A novela do Cais não tem fim

naua

O Cais Mauá de Porto Alegre, que deveria se tornar um centro turístico e cultural, está abandonado. (Foto: Camila Domingues/Palácio Piratini)

O governo do Estado notificou a Cais Mauá do Brasil S.A, que assinou contrato de arrendamento a 5 de dezembro de 2017, por descumprimento de cláusula que obriga o zelo pelo complexo. O prazo para resposta vai se esgotar na terça-feira. Se a empresa não tiver condições de atender exigências contidas em relatório de oito páginas, tudo voltará à estaca zero.

De gestão em gestão

Na campanha eleitoral à Prefeitura de Porto Alegre, em 1988, todos os candidatos assinaram um documento assumindo o compromisso de dar prioridade à revitalização do Cais Mauá. Ao longo de anos, vários contratos foram assinados por interessados na privatização que desistiram. São sempre citados os exemplos, entre muitos outros, de Buenos Aires e de São Francisco da Califórnia, que transformaram com êxito áreas portuárias já sem utilização em pontos de atração turística e cultural. Só em Porto Alegre não anda.

6 de abril de 2019 Armando Burd – JORNAL O SUL

________________

esfera1  MAIS INFORMAÇÕES EM BREVE.



Categorias:Outros assuntos, Projeto de Revitalização do Cais Mauá

8 respostas

  1. ESSE CONTRATO JÁ MORREU FAZ TEMPO A EMPRESA ORIGINAL OU GRUPO NÃO EXISTE MAIS E ESTE NOVO GRUPO JÁ ASSUMIU PUBLICAMENTE QUE NÃO TEM DINHEIRO E DEPENDE DE PARCERIA COM DEUS , SÃO PEDRO , TEMPO BOM E TUDO MAIS !!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  2. Esse é um caso bem didático e elucidativo para o momento dicotômico que estamos vivendo. É uma quebra de paradigmas ideológicos e embates entre estado máximo vs estado mínimo, iniciativa privada vs estatais. É um choque de realidade para grupos de direita e grupos de direita, privatistas vs estatistas, liberais vs comunistas. Isso prova que gestão de qualidade e avanço social (no Brasil), independe se estamos falando de serviço público e tampouco iniciativa privada. A ineficiência dos modelos de gestão não está no extremo dos polos e nem no meio de ambos. Isso prova que a sanha dos privatistas não encontra justificativas reais e não se configura na prática. Isso prova que a febre dos estatistas também não encontra sustentação pragmática nem histórica. Tudo isso nos prova, SIM, que escolhas simplórias entre as polarizações ideológicas são meras apenas quimeras no imaginário das pessoas. Que fique definitivamente evidenciado que soluções mágicas e assertivas pueris do tipo privatiza que melhora ou fora elite branca, mortadelas vs coxinhas, são nada mais do que subterfúgios do intelecto, maneiras fáceis e covardes de achar soluções para tudo. Nada é o que parece. O problema é estrutural. Está no caráter do cidadão e eleitor.

    Curtir

    • Didático e elucidativo é o caso da Fraport nas obras do aeroporto Salgado Filho. A Infraero, o Estado e a Prefeitura ficaram mais de vinte anos enrolando sem resolver o problema. Em menos de um ano já temos a ampliação do Terminal, bem como o início das obras da ampliação da pista. Pense nisso.

      Curtir

      • A Fraport, além de ser uma empresa alemã, está fazendo (bem) a parte que cabe somente a ela, ou seja; tudo o que não envolve colaboração essencial do município. Vai bater na parede quando precisar da remoção das famílias para ampliação da pista. O consórcio Cais Mauá é uma associação empresarial nacional, ou seja, tão ruim e ineficiente quanto as nossas estatais. Antes mesmo de começar já desistiu. O problema não é estado vs iniciativa privada. O problema é a incompetência e corrupção do Brasil. Mais exemplos bem didáticos? O Largo dos Açorianos e o Mercado Público. Iniciativa privada e poder público ambos um lixo.

        Curtir

  3. É sempre assim um jornalista faz uma matéria e faz comparações de outros cais pelo mundo que nada tem a ver com Porto Alegre. Puerto madero fica na capital da Argentina a cidade mis rica . São Francisco fica na California o Estado mais rico dos EUA.Não estou bem por dentro deste lance mas vendo por cima me parece que faltou gestão na captação de recursos,eles não ficaram enrolados em alguma investigação.Ninguem vai botar dinheiro em empresa que não dá retorno.

    Curtir

  4. Pra mim ficam coisas a pensar e a deixar de crer também:
    1. A população não é (sempre) DO CONTRA, contra o progresso.
    2. A burrocracia estatal não impede o progresso.
    3. A iniciativa privada É A MELHOR SOLUÇÃO.

    Curtir

  5. Isso tudo é bem chato e decepcionante, mas dentro do contexto fático o Estado está agindo corretamente e diga-se, importante que está agindo! Ou os caras se comprometem e fazem a parte deles, ou então que se rompa esse contrato, aplique-se uma milionária multa merecida e parta-se para outro grupo que seja sério e que efetivamente faça o que deve ser feito. O potencial do Cais Mauá de Porto Alegre é enorme, um micro-exemplo é a estrutura de galpão usada pela empresa do catamarã Catsul que já nos dá uma ideia vaga mas que já ilustra algo do potencial que os galpões têm se restaurados forem. Poucas cidades do mundo têm uma área tão promissora ainda inexplorada, e lamenta-se que no caso de Porto Alegre se encontre abandonada. Isto tem de mudar!

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: