Concessão de parques é aprovada por 60%

Ao ar livre. Pesquisa revela as percepções dos porto-alegrenses sobre a utilização e o aproveitamento das áreas verdes da cidade

O hábito de frequentar parques é bastante presente entre os porto-alegrenses: diariamente, em média, 20 mil pessoas vão a algum parque da cidade. Além disso, de acordo com uma pesquisa encomendada pelo Instituto Semeia, 83% entendem que parcerias com a iniciativa privada tendem a melhorar a gestão desses espaços e 60% concordam com a possibilidade de concessão (veja ao lado os principais resultados da pesquisa).

Na pesquisa, a diferença entre privatização e concessão era explicada para o entrevistado antes que ele opinasse. Apenas 25% das pessoas declararam ser favoráveis à privatização, ou seja, à venda da área dos parques.

Já a concessão é uma parceria público-privada. Geralmente, nesse modelo, uma empresa assume a gestão e fica responsável por investimentos e melhorias na área verde, em troca da exploração comercial do espaço durante determinado período. Atualmente, há apenas dois parque concedidos no Brasil: nenhum deles em Porto Alegre (um em Cuaibá e outro em Nova Petrópolis).

Mas isso deve mudar. A prefeitura firmou um acordo de cooperação com o Instituto Semeia para elaborar a concessão do parque da Harmonia. A intenção é publicar o edital até o fim do ano que vem.

O diretor executivo do Semeia, Fernando Pieroni, entende que o Harmonia é subutilizado por ter visitação massiva apenas em setembro. Para ele, o parque poderia ser um local identificado com o Movimento Tradicionalista Gaúcho o ano todo e atender a sua vocação. “As pessoas vão aos parques para ter uma experiência completa. Por isso, eu defendo que as parcerias sejam integradas aos hábitos da população.”

O Instituto Semeia é uma ONG que fomenta parcerias público-privadas para a melhoria de parques, sem receber recursos públicos. Pieroni diz que o principal objetivo é que “os brasileiros sejam orgulhosos dos seus parques.”

pesquisa-parques

Jornal Metro – Porto Alegre – 24/07/2018



Categorias:Concessão de Parques, Outros assuntos, Parques da Cidade

Tags:, ,

2 respostas

  1. Não sei muito o que tirar, em termos práticos, de uma pesquisa destas (alguém mais capacitado do que eu vai saber) mas alguns fatores me chamaram a atenção:
    – “Apenas 25% das pessoas declararam ser favoráveis à privatização, ou seja, à venda da área dos parques.”
    APENAS??? como assim, apenas??? a cada 4 pessoas uma respondeu que é a favor da privatização (venda) dos parques enquanto outras duas disseram que não são a favor e para o resto – uma pessoa – tanto faz… Resumindo, das pessoas entrevistadas apenas metade é contrária à privatização de um parque público. Isso é sintomático!
    – “o parque (Harmonia) poderia ser um local identificado com o Movimento Tradicionalista Gaúcho o ano todo”… demorou pra sacarem isso… tá caindo de maduro ha anos ! Mas, mesmo que seja efetivada esta identificação, no meu ponto de vista o local não pode perder a característica de parque público.

    Mudando de assunto, parece que haverão novidades urbanas na Marechal Floriano em frente ao Chalé da Praça…

    Curtir

  2. Concessão da Redenção JÁ!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: