Nova Ponte do Guaíba:  entrega primeira chave de imóvel do programa de reassentamento para continuidade da obra

O ato de entrega da chave foi realizado pelo Engº Delmar Pellegrini Filho Superintendente Substituto do DNIT/RS, em conjunto como demais engenheiros da Autarquia e Equipe do Consórcio Construtor da Nova Ponte, as 17h de ontem (25), na Sede da Superintendência.

Entrega Chave 25022019

Entrega da chave do imóvel

A Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Estado RS (DNIT/RS), informa que  às 17hs de ontem (25)  em sua Sede em Porto Alegre/RS, foi entregue a primeira chave para  as famílias beneficiárias do Programa de Compra Assistida da Nova Ponte do Guaíba – famílias de Luci Machado Braga e de Itamara de Moura, residentes na Ilha Grande dos Marinheiros, as quais optaram por unir seus benefícios e comprar um único imóvel em condições de abrigar a ambas em Eldorado do Sul/RS. O ato de entrega da chave, foi realizado pelo Engº Delmar Pellegrini Filho Superintendente Substituto do DNIT/RS, em conjunto como demais engenheiros da Autarquia e Equipe do Consórcio Construtor da Nova Ponte.

 

A autarquia ressalta que o programa  de compra assistida segue em andamento  com o seguinte detalhamento:

  • ​​23 Escrituras Públicas de Compra e Venda assinadas;
  • 29 cadastros aguardando análise do Tabelionato e marcação de data para assinatura das Escrituras;
  • 30 processos em fase de pagamento de ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis -Tributo Municipal), para fins de transmissão do imóvel;
  • Aproximadamente 100 laudos de vistoria e avaliação concluídos, em fase de aprovação.

Algumas famílias ainda seguem em busca de seu imóvel, tendo em vista o prazo estabelecido em audiência para indicação, ao DNIT.

Entrega Chave 25022019 - DNIT com fam beneficiada e Equipe do Consórcio Construtor da Ponte

Servidores do DNIT e equipes envolvidas  na entrega  da chave

Andamento das obras da Nova Ponte do Guaíba

A evolução das obras da nova Ponte do Guaíba, em Porto Alegre, chama atenção também pela proximidade com a região das ilhas. O processo de realocação das famílias tem sido acompanhado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Estado RS (DNIT/RS), Justiça Federal, Defensoria Pública da União (DPU/RS) e Ministério Público Federal – MPF. A maioria das famílias está optando pela solução de reassentamento  via compra assistida.

Nessa modalidade as famílias podem adquirir um imóvel de seu interesse em todo o Estado do RS. A previsão é de que o processo (compra assistida) esteja concluído ainda no primeiro semestre desse ano (2019). Até o momento já foram realizados três mutirões judiciais de conciliação, entre outubro e dezembro de 2018. Nessas audiências 301 famílias formalizaram acordos aderindo a compra assistida. Entre 18 e 22 de março 2019, está marcado o quarto mutirão de conciliação com mais 115 processos que ocorreram na  26ª Vara da Justiça Federal em Porto Alegre.

A autarquia salienta que ao todo, já foram investidos cerca de R$ 557 milhões de reias no empreendimento. Atualmente  a nova ponte está com cerca de 82% concluída.

 A Autarquia reforça que participam das Audiências de Conciliação equipes dos seguintes órgãos: Justiça Federal – JF, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no RS – DNIT/RS, Advocacia Geral da União – AGU, Defensoria Pública da União – DPU e Ministério Público Federal – MPF.

O DNIT/RS salienta que  a  construção de uma nova ponte sobre o Guaíba atende um anseio antigo dos gaúchos. Esta segunda travessia vai ampliar a interligação da Região Metropolitana de Porto Alegre com o sul do Estado proporcionando uma conexão sobre o Delta do Rio Jacuí sem as interrupções que ocorrem diariamente na ponte existente.

O empreendimento terá uma extensão de 12,3 quilômetros com um total de cinco quilômetros de trecho em aterro e 7,3 quilômetros em obras de artes especiais (ponte sobre os canais navegáveis, elevada, viadutos e alargamento da ponte Saco da Alemôa). Com 28 metros de largura nos vãos principais, a pista contará com duas faixas de rolamento com acostamento e refúgio central. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) prevê que 50 mil veículos utilizem a nova ponte diariamente.

O desafio desta construção é o fato da obra atravessar uma Unidade de Conservação Ambiental, o Parque Estadual Delta do Jacuí, e necessitar de atenção especial durante a sua execução. Os programas ambientais previstos no processo de licenciamento ambiental nortearão as ações de mitigação, controle e monitoramento para que seja possível assegurar a manutenção da qualidade ambiental das áreas impactadas.

A nova travessia do Guaíba esta sendo construída sobre a água a partir de peças pré-moldadas que são fabricadas em canteiros industriais e montadas no local definitivo. A estrutura em elevada permitirá que a fauna e a flora nativas possam manter o fluxo gênico entre as porções cortadas pela ponte. A obra teve inicio em outubro de 2014.

Acesse o vídeo com a evolução da obra da Nova Ponte do Guaíba em www.dnit.gov.br.

O acompanhamento da evolução da obra pode ser  obtida também por meio do canal de comunicação do empreendimento – http://pontedoguaiba.com.br/site/

Foto Obra Nova Ponte Guaíba

Evolução da Nova Ponte – foto atualizada

OBSERVAÇÕES

– Quantos profissionais estão envolvidos diretamente com a obra atualmente:  cerca 1.200 colaboradores
– Previsão de conclusão da obra: Segundo semestre de 2019
– Valor investido até agora: Cerca de 557 milhões de reais
– Previsão total de investimento: Cerca de 757 milhões de reais
– Estágio atual de conclusão: Cerca de 82% da obra concluída
– Extensão da obra, de uma ponta a outra: 5,1 km
– Extensão total, levando em conta acessos, elevadas e etc: 12,3 km
– Quantidade total de pilares, de uma ponta a outra: 254 pilares
– Quantos vãos principais: 2 vãos principais de navegação
– Vão mais largo terá quantos metros (e serão quantos vãos com esta mesma largura do vão mais largo): 3 vãos de 140 metros
– Vão mais estreito terá quantos metros? 12,34 metros
– Vão mais alto terá quantos metros (da água até a parte de baixo da ponte) e serão quantos vãos com esta altura? 40 metros. Serão 3 vãos com esta altura
– Nos vãos mais altos e largos, qual é a profundidade do Guaíba? 9,5 metros
– Qual será a altura máxima da ponte (da água até o ponto mais alto dela):  53 metros
– Quantas toneladas de concreto terão sido utilizadas ao fim da construção (estimativa, claro): aproximadamente 140.000 m³ ou 357.000 toneladas
– Qual terá sido a quantidade de aço (ou ferro) utilizada ao fim da construção (estimativa): 19.000 toneladas de aço CA-50 e 2.500 toneladas de aço CP-190 = 21.500 toneladas
– Onde são fabricadas as peças pré-moldadas (nome e endereço das empresas): Fabricação própria do Consórcio Ponte do Guaíba. Estas peças são fabricadas em dois canteiros industriais (ambos localizados em Canoas/RS).
– Como chegam até o canteiro de obras: Através de transporte terrestre (carretas, linhas de eixo e caminhões) e aquático (balsas e flutuantes)
– Serão quantas faixas de rolamento em cada sentido: Duas faixas em cada sentido
– Qual será a largura de cada uma das faixas: 3,60 metros
– Quantos metros de acostamento: 3,00 metros
– Quantos metros de canteiro central: 1,20 metro (faixa de segurança nas duas laterais)
– O que dividirá as duas pistas. Guard-rails? Serão barreiras duplas em concreto (barreira New Jersey Dupla).

Fonte:

Equipe ASCOM/NCS/DNIT-RS
Núcleo de Comunicação Social
Ministério da Infraestrutura
Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT
Superintendência Regional do DNIT no Estado do Rio Grande do Sul
Rua Siqueira Campos nº 664 – 6º andar – CEP: 90010-000 – Porto Alegre/RS
E-amail:  ascomrs@dnit.gov.br 



Categorias:Nova ponte Guaíba, Outros assuntos

Tags:,

5 respostas

  1. Só deixo uma observação:

    – Previsão total de investimento: Cerca de 757 milhões de reais

    Curtir

  2. Bom dia eu sou moradora da vila areia moro bem em frente a nova ponte gostaria de saber quando vamos ser chamados para audiência pública para comprar assistida meu nome é gislaine Dos Santos Castro

    Curtir

  3. Ficara pronta no segundo semestre de 2019 ??? é achar muito que povo é idiota, somos otimistas não ignorantes. Não conseguiram remover todas essas famílias nem até dezembro 2019, imaginem só.. acabar a obra. Vale lembrar que tem essas famílias em áreas invadidas na ilha e também aqui junto a voluntários, para serem removidas ( área onde sera o acesso ao viaduto). Em julho do ano passado o pila.ntra do ministro Mar.run veio ver a obra da nova ponte e mentiu que a obra estaria pronta em novembro de 2018(link abaixo) , teria a eleição em outubro…. isso tudo me faz lembrar o outro inútil fortunatiPromessa , tudo ficará pronto até o final ano ( orla, obras da copa, e bla bla bla ), era ano de eleição, nada muda sempre a mesma pilantragem política.
    Se um dia acabem essa ponte estarei satisfeito, se acabarem daqui a 2 anos ( + – dezembro 2020), estaria de bom tamanho.
    Desculpe caso eu tenha ofendido algum pilantra de sua estimação.

    https://www.correiodopovo.com.br/not%C3%ADcias/geral/governo-federal-quer-acelerar-obras-da-nova-ponte-do-gua%C3%ADba-1.268038

    Curtir

  4. Essa obra está longe, muito longe. O reassentamento das pessoas na ilha está travado pelo Prefeito e sua equipe, que não estão dispostos a liberar o novo loteamento na ilha dos marinheiros.

    Curtir

  5. Quero saber quando vão liberar a Voluntário da Pátria para acesso à Arena do Grêmio

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: