Cais Mauá ganha mais uma chance

Novo capítulo. Governo do estado e consórcio acertam a criação de um grupo de trabalho para analisar uma forma de viabilizar o projeto

cais-maua

Sem que o projeto ande, armazéns históricos permanecem abandonados e se deteriorando | JOÃO MATTOS/ESPECIAL

Mesmo com nove de anos de atraso na obra, o Cais Mauá vai ganhar uma nova chance. Depois da ameaça do governo do estado de rescindir o contrato, especialmente devido à dívida do consórcio Cais Mauá do Brasil, de R$ 6 milhões pelo arrendamento, um grupo de trabalho será formado para analisar uma alternativa que evite o recomeço de todo o processo licitatório ou mesmo a judicialização do caso. O temor é de se perder mais tempo ainda sem que a obra avance.

O acordo foi acertado entre o fim da tarde e o início da noite de ontem, no Palácio Piratini, entre o governador Eduardo Leite e o presidente do consórcio, Eduardo Luzardo. Segundo Luzardo, o governador foi “extremamente sensível” aos pedidos da empresa. “O que foi acertado durante a reunião foi que nós estaremos montando um grupo de trabalho para aprofundar os estudos e achar, o mais rápido possível, uma alternativa de viabilização para o projeto”, disse Luzardo.

A forma como será viabilizado o projeto será debatida nesse grupo de trabalho, que deverá começar a se reunir após o feriado de Páscoa. Advogado da empresa, o ex-presidente da OAB Claudio Lamachia citou algumas opções que deverão ser avaliadas pelo grupo de trabalho: “Examinar a possibilidade de uma prorrogação do contrato, examinar inclusive os valores de contratação, para que se possa, dentro da legalidade, dentro dos princípios mais rígidos do direito, termos uma repactuação desse projeto que viabilize o investimento de outros investidores.”

O superintendente do Porto de Rio Grande – que também administra a área portuária da capital –, Fernando Estima, concorda com um prazo maior. “Tinha um contrato de 25 anos e que agora está resumido a 16 anos. Os investidores vão botar recursos em um processo que vai durar 16 anos? Se o estado conseguisse, com a União, tirar essa questão do prazo e repactuar em prazos mais longos, seria o melhor dos ambientes.”

No entanto, o estado não abre mão de receber os R$ 6 milhões devidos. Estima cita também um imbróglio jurídico. “Quando se licita um processo para 25 anos, não pode chegar no meio do jogo e levar isso para 50.” A solução, diante desse impasse, poderia ser o rompimento contratual, que não é descartado. “Se a gente interrompesse esse processo, tomasse esse patrimônio de volta para o estado, e o estado relicitasse, por mais que pareça moroso, pode ser uma decisão mais correta.”

Ontem, os trabalhos para instalação do marco zero do Cais Mauá prosseguiam próximo ao Gasômetro – a previsão é de que fique pronto no início de setembro. O local será um chamariz para novos investidores, com restaurantes, área de lazer e estacionamento.

Já o Fundo de Investimento em Participações que reuniu valores de investidores, incluindo fundos de pensões e previdência, como o IPE, está vazio. Segundo o diretor de Riscos e Compliance da LAD Capital – que administra o fundo –, Luiz Felipe Terra Favieri, o dinheiro foi usado ao longo do tempo para pagar diversos custos, o que é normal, ressalta. Um deles é a segurança. Para economizar, nos últimos dias o consórcio trocou a empresa que fazia a vigilância por R$ 60 mil ao mês. Optou por outra, mais barata.

André Mags – Jornal Metro – POA – 16/04/2019



Categorias:Outros assuntos, Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:,

4 respostas

  1. Por mim dá um prazo, e se não cumprirem a obrigação encerra o contrato e executa a multa na justiça. É um absurdo os caras especularem por quase dez anos e saírem assim, como se nada tivesse acontecido. Houve um custo de oportunidade à sociedade, e isso tem que ser ressarcido.

    Curtir

  2. Na minha opinião, essa prorrogação só vai adiar o inevitável, a desistência do Cais Mauá. Isso ainda vai levar muito tempo, a não ser que alguma holding queira investir o que me parece na atual conjuntura econômica do pais, uma utopia.

    Curtir

  3. Aposto uma cerveja que nao fica pronto em setembro.

    Curtir

    • fica pronto em setembro OQUE ??? O ESTACIONAMENTO E A PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO FICA POIS É TUDO ESTRUTURA TEMPORÁRIA !!!!!!!! ISSO EU APOSTO 12 LATAS DE CERVEJA QUE FICA PRONTO AINDA MAIS POR CAUSA DO MOVIMENTO DO ACAMPAMENTO FARROUPILHA E OUTRA SE O CONTRATO FOR RESCINDIDO EM JANEIRO DE 2020 ELES JÁ LUCRARAM BASTANTE EM CIMA

      Curtir

Deixe uma resposta para fmobus Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: