Osvaldo Aranha terá novo esquema de trânsito para aumentar a segurança dos pedestres

Avenida que mais preocupa EPTC registrou 267 atropelamentos em 12 anos


Mudanças viárias na Osvaldo Aranha começarão a ser feitas a partir de quarta-feira | Foto: Cesar Lopes / PMPA / Divulgação / CP

A partir desta quarta-feira a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) implanta um projeto de segurança viária para a Avenida Osvaldo Aranha, em Porto Alegre. Além da diminuição da velocidade nos corredores de ônibus, a estratégia para evitar acidentes prevê nova forma de travessia para os pedestres, novas faixas de seguranças, entre outras novidades.

Ao todo, entre 2005 e 2017, 267 atropelamentos e oito vítimas fatais foram registradas somente nessa via. A maioria dos casos envolveu o transporte público: 63% teve participação de ônibus e lotações; e 37%, outros tipos de veículos.

Conforme o diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti, a Osvaldo Aranha é a via que mais registra atropelamentos na Capital. “É a avenida que mais nos preocupa. Então, nós estamos adotando a redução de velocidade dentro dos corredores de 60km/h para 50km/h e de 30km/h nas estações. Nós estaremos com o radar hoje e também faremos uma ação educativa informando essa nova ação”, afirma Soletti.

De acordo com levantamentos da Coordenação de Informações de Trânsito da EPTC, em 10 anos (entre 2005 e 2014) aconteceram 230 atropelamentos na avenida. Sete foram fatais. Depois disso, em 2015, foram registrados 17 atropelamentos e uma morte; em 2016, 15 atropelamentos, sem vítimas fatais; e 2017, cinco atropelamentos, sem vítimas fatais.

As principais causas dos atropelamentos foram o desrespeito à velocidade regulamentada e a imprudência dos pedestres na travessia da via, segundo a EPTC. Entre os 230 atropelados, 40 eram idosos e seis crianças. As maiores incidências de atropelamentos aconteceram nas estações HPS, com 60 casos; Instituto de Educação, 30, e Araújo Vianna, 25. Do total, 31 atropelamentos ocorreram aos finais de semana.

Ainda segundo Soletti, em até 30 dias as placas com alteração na velocidade e demais sinalizações no trecho estarão concluídas. Nesta quarta-feira, a EPTC realiza ação educativa na avenida. Agentes estarão durante a manhã orientando os condutores dos ônibus.

Medidas adotadas

O projeto prevê travessias integrais para pedestres nas estações do corredor de ônibus, sem a necessidade de espera no canteiro central; colocação de rampas de acessibilidade e piso podotátil junto às faixas de segurança; criação de novos pontos de travessias; refúgios para pedestres e a moderação de velocidade nas pistas com a redução de 60 km/h para 50 km/h, sendo 30km/h junto às estações. Na estação HPS já existe um controlador de velocidade.

Conforme a EPTC, também serão implantadas novas vagas exclusivas de estacionamento para veículos de deficientes físicos e de idosos; disciplinamento viário através da colocação de tachões e sinalização horizontal; sinalização educativa ao longo da via para motoristas, pedestres e ciclistas.

Correio do Povo / Rádio Guaiba

Anúncios


Categorias:acidentes de trânsito, Meios de Transporte / Trânsito, Outros assuntos

9 respostas

  1. Se houvesse um hub entre Protásio e Osvaldo Aranha, diminuindo a quantidade de ônibus vazios que nem param nos corredores, a quantidade de atropelamentos diminuiria e facilitaria muito os usuários de ônibus, que não precisariam ficar parados em engarrafamentos de ônibus antes da rodoviária.

    Curtir

  2. Mas pra isso teria que refazer as linhas de Porto Alegre, aí os consorcios iam chiar pois iam achar que perderiam dinheiro (o que aconteceria com algumas linhas). Mas os “jénios” não se dão conta que isso melhoraria a qualidade do transporte e poderia revertar a sangria dos passageiros que abandonam os ônibus constantemente há mais de 20 anos na província. Mas os caras são “jénios”..

    Curtir

  3. “As principais causas dos atropelamentos foram o desrespeito à velocidade regulamentada e a imprudência dos pedestres na travessia da via”
    Todo mundo que já esperou mais de 2 minutos para ir ao outro lado da rua entende porque algumas pessoas se aventuram nas ruas. A majestade, o carro, tem preferencia sempre, os botoes de travessia demoram uma eternidade. A EPTC vai desenhar setas nas faixas de segurança e continuar prorizando os carros. Pouco vai mudar.

    Curtir

    • Vossa majestade, o carro… Bem por aí, a cidade é feita pra eles, que deitam e rolam. Suspeito que Porto Alegre seja a capital que tem os motoristas mais mal educados do país. Seja em veículos particulares ou para transporte de passageiros, quem sai pra trabalhar todos os dias nessa cidade sabe da barbárie que é. Aqui perto do meu serviço mesmo, no cruzamento da avenida Ramiro com a Rua 24 de Outubro é constante o desrespeito. Atravessar a faixa de pedestre, mesmo com o sinal fechado pra eles, é quase assinar a sentença de morte. Pra variar não tem ninguém controlando ou fiscalizando, é um salve-se quem puder diário, literalmente.

      Curtir

      • A falta de fiscalização é um dos maiores problemas do nosso transito. Hoje vemos uma vilanização do excesso de velocidade (que é facilmente contabilizado com fiscalização eletrônica) e esquecem inúmeras outras infrações de transito, ou provavelmente pensam que é impossível acontecer acidentes dentro da velocidade permitida.

        Se o código de transito fosse levado ao pé da letra para fiscalizar o transito, suspeito que Porto Alegre teria arrecadação recorde com multas: Furar sinal vermelho ou acelerar para pegar o “restinho do amarelo”, estacionar em local proibido, obstrução da via, não parar na faixa de pedestres, tudo isso está previsto como infração no Código de transito. Falam em industria da multa, mas existem esses “nichos de mercado de multa” que uma industria certamente não pode ignorar.

        E até de ciclistas e pedestres, vejo várias vezes ciclistas que não param no sinal vermelho, como se ele funcionasse somente para carros, circulando nas calçadas e pedestres que atravessam fora da faixa. A imprudência e a falta de educação infelizmente vêm por todos os lados.

        Curtir

      • É guilherme, o importante é o bom senso do motorista e dos agentes de transito prevalecer sempre.
        Pena que nao ocorre isso.
        Outro problema é a falta de fiscalizaçao para infraçoes leves, que nao causam risco de vida e tampouco geram arrecadação;

        Curtir

    • Exatamente. As sinaleiras para os pedestres, por exemplo, mesmo que já esteja aberto a mais de hora par os carros, ao apertar o botão, vai ter que esperar mais 3 min, ao menos.

      Nas ruas marginais, os pedestres devem entrar na rua e caminhar meia quadra para atravessar e meia quadra para voltar para seu caminho normal, para que o sr. carro não desacelere ao entrar na rua.

      Curtir

  4. Não acredito que vão tirar os bretes. Parece coisa de gado.

    Curtir

  5. Bom dia pessoal. Eu pesquisei no sistema de processos administrativos eletrônicos da prefeitura e achei o processo com o projeto de sinalização da Osvaldo. O número do processo é 16.16.000018079-0

    E fiz o download dos pdfs e coloquei no seguinte endereço para quem quiser ver

    https://drive.google.com/drive/folders/0Bwr1be90q6TdWXZkR1Y4bjVJNjQ

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: