Concurso Memorial às Vítimas da Kiss anuncia projeto vencedor

Escolhido por unanimidade, o primeiro lugar foi para o Escritório Motta e Zene Engenharia e Arquitetura, de São Paulo

24277721

Projeto vencedor do concurso, de Motta e Zene Engenharia e Arquitetura (Imagem: divulgação)

O projeto escolhido como vencedor do Concurso Público Nacional de Arquitetura para o Memorial às Vítimas da Kiss, por unanimidade, foi o do escritório Motta e Zene Engenharia e Arquitetura, de São Paulo, representado pelo arquiteto e urbanista Felipe Zene Motta.

A comissão julgadora afirmou que a proposta obteve destaque pela consideração do entorno para inserção urbana e implantação no nível médio do terreno. O anúncio foi feito na terça-feira, 10 de abril.

O projeto vencedor também destacou-se, segundo o júri, por fazer referência ao lugar com sentido afetivo, oferecendo aos usuários uma narrativa do fato ocorrido com caráter simbólico e delicado por ter como foco um jardim florido no centro da exposição. A execução simples e fácil do projeto é potencializada pela distribuição espacial das funções em um único pavimento, característica que também auxilia em sua posterior manutenção.

Ao todo, o certame contou com 133 projetos inscritos (121 válidos): quase um terço do Rio Grande do Sul e os demais de 13 diferentes estados, com destaque para São Paulo, Paraná e Minas Gerais. Além do vencedor, foram selecionados projetos em segundo, terceiro, quarto e quinto lugares, além de cinco menções honroras.

A próxima etapa do concurso, lançado no dia 27 de janeiro deste ano, será a apresentação do projeto pela equipe vencedora e a assinatura do contrato, marcada para 24 de abril, em Santa Maria, Rio Grande do Sul.

O concurso conta com organização do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB – RS) e promoção da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM). O apoio para realização é da prefeitura municipal de Santa Maria, do Escritório das Nações Unidas de Serviços de Projetos e das três faculdades de Arquitetura e Urbanismo da cidade.

Mais imagens:

Confira o resultado a seguir e saiba mais no site oficial do Concurso Público Nacional de Arquitetura para o Memorial às Vítimas da Kiss:

Vencedores:

1° lugar

arq_93009
Arquiteto: Felipe Zene Motta
Pessoa Jurídica: Motta e Zene Engenharia e Arquitetura Ltda
São Paulo (SP)


2° lugar

arq_93010
Arquiteto: Frederico André Rabelo
Pessoa Jurídica: Espaço Equipe De Planejamento Arquitetura E Consultoria
Coautores: Arq. Bruno Cabral, Arq. Guilherme Andrade, Arq. Jakelyne Martins, Arq. Rangel Brandão
Goiânia (GO)


3° lugar

arq_93011
Arquiteto: Fabio Henrique Faria
Pessoa Jurídica: Estúdio 41 Arquitetura SS LTD
Coautores: Arq. Emerson Vidigal, Arq. Eron Costin, Arq. João Gabriel Rosa, Arq. Martin Kaufer Goic
Colaboradores: Daniela Moro, Gabriel Tomich, Matheus Fernandes
Curitiba (PR)


4° lugar

arq_93012
Arquiteto: Fernando Maculan Assumpção
Pessoa Jurídica: MACh Arquitetos LTDA EPP
Coautores: Arq. Joana César Magalhães, Arq. Edgar Mazo, Arq. Sebastián Mejia, Biólogo Luiz Glück
Colaboradores: Arq. Ricardo Lobato, Est. Natalia Villada Villada, Est. Juan Pablo Echeverry, Est. Juan Jose Gonzales Hurtado, Arq. Manuel Rodríguez, Est. Martin Jaermann
Consultores: Arq. Mariana Novaes (Projeto de Iluminação), Eng. Antônio Sérgio Resende (Estruturas), Eng. Umberto Aragão (Instalações Elétricas), Eng. Djalma Prado (Instalações Hidráulicas e PCIP), Eng. Vanessa Cris Magon (Instalações Hid. e PCIP), Eng. Luís Almeida (Proj. Ar Cond. e Exaustão), Eng. Carlos da Silva (Proj. Ar Cond. e Exaustão)
Belo Horizonte (MG).


5° lugar

arq_93013
Arquiteto: Paulo Henrique Paranhos
Pessoa Jurídica: tao arquitetura ltda
Coautores: Arq. Gabriel Daher Jardim
Colaboradores: Acad. Dante Akira Uwai, Acad. Claudia Cássia, Acad. Mariana Bueno
Consultores: Eng. Leonardo Ryozo Katori (estruturas), Eng. Leonardo Ryozo Katori (instalações)
Brasília (DF)


Menções honrosas

Arquiteto: Pedro Rodrigues do Prado
Pessoa Jurídica: OTP arquitetura LTDA-EPP
Coautores: Arq. Raphael Hashighuchi Takano, Arq. Arthur Alcaras Oishi, Arq. Guilherme Nakao Lauretti, Arq. Rafael Calascibetta Secolin
Consultores: Eng. Rodrigo Takano (estruturas/inst. prediais)
São Paulo (SP)


Arquiteto: Ricardo Felipe Gonçalves
Pessoa Jurídica: Alves & Gonçalves Arquitetura e Urbanismo LTDA
Coautores: Arq. Matheus Marques Rodrigues Alves, Arq. Marcus Rosa
Colaboradores: Estag. Priscila Pasquarelli
São Paulo (SP)


Arquiteto: Mario Figueroa
Pessoa Jurídica: Figueroa Arquitetura E Urbanismo Ltda.
Coautores: arq. Mario Figueroa, arq. Letícia Tamisari, arq. Renato assada
Colaboradores: arq. Everton Penariol, acad. Lucas Cunha, acad. Vitória Paulino, acad. Ana Flávia Borelli
Consultores: eng. Ricardo Dias [estrutura], arq. Ana Lucia Spina [luminotécnica]
São Paulo (SP)


Arquiteto: Nonato Veloso
Pessoa Jurídica: NV Arquitetura Eireli
Colaboradores: Arq. Thaís Losi [edição de imagem], Arq. Henrique Balduíno [edição de imagem]
Brasília (DF)


Arquiteto: Paulo Lourenço De Jesus
Pessoa Jurídica: Eace Engenheiros Associados Consultores Em Engenharia Ltda
Coautores: Arq. Deryck Dantom
Consultores: Eng. Marcio Costa (estruturas e instalações)
Brasília (DF)
Publicada originalmente em ARCOweb em 12 de Abril de 2018



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Concursos Públicos para projetos arquitetônicos

Tags:, ,

15 respostas

  1. Pela importância da homenagem em memória das vítimas dessa tragédia e em respeito às famílias cuja dor nunca cessará, e então vendo essas coisas apresentadas pelos profissionais tupiniquins, para mim fica evidente o quão salutar seria que tal concurso tivessse sido internacional.

    Curtir

  2. Eu tenho uma curiosidade… Quem que vai pagar pela construção?

    Curtir

    • Essa questão é bem interessante. Mas podes apostar que vai entrar dinheiro público nessa história, e que parcerias público privadas vão lavar grana de entes públicos e, obviamente, privados – e a coi$a começa lá nos editais.

      Curtir

  3. Não gostei nem um pouco na pequena entrada ao Memorial no primeiro lugar. Muito estreita.

    Curtir

    • acho que a ideia é a privacidade. Se reparar o memorial todo é cheio de espaços privados, só o miolo aberto.
      Acredito que o conceito é faze-lo para as familias visitarem, e não transformar em atração turística

      Curtir

    • a entrada é para representar a pequena porta pela qual as vitimas nao conseguiram sair

      Curtir

  4. Boa escolha, a entrada foi bem criativa.
    o 2º e 5º lugar pareciam um exterior de shopping/predio comercial, os arquitetos não pensam fora da caixa nem pra memororial.

    Curtir

  5. Uma pergunta que eu gostaria de ver respondida por aqui: somos tão incapazes aqui na Região Sul em arquitetura e urbanismo ou porque não concorreu nenhum arquiteto ou escritório aqui do sul? No aguardo.

    Curtir

    • Pedro, também estranhei muito a não presença de gaúchos entre os 5 primeiros e mesmo, entre as menções honrosas. Pois saiba que 1/3 dos concorrentes eram do Rio Grande do Sul. Creio que a arquitetura dos conterrâneos não agradou aos jurados. Em relação aos resultados, eu particularmente gostei mais do terceiro e do quinto lugares.

      Curtir

    • Também me pareceu curioso o fato de nenhum escritório do RS ter sido citado em nenhum grau.
      Vou tentar encontrar alguma planta baixo ou corte para entender melhor estes projetos.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: