Governo federal autoriza uso de recursos dos BRT para obras da Copa

Obras na Voluntários da Pátria, Plínio Brasil Milano e Ernesto Neugebauer poderão ser finalizadas

obras-copa

Obras na Voluntários da Pátria, Plínio Brasil Milano e Ernesto Neugebauer poderão ser finalizadas | Foto: Guilherme Testa / CP Memória

O Ministério das Cidades confirmou nesta segunda-feira que a prefeitura de Porto Alegre poderá utilizar os recursos destinados à implantação dos ônibus especiais BRT’s para terminar obras da Copa do Mundo de 2014 em Porto Alegre. Dessa forma, o Município pretende finalizar trechos de construções localizadas na Voluntários da Pátria, Plínio Brasil Milano e Ernesto Neugebauer, entre outras.

A Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana (Semob) deu aval para a negociação após análise da documentação encaminhada pela prefeitura em agosto do ano passado. A solicitação da realocação de R$ 115 milhões previstos para a implantação dos chamados BRTs serão destinados para a construção do viaduto da Avenida Plínio Brasil Milano com Terceira Perimetral e na duplicação do segundo trecho da Rua Voluntários da Pátria. Essas obras, que fazem parte das melhorias previstas para o Mundial, não foram iniciadas.

Na proposta, também está prevista a retomada da pavimentação da avenida Ernesto Neugebauer e da rua José Pedro Boéssio, ambas no bairro Humaitá. Essas obras está parada por falta de recursos. A prefeitura ainda pretende negociar a transferência de mais R$ 134 milhões reservados pela Caixa para os corredores de ônibus. Não previsão de conclusão dessa negociação.

Samantha Klein / Rádio Guaíba / Correio do Povo

Anúncios


Categorias:Obras da Copa 2014, Outros assuntos

Tags:,

41 respostas

  1. Além do fato de ser um completo absurdo retirar os recursos do BRT para terminar obras de viadutos da copa de 2014 !!!
    Agora podem esquecer pois nem isso será feito, pois em mais uma palhaçada da prefeitura ela perdeu o direito à ter esses recursos financeiros.
    Porto Alegre deveria mudar de nome para Piada Triste…
    Hahahahahah

    https://portoimagem.wordpress.com/2018/01/31/prefeitura-perde-mais-de-r-130-milhoes-que-seriam-usados-nos-brts/

    Curtir

  2. Falando sério,obras da copa pac reload 3 4 a missão ,metro tudo papo furado eleitoreiro que resolveu a vida de alguns,é vamos deixar de ilusão,faz muito tempo que não possuimos governantes sérios aqui em Porto Alegre,ninguem tem coragem de dizer para a população de onde vem o dinheiro para obras e manter a cidade funcionando,se for usado para concluir estas obras que paradas vão dar prejuizo ótimo,só jumento acreditou que os caras iriam fazer um metro aqui em Porto Alegre.

    Curtir

  3. Numa notícia relacionada: passagem do trensurb vai subir de R$ 1,90 para R$ 3,30.

    Mobilidade da região metropolitana vai ficar uma beleza agora.

    Curtir

    • E mesmo assim o trem ainda precisará de subsídio tarifário da união, pois como todos sabemos, o trensurb é deficitário. A taxa de renovação entre São Leopoldo e Novo Hamburgo jogou ainda mais pra cima o preço passagem.

      Curtir

    • Acredito que o subsídio deveria ser uma porcentagem fixa e não como é, que é uma tarifa fixa e o subsídio varia conforme os repasses da união.

      Da forma que está, quando o Trensurb aumenta a tarifa real, os repasses aumentam e nem sabemos o quanto subiu, pois seguimos pagando o mesmo valor.

      Curtir

    • Informação interessante do PoA24horas:

      “Aeromóvel

      Em 2017, 940.065 passageiros usaram a linha metrô-aeroporto do aeromóvel, operada pela Trensurb em Porto Alegre. A média foi de 2.869 usuários por dia útil. No ano anterior, 1.037.066 passageiros haviam utilizado o modal.”

      Curtir

      • no ano de lançamento é óbvio que teria muito mais gente andando de aeromóvel, eu só ainda não andei de curioso pois moro longe do aeroporto.

        Curtir

  4. Quem prega metrô não tem a menor noção da magnitude da coisa. É um investimento de bilhões de reais. Vou desenhar, pois tem gente que não tem noção de quantidades. Um bilhão é um milhão multiplicado por 1000. Há pessoas que não conseguem diferenciar entre milhar, milhão e bilhão. O metrô é uma quimera, um devaneio, uma insanidade econômica numa cidade que não consegue nem gerenciar moradores de rua num de seus cartões postais, nem consegue tapar os buracos de suas ruas. mais ainda; uma cidade incapaz sequer de fazer a capina dos logradouros e praças…e vocês vêm falar de metrô? Parece conversa de louco. Os caras iriam abrir trincheiras e a obra iria parar mil vezes por falta de grana. Será que vocês não aprendem como as coisas funcionam aqui? O pior burro é aquele que não observa o mundo ao seu redor. As coisas caem na cabeça dele o tempo todo e o cara não presta atenção. Pesquisem na cidade do Porto (Portugal) qual a melhor solução pra Poa. >>> VLT…e olhe lá. Desde que houvesse seriedade com a coisa pública e a gestão de recursos. Sempre aparece um bidu bradando por metrô. Demência ladeada de cegueira.

    Curtir

    • Só o viaduto da perimetral com a Bento custou uns 200 milhões e certamente atende bem menos pessoas que um metrô

      Curtir

      • Só a micro-linha de metrô que queriam fazer aqui, custaria 7 bilhões. Iria do centro até o triângulo. Uma mísera linhazinha…e tomando-se o orçamento antes da obra, pois todos nós sabemos que obras no Brasil são concluídas com no mínimo 50% a mais do que havia sido orçado. Essa, obra do metrô seria o maior embuste/desastre/desperdíçio de dinheiro público da história. Não seria concluída jamais, deixaria imensas cicatrizes não fechadas na superfície e destruiria toda a atividade comercial nos estabelecimentos ao redor das obras inacabadas. Seria uma verdadeira hecatombe econômica para a cidade e para o contribuinte. Provavelmente seria a pá de cal na cidade.

        Curtir

        • Por isso que escrevi logo alí embaixo que “eu acredito que existe sim demanda para metrô, mas se nem BRT sai nessa cidade, melhor é levantar as mãos para o céu e agradecer pelo Uber que ainda temos.”

          Curtir

          • A demanda existe – basta comparar com outras cidades no mundo com porte semelhante e redes muito maiores. O que não existe é competência pra projetar e construir.

            Curtir

    • nao da pra comparar as competencias de escala municipal q tu citou com um metro que receberia verba federal.
      Todas as cidades tem morador de rua, nao da pra esperar solucionar todos os problemas para isso.

      Curtir

  5. Poderiam aproveitar que a terceira perimetral agora é um legítimo corredor e fazer logo um BRT nela, só faltam as paradas com cobrança antecipada, mas de resto, já há uma via bem segregada do transito externo e os cruzamentos com as grandes avenidas que cruzam a 3ª perimetral já são quase todos (ou vão ser, com exceção da Ipiranga) com viadutos ou trincheiras.

    Seria uma linha muito interessante pois se integraria com os outros corredores de BRT (que quem sabe um dia teremos) da Bento/João Pessoa, com o da Protásio, e com o nosso (futuro?) metrô na Assis Brasil, além de ter um fim da linha integrado com a Estação Aeroporto da Trensurb.

    Mas realmente parece muito difícil para a Prefeitura conseguir reorganizar as linhas e trocar as paradas para que tenham pagamento antecipado. Já que a gestão fala em conceder/privatizar a Carris, porque não concedem os corredores para que o parceiro privado construa as estações?

    Curtir

    • Na Sertório já tem até as paradas, poderia fazer um projeto piloto ali, mas enquanto não houver verdadeira concorrência entre os modais, não vai sair. Se esperar pela boa vontade dos políticos nunca vai sair nada.

      Curtir

    • Acho complicado fazer um BRT agora. Recém a Prefeitura licitou as linhas de ônibus. Teriam que fazer uma mega negociação com os consórcios, correndo o risco do Tribunal de Contas invalidar tudo. As pessoas esquecem que temos uma série de leis e regulamentos que não podem ser ignorados. Não digo que é seu caso, mas o cidadão comum acha que o prefeito tem poderes ilimitados.

      Curtir

      • Para ter BRT tem que mexer nos consórcios de ônibus. Os consórcios de ônibus ao mesmo tempo que não querem que ninguem se meta no negócio deles, não entende por que a receita deles só cai, e acha que a solução é reduzir as linhas aumentar a tarifa até que sobre 1 usuáirio de ônibus que tope pagar por 500 milhões de reais de passagem por mês para equilibrar as contas deles. Eu acredito que o nossos sistema só se resolverá quando o sistema de ônibus colapsar de vez. Torço para que isso ocorra rapidamente.

        Curtir

      • Eu acredito que existe sim demanda para metrô, mas se nem BRT sai nessa cidade, melhor é levantar as mãos para o céu e agradecer pelo Uber que ainda temos.

        Curtir

      • Exatamente, Regis. Quando saiu esse edital para os novos consórcios eu desisti de vez do BRT.

        Curtir

  6. Estão literalmente tirando dinheiro de estrutura pra ônibus para botar em estrutura para carros.

    Ah, e não faz muito tempo que o prefeito disse que a melhorar a infraestrutura cicloviária dependia “da vida real dos cofres”.

    Curtir

  7. Vídeo de 2010

    Curtir

  8. Um dia alguém discursou sobre o beneficie de tais obras; alguém disse que teria recursos para tais obras; alguém aprovou tais projetos; alguém montou um cronograma físico financeiro e…virou essa zorra toda. Porque não é chamado a responsabilidade essas pessoas e inclusive deveriam ser nomeadas para que a população soubesse que são os incompetentes, irresponsáveis e enganadores??? Hoje a discussão é sobre a forma de resolver esse abacaxi, que tai, precisa ser descascado. Mas tinha-se que trazer a tona quem causou essa bagunça.

    Curtir

    • perfeito! Agora temos é que nos livrar destes bretes absurdos que foram deixados pela cidade. Não aguento mais entrar em POA por aquele desvio com crateras lunares.

      Curtir

  9. Dinheiro para a criaçao de um sistema de onibus moderno e aceitavel sendo transferido para o asfaltamento de umas ruas e construção de um viaduto.
    Parabens Prefpoa, planejamento em primeiro lugar!

    Curtir

  10. Porto Alegre ficará cada vez mais insuportável com seu trânsito cada vez mais estrangulados. Se o PT tivesse sido mais colaborativo e menos combativo poderíamos ter avançado com os Portais da Cidade em 2004 que não eram a quinta maravilha do mundo mas SEM DÚVIDAS seria alguma coisa melhor do que temos hoje e poderia evoluir para algo melhor. Mas parabéns…

    Curtir

    • Nunca vou esquecer da Maria do Rosário e sua avacalhação em horário eleitoral sobre os “PORTAIS DE BALDEAÇÃO” e como com o “alinhamento das estrelas” ela ia colocar metrô da Restinga ao Rubem Berta para resolver com o problema do transporte público e por isso não tinha que investir nesse “tal de BRT”

      Curtir

      • Lembrando que foi um partidário dela que em sua gestão afirmou que Porto Alegre nunca teria demanda para metrô e que o nosso sistema de ônibus “é muito bom”.

        Curtir

        • E eu concordo com essa afirmação, apesar de não concordar com a ideologia dela. Porto Alegre não tem demanda para metrô. Estive em Salvador há pouco, uma cidade bem maior que Poa, e o metrô anda às moscas lá. Mais uma conta para o cidadão pagar. Temos que ter pé no chão e investir em BRT.

          Curtir

        • Com a metade do dinheiro que se gastaria para fazer uma linha de metrô que beneficiaria 1 terço da população pode-se fazer um sistema decente de ônibus que beneficia toda a população.
          Porto Alegre não tem necessidade de metrô.

          Curtir

        • Gilberto, e quem garante que o projeto de metrô de Poa seria melhor que o de Salvador? Lembro que falaram em metrô indo pela Bento Gonçalves até Viamão, depois fecharam questão por um trajeto pela Farrapos e Assis Brasil que nem sequer se interligava com o Trensurb! Tudo sem um estudo de demanda decente, provavelmente. Aí depois acontece como o aeromóvel do Aeroporto, baita elefante branco caro!

          Curtir

          • vamos discutir nos próximos 100 anos. Não vai sair metrô nenhum, mas é obvio que qualquer cidade decente do mundo precisa de metrô.

            Curtir

    • Lé em 2006/2007 iniciei meu TFG depois de muito pedalar no final do curso. Belo dia me caiu a ficha:
      – vou fazer o projeto de um dos terminais desta nova proposta que está surgindo o tal de Portais da Cidade. Será ali no terreno do Largo da Epatur.
      Me municiei de informação e detalhes institucionais, pesquisei sobre isso pelo mundo (na Colômbia tinham cidades em que foi implantado maravilhosamente este sistema) e fui apresentar a idéia ao meu orientador…
      Meu orientador, macaco velho, olha pra mim e diz:
      – cara, não vai por este caminho que é fria. Na universidade tem uma galera especializada em se mobilizar para “dar contra”. Povo que não está afim de discutir o fato tecnicamente e sim apenas miná-lo de todas as maneiras possíveis para que, se algum dia chegar a idéia ao poder público, eles possa se rebelar contra. Na hora da banca, essa galera que dá prá trás vai cair de pau. Vão focar só nos pontos negativos. Aqui não é Colômbia.
      Na época me senti um pouco censurado.

      Hoje, olhando para trás, vejo que ele tinha inteira razão…
      Na Colômbia, a urbanização de áreas decadentes é ferramenta pública pra garantir a qualidade de vida da população, refletindo até no desmantelamento dos cartéis urbanos de crimes organizados ue assolaram o país nas décadas de 70, 80 e 90.

      Aqui, o que uma administração começa e vai bem, a outra deixa decair no abandono..

      Realmente, aqui não é Colômbia…

      Curtir

      • Um portal localizado no Largo do Epatur não tinha nenhuma chance de funcionar. Muito perto do Centro pra fazer sentido em um sistema BRT. Eu tenho certeza que isso foi um dos motivos mais fortes pra essa primeira iteração do portais ter morrido antes de nascer; provavelmente analisaram a questão e viram que não faria muito sentido.

        Curtir

        • Pois é Mobus, será que NENHUMA CHANCE de funcionar mesmo? Tem noção de que isso é uma opinião, que como toda opinião pode estar certa, mas também pode estar errada. Eu acredito que não era a melhor ideia do mundo, mas tenho convicção que seria melhor do que é hoje, e acredito que poderia funcionar como uma transição para o modelo ideal (que, spoiler alert, nunca vai existir). Então é muito fácil pra Maria do Rosário na época e seus defensores olharem para QUALQUER IDEIA e dizer “naaah, isso aí é uma porcaria, bom mesmo teria que ser X” não faz isso. Porto Alegre tá nessa brincadeira de “naaah, isso não é bom podemos fazer melhor” pelos último 20 anos. Eu sou crítico do PT, mas eles fizeram ótimo quando tocaram a III Perimetral. Aposto que teve um monte de gente dizendo “naaah, isso não é bom, não é assim, podia ser assado”. Se ficar nessa, nada acontece, como é o caso de Porto Alegre.

          Curtir

        • Sem entrar no mérito da questão, te informo que o terreno do Largo da Epatur, na época, tinha previsão para receber um dos terminais.
          A última proposta dos Portais é diferente daquela inicial uma vez que distribui os terminais de maneira mais dispersa e menos centralizada, mas na época a proposta (inclusive com mapas e vídeos institucionais) previa sim um terminal no Largo da Epatur.

          Curtir

        • Outro detalhe que acho importante frisar é que não estava em jogo a viabilidade do terminal no Largo e do sistema de Portais. Não fazia parte do escopo do aluno fazer um levantamento técnico sobre a real necessidade ou não do terminal naquele local.
          Era uma banca de TFG!!!
          O que deveria ser avaliado pela banca é a qualidade arquitetônica e urbanística do objeto proposto, em todas as questões referentes a estes temas.
          Isso sim é o que uma banca de TFG em arquitetura e urbanismo deveria avaliar, uma vez que a minha proposta era condizente com os preceitos da época (como já disse, na época o Poder Público tinha interesse em investir nestes portais e no terreno do Largo da Epatur havia previsão de um terminal).
          Me desanimou um monte saber que academia está infestada de gente com ego e opiniões que não cabem dentro de si e transbordam na crítica pela ideologia política e não pela honestidade técnica de nossa profissão.

          Curtir

          • Talvez esteja infestada na arquitetura, porque na engenharia, não. Inclusive um dos mentores do projeto era o Senna, professor da engenharia da UFRGS. Ele e o Lindau (outro professor) que tavam tocando o projeto. Inclusive foi por causa disso que o PSOL conseguiu matar o projeto. Descobriram que quem tinha feito o estudo era a empresa do Lindau e o Senna era um dos sócios.

            Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: