Parte da rua Riachuelo será interditada por risco de desabamento

Em decorrência de determinação judicial, o prefeito Nelson Marchezan Júnior determinou a imediata interdição, para veículos e pedestres, de parte da rua Riachuelo, imediações do número 1468 Centro Histórico, onde existe parte da construção de residência conhecida como Casa Azul. No local, duas paredes de dois andares de altura estão estaiadas (presas por cabos de aço) e ameaçam cair. Neste sábado, 26, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) deverá bloquear a via, enquanto a Defesa Civil colocará placas indicando o risco de desabamento. A EPTC decidiu bloquear também uma parte da Marechal Floriano Peixoto nas imediações do nº 300. As lotações serão deslocadas para a rua Dr. Flores.

EPTC divulga trajetos alternativos no Centro, devido aos bloqueios emergenciais

“Diante da possibilidade de ocorrer o desabamento e parte da estrutura atingir pessoas e veículos, temos de agir rapidamente e eliminar o risco de vítimas”, sustentou o prefeito Marchezan em reunião realizada em seu gabinete, no final da tarde desta sexta-feira, 25, com a presença do vice-prefeito Gustavo Paim; dos secretários da Cultura, Luciano Alabarce, e Adjunto de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Alcimar Arrais; do procurador-geral do Município, Nelson Marisco; do diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti; do coordenador Adjunto da Defesa Civil, Telmo Soares Filho; da coordenadora de Manutenção Predial, Eliana Bridi, e da diretora-técnica da EPTC, Carla Meinecke Monteiro.

O presidente da EPTC explica que a empresa estudará rotas alternativas para o Centro, permitindo apenas acesso local para os moradores. “Neste sábado acredito que já devemos reposicionar as cinco lotações que têm fim da linha neste trecho da Riachuelo, que deverão ficar nas imediações e nos próximos dias colocaremos as placas para orientar o trânsito”, explica Soletti. Já o procurador Nelson Marisco estuda o ingresso na Justiça de três ações: a eliminação de risco com a possibilidade de demolição de parte do prédio que ameaça desabar, a desapropriação do prédio e o ressarcimento por parte dos proprietários.

Prefeitura de Porto Alegre

__________________________

O prédio condenado, em imagem do Google Maps:

Rua Riachuelo, 1468 – esquina Rua Mal. Floriano Peixoto (ao lado do Atelier das Massas) – Google Maps

Anúncios


Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

9 respostas

  1. Morei ali próximo muitos anos e acompanhei o declínio da Confeitaria Rocco (após o restauro) e deste edifício em particular. Uma pena o descaso.
    O que fica de lição é que não se pode onerar o ente particular no objetivo de manter algo que é de interesse público. Se é do interesse público, creio que quem deva manter é o ente público.
    Assim, creio que a Prefeitura (o Estado, ou a União) encampem/expropriem o imóvel e que este seja utilizado para acomodar algum equipamento público (isso tomando como base o fato de que a Prefeitura e o governo do Estado pagam alugueis para acomodar “repartições” pela cidade).
    No mais, se o imóvel continuar na mão do particular, nada mais justo que ele receba então algum incentivo, para que mantenha o imóvel com suas características de interesse. Este incentivo pode ser algo como a redução ou extinção da cobrança do IPTU, por exemplo, o que já ocorre em alguns casos.

    Curtir

  2. nao bastava a sujeira que estao as ruas da cidade agora predios desabando…

    Curtir

  3. Enquanto porto alegre e havana dançam o mesmo samba, fui pra Santiago no Chile e é chocante aos olhos vistos o que faz um bom histórico de governos de direita liberais empenhados em fazer o país crescer. A esquerdopata da bachelet foi barrada devidamente a tempo antes de levar o país a bancarrota e à multiplicação da pobreza (dos outros) que tanto amam, diferente do nosso porto havanesco consumido por esquerdopatia e xiitismo que sabe-se lá quanto tempo vai demorar pra se ajeitar. Um prédio caindo não me assusta mais, assustado seria eu nos anos 80 vendo o quarto distrito se tornar um cemitério de fábrica, tempo em que eu por óbvio deixaria a cidade porque não conseguiria testemunhar a sua espiral decadente. Enfim, que possamos respirar melhores tempos com mais liberdade e desenvolvimento no futuro, longe das garras carniceiras de esquerdistas.

    Curtir

    • Ótimo comentário. Trazer experiência de outros países é muito importante para não repetirmos os mesmos erros.

      Essa mão pesada dos governos acaba prejudicando muito mais que ajudando. Na década de 80 os governos decidiram pela desindustrialização de Porto Alegre, levando muito da riqueza para Caxias e região metropolitana.

      Na década de 90 os governos decidiram pela eliminação das propriedades rurais de Porto Alegre. Novamente, ao invés de deixar as pessoas decidiram de é melhor produzir e consumir produtos locais, a prefeitura baixa a mão e acaba com pequenos produtores rurais que abasteciam fruteiras e mercados.

      Curtir

  4. Só primeiro mundo nas fotos.

    Curtir

  5. Aqui está a imagem do Google Maps. A condição do prédio é mais ou menos a que eu vi em Cuba, mas o aspecto de Porto Alegre é pior, devido à poluição visual de cartazes, publicidade, paineis…

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: