executado pra deixar a cidade do jeito que tá hoje, muito bem arquitetado desde a construção do muro de mauá pra estrangular o centro, até o plantio do jerivá e o expurgo da classe trabalhadora do quarto distrito; sem falar da utilização das ferramentas legais como o plano diretor simplesmente pra ditar regras de construção; sem planejar urbanisticamente o futuro, sem se preocupar com expansão regular de tecido urbano, sem o planejamento da cidade pra 50 ou 100 anos porque faz parte dessa mentalidade que a cidade não iria crescer, mas entraria em degradação e declínio, evento que de todo não ocorreu porque apesar dos problemas a cidade conseguiu se diversificar bastante; de tal forma que tá baleada mas não morta.

      Curtir

  12. Frutas e verduras são comidas. Esses vendedores de rua estão vendendo alimentos quase que direto do produtor rural. Se estão em cada vez mais pontos é porque o potencial de mercado existe, as pessoas querem, precisam de comida e estão comprando deles.
    Eles não pagam aluguel e nem passaram por credenciamento para venda no mercado público ou feiras publicas, eles estão fugindo da burocracia e do estado.
    Acho o trabalho deles honestos, inclusive compro morangos deles, pois o preço de quatro caixas é o de uma no Zaffari com a mesma qualidade, só sem ar condicionado e música.
    Estamos em um país de terceiro mundo sim, estamos em desenvolvimento, e temos uma agricultura riquíssima, o mínimo que podíamos esperar era muitos pontos de venda de produtos da agricultura.
    Eu prefiro uma foto de vendedores de fruta e verduras do lado do mercado público que um monte de carro estacionado ocupando esse mesmo espaço.

    Curtir

    • Seria muito bonito se fosse “direto do produtor” mas nao é nem perto disso.
      Um empresario do comercio ilegal de frutas compra todos dias um caminhao de frutas variadas na ceasa, produtos vindos de todos estados brasileiros e vende os Kits prontos para os “feirantes” ilegais.

      A questão é que poa ja tem no centro uma imensa fruteira no terminal parabé, tambem tem bancas de trutas nas esquinas da borges e mais um monte de bancas no mercado publico, fora isso as feiras moveis que cada dia vao para um bairro.

      Estas feiras legalizadas e em local adequando sao quem mais sente a concorrencia desleal desses feirantes ilegais.

      Acredito que as feiras ilegais vendam mais por que o brasileiro adora ser solidário “vou comprar pra ajudar ele, esta trabalhando”

      Curtir

      • Duas coisas que isso mostra: Se eles estão batendo o preço significa que tem margem que os demais também podem bater. Pois eles também tem funcionários e comissões;
        Segunda, se estão crescendo é porque os atuais não dão conta de toda a vazão.

        A saída é regular e criar mais espaços. Sem onerar muito o empresário, para ele sair da ilegalidade mais facilmente.

        Curtir

      • concordo sobre a legalisaçao lago, e isto ja esta correndo, esta semana a prefeitura esta com uma “tenda” do empreendedor no largo glenio peres para cadastrar e orientar como proceder á esses feirantes.
        E a smic com a brigada afugentou alguns para que a falta de opçao os fizessem ir na tenda da smic

        Curtir

  13. Alguns exemplos no mundo civilizado:

    Noruega:

    Finlândia:

    Suécia:

    Princessa da Dinamarca:

    Curtido por 1 pessoa

    • Todas estas fotos são feiras organizadas e não a bagunça que se verifica em Porto Alegre. Basta ter olhos pra ver.

      Curtido por 1 pessoa

      • Você deve estar com problemas de visão, pois a penúltima foto (Suécia) tem caixotes no chão e caixotes de madeira EXATAMENTE como em porto alegre.

        Como eu escrevi em cima: “Esses feirantes devem conseguir o alvará em 24h, mais ou menos o tempo que demora para abrir uma empresa na Dinamarca e não essa bagunça que é a emissão de alvarás aqui.”

        Curtir

    • Feiras organizadas pela prefeitura. Tem isso por todos os EUA. Vários flea markets com permissão. Agora experimenta chegar com umas caixas de laranja e botar uma banquinha no Embarcadero em San Francisco, não dura 5 minutos, vão te pedir permissão de venda e certificado de procedência.

      Curtido por 1 pessoa

  14. Questão de prioridades…

    Curtir

    • Nesse ponto eu concordo. embora o efeito visual seja um “retrocesso”, o fato é que esse retrocesso é consequência das péssimas escolhas políticas que a cidade, governo do estado e país fizeram ao longo das décadas escolhendo o esquerdismo como opção viável. E antes na informalidade porém tentando a vida honestamente do que na bandidagem. Mas é aquela coisa, quando se planta banana não se colhe maçã. Não tem como fazer a burrada de deixar o PT tanto tempo no governo federal, do estado e da cidade e depois ficar incomodado com os resultados disso. No quarto distrito tu até pode fingir que não existe, pode evitar a farrapos e a voluntários; agora, evitar o centro é mais complicado.Só Van Hattem / Ostermann /Camozato do NOVO e alguma trupe anti-estatista fervorosa na causa pra conseguir reverter esse quadro a longo prazo. Tirar os comunistas da redação dos jornais tradicionais do estado e promover diversidade de pensamento na URSS, digo, UFRGS, também ajudaria.

      Curtir

      • agora, uma coisa é criminalizar outra é regularizar. acho que a prefeitura está correta na regularização, até pq senão o caos toma conta.

        Curtir

      • Também penso assim. Há pessoas dispostas a trabalhar vendedo frutas e verduras e a prefeitura ao invés de ajudar, usando de sua experiência e visão mais ampla, simplesmente dá um canetada, proíbe, manda fiscais e polícia apreender a mercadoria.

        Policial correndo atrás de feirante ou apreendendo a mercadoria acho que só no Brasil mesmo.

        Curtir

  15. Se querem saber, o país deve investir mais em marketing de autoafirmação! kkk

    É necessário apenas uma melhor organização dessas bancas, ao invés de colocarem tudo no chão, ao invés desse modo bagaceiro de terceiro mundo, coloquem de forma organizada em cestos e mesas, com informações sobre o produto, etc… Organizem melhor, se vistam melhor e passe uma melhor imagem para as pessoas. Como podem ver nas imagens acima, a diferença das bancas do Brasil para outros país de primeiro mundo é que passam uma imagem de pouca organização.

    Curtir

  16. eu como turista acho a cidade de Porto Alegre linda, charmosa e autêntica, com uma pitada south america e eclética/cosmopolita. a única coisa que faz ela parecer feia, é essa massa elitista e boçal que lá brota e habita

    Curtir

    • verdade, a elite esquerdista enoja. quando se fala em POA a primeira coisa que vem à cabeça em qualquer lugar do país é luciana genro, manoela davilla e maria do rosário. a cidade tá se associando à canalhice e comunice que nem pelotas ganhou no passado a fama de cidade gay. mas ser gay não é defeito, agora, ser socialista hipócrita que viaja pra miami pra comprar enxoval e defende a multiplicação da pobreza e a veneração da miséria alheia nos círculos higienizados de esquerdismo caviar é intolerável mesmo. odeio a massa elitista boçal portoalegrense, tão aptas a mudar o mundo com seu socialismo de butique perfumada enquanto usam estudantes e massa de manobras pra fazer o trabalho sujo. PAVOR.

      Curtir

      • vc precisa praticar alguma atividade que alivie essa raiva e rancor todo amigo

        Curtir

      • Buenas, fui educado numa universidade de linha marxista, regada a muito ódio, que é o combustível do pensamento revolucionário e da luta classista. Eu não menti quando falei sobre o uso de drogas pesadíssimas: marxismo. É algo que mexe com a tua psique pq te ensina a olhar o mundo não com paz, mas tendo o ódio na base de qualquer relação humana. Olha o lado bom: já me livrei do espírito revolucionário e da luta de classes.

        Curtir

  17. Nos dias de hoje é tudo tão precário em Porto Alegre que eu já nem faço questão de ter uma cidade rica. Me contento que esteja ao menos limpa.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: