Fraport dá início a ampliação do aeroporto e deve contratar mil trabalhadores

Melhorias começam com a demolição de obra parada que seria a ampliação do terminal

obras-salgado-filho-março-2018

Melhorias no aeroporto terão investimento de R$ 1,5 bilhão | Foto: Guilherme Testa

Após um ano do leilão, a Fraport fez o “impossível se tornar possível”, como resumiu a CEO da empresa alemã, Andreea Pal, ao dar início na manhã desta quinta-feira, oficialmente, às obras de melhoria no Porto Alegre Airport (Aeroporto Internacional Salgado Filho). Serão investidos R$ 1,5 bilhão nesta primeira etapa, que envolve a ampliação da pista em 920 metros e do terminal 1, além das melhorias no taxiamento e no sistema de drenagem. O lançamento da pedra fundamental, que ocorreu em tom de brincadeira e disputa futebolística, se deu no local onde haverá uma subestação, ao lado do prolongamento da pista. Em tom quase coletivo entre as autoridades, foi enaltecido o valor simbólico do evento, que marca o início de uma nova fase do aeroporto.

Entre os benefícios econômicos mais imediatos estão a contratação de profissionais. Para o pacote de melhorias o consórcio HTB, Tedesco e Barbosa Mello estima a contratação de mil trabalhadores de maneira direta e outros 200 indiretos. A proposta é buscar mão de obra e fornecedores locais. Porém, os investimentos abrem outras expectativas, especialmente de negócios. Com uma estrutura mais moderna e maior, será possível ampliar o rol de rotas, especialmente com opções internacionais, assim como o volume de transporte de carga.

Neste ponto, o governador José Ivo Sartori enalteceu que as melhorias no aeroporto representam um dos cinco investimentos mais significativos da última década do Estado. “Tem um efeito multiplicador, logístico, geração de renda, turismo e de negócios”, afirmou.

Nesta mesma linha, o prefeito Nelson Marchezan Júnior ressaltou a importância das parcerias com a iniciativa, que traz agilidade aos projetos. Destacou que a prefeitura tem acompanhado o processo de remoção das famílias das áreas no entorno, que é um dos empecilhos para as obras de ampliação da pista.

Consórcio começa demolir obra parada

O consórcio responsável pelas obras HTB, Tedesco e Barbosa Mello começou a preparação do terreno para a ampliação da pista. Mas a movimentação mais significativa já teve início, que é a demolição de parte da estrutura que seria da ampliação do terminal. A edificação, que ainda estava em concreto, começou com a Infraero, mas nunca foi concluída.

Segundo o presidente da HTB, Detlef Dralle, o custo para adaptar a estrutura existente ao padrão necessário e exigido pela Fraport seria muito elevado, assim, tornou-se mais vantajoso essa demolição. O projeto da ampliação do terminal tem duração de 18 meses, com previsão de finalização até outubro de 2019. Assim, em seu discurso, Dralle assegurou que a maior preocupação é conseguir concluir as obras dentro dos prazos e com alto nível de qualidade.

Correio do Povo – Mauren Xavier

_________________________

Fotos a seguir de Luciano Lanes, Prefeitura de Porto Alegre:

 



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho, Outros assuntos

Tags:,

10 respostas

  1. O importante é que tá todo mundo feliz. Marchezan, Sartori e adjacências. Os 30 milhões que sairão do nosso bolso pra demolir o que já tinha sido executado, a gente dá com prazer, afinal “avançar” é importante.

    Curtir

    • Sim, avançar é importante.

      Curtir

    • Quem colocou os 30 mi foi a Infraero, governo federal. A concessão também é de responsabilidade do governo federal. Não entendi o que tem a ver Marchezan e Sartori com isso.

      Curtir

      • Ah sim, o dinheiro de Infarero é de quem? Do Papa? Falta de noção do que é estado. Estado não tem dinheiro algum. Todo o orçamento é advindo do dinheiro público. Coisa triste cidadão que não atina o básico do básico. Os impostos que nós pagamos são o dinheiro do governo. Governo não produz nada, apenas administra os nossos impostos. Quem produz é o contribuinte, o pagador de impostos, o cidadão, o trabalhador e o empregador. Marchezan e Sartori estão lá, aproveitando os holofotes para promoção pessoal. Até concretar pedra fundamental eles fizeram.

        Curtir

        • É inacreditável que um cara venha a um debate sem saber absolutamente nada sobre de onde vem o dinheiro do governo. Ele acha que governo tem dinheiro. É muito surreal um troço desses. Coisa de analfabetismo na undécima potência….e um cara desses vota. Não há surpresa alguma do Brasil ser a várzea que é.

          Curtir

          • “É inacreditável que um cara venha a um debate sem saber absolutamente nada sobre de onde vem o dinheiro do governo. Ele acha que governo tem dinheiro. É muito surreal um troço desses. Coisa de analfabetismo na undécima potência….e um cara desses vota. Não há surpresa alguma do Brasil ser a várzea que é.”

            Que poha é essa? Vai te tratar maluco!

            Curtir

        • Caraleo mano, para quê isso? Sai dando pontapé para todo lado sem entender nada do meu comentário, com uma resposta cheia de forçação de barra que não tem nada a ver com o que eu escrevi. Para quê?

          Vamos por partes:
          o1. Todos nós sabemos das esferas federal, estadual e municipal. O fato de Marchezan ou Sartori querer votos políticos em cima de algo federal é tão errado quando você dizer que o des-administração do Infraero é responsabilidade das esferas municipais ou estaduais. RESPEITE A RESPONSABILIDADE DE CADA UMA DAS ESFERAS.

          o2. “Falta de noção do que é estado. Estado não tem dinheiro algum. Todo o orçamento é advindo do dinheiro público. Coisa triste cidadão que não atina o básico do básico. Os impostos que nós pagamos são o dinheiro do governo. Governo não produz nada, apenas administra os nossos impostos. Quem produz é o contribuinte, o pagador de impostos, o cidadão, o trabalhador e o empregador.” – Tudo aqui é encheção de linguiça, que eu concordo, com exceção das tentativa de ataque pessoal. Estado nem tinha que existir, mas já que existe e já que existe divisão entre federação, estado e município, que se respeite isso, se responsabilizando cada uma das esferas. FOI ISSO QUE EU ESCREVI!

          Curtir

          • Você está a discutir consigo mesmo, sem sair do lugar. Tipo cachorro correndo atrás do rabo. Você acabou de citar que os 30 milhões são da Infraero, como se não saíssem integralmente do nosso bolso. Além do mais, eu disse que todos os políticos envolvidos estão e ficam muito felizes quando há agenda positiva, tipo inaugurar pedra fundamental e fazer anúncios de auto-regozijo às câmeras e holotofes. A obra do aeroporto é atinente a todas as esferas públicas, municipal, estadual e federal, pois necessitou de liberações e aprovações em todas elas….senso assim, a tua prédica em relação ao escrever que Marchezan e Sartori é absolutamente improcedente, POR QUE eles TEM responsabilidade sobre o empreendimento todo. Logo eu jamais poderia escrever que eles surfam indevidamente uma obra federal. Eu escrevi sim, que eles adoram aparecer em eventos que os promovam. Aula de exegese pra você. Aprenda a interpretar o conteúdo. Não dói.

            Curtir

  2. Agora só vai, o blog terá um espaço para acompanhar as obras ? tipo fotos, andamento dos trabalhos ?porcentagem da obra ?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: