A Concepa fica na Freeway   

BR-290 – Freeway. Foto: Gilberto Simon

A Triunfo Concepa, empresa responsável pela administração da Freeway, como é conhecido o trecho da BR-290 entre Osório e Guaíba, confirmou na segunda-feira (05) que foi procurada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para estender o contrato emergencial de manutenção da rodovia.

Com vínculo firmado até o dia 3 de julho, a prorrogação deve ser efetivada até a realização de um novo leilão para a concessão do trecho.

A concessionária já manifestou interesse em permanecer responsável pela via, mas pondera que “ainda restam dúvidas sobre termos e condições dessa possível prorrogação”.

O contrato emergencial com a Concepa entrou em vigor em julho de 2017, devido ao fim do vínculo inicial, de 20 anos. Na ocasião, as tarifas de pedágio caíram quase 50%.

Affonso Ritter



Categorias:Freeway - BR-290

Tags:, ,

13 respostas

  1. As duas praças de pedágio de SC (Pinheira e Porto Belo) cobram 2,60.

    Curtir

  2. Não vou entrar no mérito da qualidade da rodovia free-way, mas sim no excelente negócio gerido pela CONCEPA.
    A empresa ganha a licitação/concorrência para explorar uma rodovia por décadas. Cobra um pedágio caríssimo (se não me engano girava em torno de R$ 14,00 antes da redução no trecho se S. A. da Patrulha). Solicita investimentos públicos para a manutenção da rodovia. Sem necessidade de licitação executa e administra a obra (lucrando com isso) e ainda superfatura, afinal é ela que tem que se auto-fiscalizar (lucrando ainda amais)… este é o negócio do terceiro milênio !!!

    Curtir

    • Pra quem não está por dentro do assuntou ou esqueceu, solicito uma rápida pesquisa na internet sobre o tema.
      No mais, aconselho a prestar atenção no que de fato gera o principal gargalo da lentidão do trânsito no sentido Capital-Litoral nos dias de maior fluxo (embora a grande mídia jamais toque no tema).

      Curtir

      • Pedagio de R$ 14,00 para andar em estrada de qualidade não vejo problema. Diferente do valor de R$ 11,40 e com 4 praças para quem vai ao porto, litoral sul e URU/ARG em estrada de pista simples e em obras, como está agora a BR 116.

        Curtir

        • A questão não é o valor, mas sim que o fato de que as obras na rodovia então sejam financiadas pela própria empresa que arrecada. Afinal, para que se paga?

          Curtir

    • Ainda assim eu chuto que sai mais barato do que pagar impostos para o governo e esperar que ele arrume alguma coisa

      Curtir

  3. Na minha visão leiga de mero usuário parecem estar fazendo um bom trabalho. Cada vez que passo nessa rodovia tem uma pista nova. Fora que a manutenção parece ótima.

    Curtir

  4. Acho o serviço da Concepa bastante bom e o preço do pedágio em Gravataí bastante razoável. Fiz alguns cálculos simples com a opção de se passar pela Freeway ou por caminhos alternativos que passa por dentro da cidade como pela Assis Brasil em Porto Alegre ou Cachoeirinha. Se considerar o consumo de 14km/l na estrada e 10km/l da cidade a partir de 27km, o que se perde em autonomia na cidade já paga o pedágio, sem considerar o tempo gasto.

    Curtir

    • Lembro-me de haver um projeto para mover a praça de pedágio para além de Gravataí, isentando os moradores dessa cidade de pagar pedágio para chegar a Porto Alegre. Como ficou isso?

      Curtir

      • Não sei de nada, mas desconfio que a redução dos R$5 e alguma coisa para os R$3,50 deve ter relação com isso.

        Curtir

        • a reduçao do preço se deve a mudança de contrato, o contrato inicial que acabou previa obras de ampliaçao de capacidade, segurança etc. o contrato emergencial que esta em vigor e so para manter a rodovia em bom estado

          Curtir

          • Eu não sei por que não pegam todas as rodovias que estão no barro, aquelas que todo ano eu vejo no jornal nacional com caminhões atolados indo para os portos do NE, e não privatizam, deixa cobrar um pedagio e arruma. Essa coisa de deixar tudo público é o barato que sai caro.

            Curtir

%d blogueiros gostam disto: