Postos de combustíveis poderão ter reconhecimento de placas

GP - Reunião sobre o Cercamento Eletrônico

Marchezan se reuniu com o presidente do Sulpetro, João Carlos Dal’Aqua  Foto: Eduardo Beleske/PMPA

O prefeito Nelson Marchezan Júnior se reuniu, na tarde desta terça-feira, 18, no Salão Nobre do Paço Municipal, com o presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis do Rio Grande do Sul (Sulpetro), João Carlos Dal’Aqua, e pediu para que os postos de combustíveis da Capital tenham câmeras com OCR (reconhecimento de placas) e com isso ingressem no sistema de cercamento eletrônico da Capital. O presidente foi receptivo e prometeu realizar uma reunião, possivelmente em janeiro, com a presença dos donos de postos e distribuidoras, para apresentar o projeto do Executivo Municipal.

“A estrutura de monitoramento vai gerar inteligência capaz de elaborar um banco de dados e um mapeamento com informações de veículos roubados”, explica o prefeito. Marchezan acrescenta que a ideia com a adesão dos postos é ampliar o cercamento eletrônico. “Além das câmeras nas ruas internas da cidade, queremos agregar os equipamentos dos estacionamentos comerciais, shoppings centers, universidades, hospitais, supermercados, agências bancárias, hotéis e estádios de futebol”, explica.

O presidente Dal’Aqua diz que os postos têm câmeras em pontos chaves, mas sem a tecnologia pedida pela prefeitura. “Os empresários terão de investir nos novos equipamentos e isso terá de ser negociado. Vamos convidar as distribuidoras para que participem e se possível ajudem”, diz. Ele salienta que existem hoje 280 postos legalizados, sendo 60% ligados à distribuidoras e 40% de bandeira branca (sem ligação com distribuidoras podendo adquirir combustíveis de qualquer fornecedor).

Lombadas eletrônicas

O sistema começou a ser desenvolvido no ano passado, pela Procempa, e desde o início de 2018 os pardais vêm recebendo aprimoramentos, com a integração de câmeras com OCR (reconhecimento de placas) instalado nos equipamentos. Atualmente são 45 pardais e 115 pistas monitoradas pelo sistema que está integrado nos controladores de velocidade e câmeras da EPTC. Nos próximos dias haverá o acréscimo de 23 lombadas eletrônicas em 47 pistas. Com a integração dessa etapa, as vias internas da cidade contemplarão 100% dos controladores de velocidade.

Outra fase, que será ainda iniciada em 2018, contemplará as entradas e saídas de Porto Alegre. Além disso, para 2019, está previsto um incremento no videomonitoramento de veículos com a parceria de estacionamentos da iniciativa privada, além do uso da nova Área Azul para monitorar veículos irregulares.

De acordo com as estatísticas da prefeitura, diariamente são monitorados 700 veículos. Destes, há 18 alarmes de veículos com problemas e identificados quatro veículos furtados ou em situação de roubo por dia. Desde o início do cercamento eletrônico, em agosto deste ano, já foram recuperados 224 veículos roubados. Os alarmes de furtos e roubos são triados e despachados para a Brigada Militar e Polícia Civil.

Prefeitura de Porto Alegre

 



Categorias:Outros assuntos, segurança

4 respostas

  1. Me parece interessante e prática a possibilidade de rastrear veículos a partir de locais em que obrigatoriamente eles passarão (postos, rodovias, praças de pedágio, pórticos de shoppings e hipermercados, etc…)
    Gostaria de saber se isso já acontece em algum lugar do mundo e quais são as estatísticas a partir daí.

    Com relação às novas placas padrão mercosul, preparem os bolsos. As normais, que absurdamente já custavam em torno de R$ 50,00 serão substituídas por estas novas que custam cerca de R$ 300,00 (isso mesmo, R$ 300,00!!!!).
    Nada de novidade, sabendo que de tempos em tempos os “burrucratas” brasileiros criam alguma obrigatoriedade fútil e cara para os veículos afim de saciar os interesses de determinadas empresas. Lembrem do kit primeiros socorros e do extintor ABC, por exemplo…

    Curtir

  2. O Fortunati anunciou a instalação de centenas de câmeras. Até hoje não vi nada indicando a efetividade das mesmas.

    Curtir

  3. os 224 veiculos recuperados foram devido as cameras? Queria ver uma reportagem sobre isso, ta difícil imaginar a viatura sendo acionada logo apos a filmagem kkkk

    Curtir

  4. Espero que quem mexe com esses sistemas já tenha pensado em como integrar as novas placas do Mercosul… logo que lançaram essas placas no Rio de Janeiro, não conseguiam multar veículos com elas e nem ativar ticket em Área Azul…

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: