Acordo com Nações Unidas viabiliza obras do Parque da Orla

Trechos 2 e 3 vão do Anfiteatro Pôr do Sol até o Parque Gigante
Foto: Divulgação/PMPA

Na busca pelo aperfeiçoamento institucional para viabilizar projetos que visam à melhoria dos serviços prestados à população, a Prefeitura de Porto Alegre assinará nesta terça-feira, 24, às 15h, no Salão Nobre do Paço Municipal, acordo de cooperação técnica internacional com o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops), agora homologado pelo Ministério das Relações Exteriores. O objetivo principal do trabalho é o desenvolvimento de um modelo de gestão para os trechos 1, 2 e 3 do Parque da Orla do Guaíba, incluindo um projeto que viabilize, por meio da iniciativa privada, as obras ainda não iniciadas dos trechos 2 e 3, que vão do Anfiteatro Pôr do Sol até o Parque Gigante.

O projeto de cooperação tem duração prevista de 15 meses e contempla também o diagnóstico técnico da área, a modelagem de negócio que viabilizará a construção e operação dos trechos 1, 2 e 3, a capacitação dos quadros municipais para o desenvolvimento de projetos de parcerias para infraestrutura urbana, entre outras atividades referentes à viabilização do projeto.

O Unops é um organismo operacional das Nações Unidas, atuando globalmente, com representação em 80 países ao redor do mundo. A Instituição apoia outras agências do sistema ONU, governos, organismos multilaterais e outros parceiros na execução de projetos de obras públicas, tais como infraestrutura econômica (aeroportos, estradas, pontes e transporte urbano), prédios públicos (sedes administrativas, escolas, hospitais e penitenciárias) e habitações de interesse social. Recentemente o Unops começou a apoiar e a  capacitar órgãos públicos na estruturação de contratos de Concessão e Parcerias Público-Privadas (PPPs), com a finalidade de melhorar a qualidade dos serviços prestados à população.

Trecho 3 do Projeto de Revitalização da Orla. Divulgação/PMPA

Prefeitura de Porto Alegre

 



Categorias:Projeto de Revitalização da Orla

Tags:, ,

8 respostas

  1. Esses convênios da ONU são sempre um grande buraco negro de recursos. Pelo menos não são recursos nacionais. Estou com o Zé, nessa. Dificilmente sairá algo operacional daí


    https://polldaddy.com/js/rating/rating.js

    Curtir

  2. Deixa eu ver se entendi: está sendo firmado um Acordo de Cooperação Técnica que vai desenvolver o modelo de gestão para, entre outras coisas, viabilizar o INÍCIO DAS OBRAS nos trechos 2 e 3, com duração prevista de 15 MESES!

    Ou seja, na melhor das hipóteses, as obras desses trechos (das cuias até o Beira Rio) devem COMEÇAR em AGOSTO DE 2019!!!

    Quanta enrolação, pelo amor de Deus!!!

    Curtir

    • Sendo extremamente otimista, Enrico. Aposto mais em 2020, 2021, por aí….

      Curtir

    • Vou clarear as coisas. Está desenvolvido um modelo de negócios que distribui propinas e lava dinheiro da ONU e de gestores públicos locais em consultorias, estudos e afins. O troço é tão escancarado que chega a doer na vista. Nunca na história de obras da cidade houve necessidade de planejamento e consultoria externa. Na década de 60 se fez todo um projeto muito mais amplo ainda de dragagem e preparação do aterro de toda a região, que culminou inclusive com a impantação do parque marinha e do Beira-rio, tudo com expertise local. O próprio trecho da orla que foi feito agora, não precisou dessa sapiência externa de entidades mundiais. Tá cada vez mais escancarada a falcatruagem público-privada. Tudo gira em torno de propina e lavagem de dinheiro.

      Curtir

      • E as coisas sempre começam assim. Um belo render, vendendo a necessidade, a importância e grandiosidade da coisa. Um anúncio com pompa e circunstância dando conta da inovação, modernidade e avanço no modelo de negócio. E sempre tem gente que baba ovo. Sempre tem, e pior – é TAMBÉM dos bolsos desses baba-ovos (só eles não sabem disso) que sai a grana pra bancar o toma lá dá cá da corrupção e relações promíscuas e anti-republicanas entre público e privado.

        Curtir

  3. Ótima notícia principalmente por que a ajuda está focada na parte institucional o que pode, se tudo der certo, proporcionar ao Poder Público qualificar os agentes que atuarão na sustentabilidade administrativa e econômica do complexo como um todo.

    Curtir

  4. Vou comentar. >> KKKKKKKKKKKKKK

    Curtir

  5. A notícia é boa no sentido de que estão tentando fazer algo com a parte restante da orla que vai do Gasômetro até o Barra Shopping.

    O lado ruim é que sabemos que passarão muitos anos até a conclusão das obras.

    Como complemento a essa notícia, indico esta reportagem da Zero Hora:

    https://gauchazh.clicrbs.com.br/porto-alegre/noticia/2018/04/da-ponte-ao-lami-conheca-a-paisagem-e-os-personagens-que-dao-cara-a-orla-do-guaiba-cjg79iau401ou01qlg9jynrn7.html


    https://polldaddy.com/js/rating/rating.js

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: