Total de faixas exclusivas para ônibus vai mais do que dobrar

imagem200700

Ocorreu, na manhã desta sexta-feira, 13, a apresentação do Projeto de Priorização do Transporte Coletivo, no Salão Nobre do Paço Municipal
Foto: Joel Vargas/PMPA

A prefeitura vai mais do que dobrar o número de faixas exclusivas para o transporte coletivo em Porto Alegre. Nos próximos seis meses serão implantados 22 quilômetros em 16 trechos da Capital, aumento de 130% em relação aos 17 quilômetros existentes hoje. A ampliação faz parte do Projeto de Priorização do Transporte Coletivo, apresentado nesta sexta-feira, 13, pela  Prefeitura de Porto Alegre e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

As medidas contribuem para a regularidade da operação e mais agilidade nas viagens, e também para a diminuição no tempo do deslocamento dos usuários. Isso atrai novos passageiros, pois melhora a qualidade do serviço. Além disso, com viagens mais rápidas, sem congestionamento, é possível economizar combustível, o que influencia na redução geral do preço da passagem. Os locais foram escolhidos a partir de um trabalho de diagnóstico, desenvolvido pela EPTC, que identifica os principais gargalos de transporte que devem ser solucionados para melhorar a circulação dos coletivos.

Locais que receberão faixas exclusivas – Avenida Independência, Mostardeiro, Goethe, Rua da Conceição (dois sebtidos), avenida Mauá, avenida João Goulart, Loureiro da Silva (sentido túnel), Paulo Gama / Luiz Englert, avenida Siqueira Campos, avenida Ipiranga trecho II e III, avenida Silva Só, avenida Azenha, avenida 24 de Outubro e avenida Plínio Brasil Milano.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior afirma que este é um marco importante para a cidade, que beneficia diretamente 370 mil pessoas que usam o transporte coletivo diariamente. Marchezan ressalta a necessidade da população entender as mudanças que estão sendo feitas para recuperar a viabilidade do transporte público. “É preciso valorizar o interesse coletivo para construirmos uma Porto Alegre melhor para todos”, diz.

Segundo o secretário extraordinário de Mobilidade Urbana de Porto Alegre, Rodrigo Mata Tortoriello, a medida resgata uma iniciativa de 1977, com a implantação dos corredores de ônibus, do qual a Capital gaúcha foi pioneira. “São ideias que podem transformar a forma de locomoção da cidade. Agradeço ao prefeito por enfrentar os desafios que podem mudar a realidade do transporte coletivo”, destaca o secretário, ressaltando que a medida deve atrair mais passageiros.

O diretor-técnico da EPTC, Marcelo Hansen, explicou que cada usuário que usa as 154 linhas dos itinerários que vão receber a medida (41% do total das 373 linhas da capital) terá um ganho médio de 25 minutos no deslocamento. Varia de 5min até 35 min, dependendo do trecho utilizado. Atualmente Porto Alegre conta com 17 km de faixas exclusivas.

O diretor-presidente da EPTC, Fabio Berwanger Juliano, destaca que a qualidade de vida de uma população está ligada, também, à qualidade do transporte público. “Não é só uma obra, mas uma mudança de cultura. É uma missão priorizar o coletivo para quem mais precisa”, afirma ele.

A presidente da Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP), Tula Vardaramatos, elogiou o trabalho realizado pela equipe da EPTC e disse que o usuário será o maior beneficiado. “O transporte coletivo necessidade de uma via segregada. Teremos uma cidade mais humana e sustentável”, salienta.

O presidente executivo da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), Otávio Cunha, também elogiou a iniciativa. “A intervenção urbana para a implantação de faixas exclusivas de ônibus é barata e rápida, com enorme retorno para a sociedade”, destaca.

Presente no evento, o vereador Reginaldo Pujol lembrou da década de 70 quando participou do projeto dos corredores de ônibus e elogiou a coragem da administração Marchezan em enfrentar as mudanças necessárias.

Serviços – A Divisão de Conservação de Vias Urbanas (DCVU) tem atuado em diversas frentes para requalificação asfáltica de trechos que receberão as faixas exclusivas. Entre os locais que já receberam intervenções estão as avenidas Independência, Mostardeiro, Goethe, Mauá, Loureiro da Silva (sentido túnel), Paulo Gama e Luiz Englert.

Também participaram do evento os vereadores Mauro Pinheiro; Valter Nagelnstein;  secretário de Comunicação, Orestes de Andrade Jr.; diretor de operações da EPTC, Paulo Roberto Ramires; diretora-presidente da Carris, Helen Machado; vice-presidente da Associação dos Transportadores de Passageiros, José Alberto Guerreiro, diretor executivo da ATP, Gustavo Sminovschi; coordenador de Mobilidade Urbana do Programa Cidades do WRI Brasil, Guilhermo Pelzhold; diretor do Sindicato dos rodoviários, Sérgio Edson Lopes; diretor da estação rodoviária de Porto Alegre, Giovani Luigi, entre outros convidados.

Prefeitura de Porto Alegre

 



Categorias:Corredores ônibus, Meios de Transporte / Trânsito, onibus, Outros assuntos

Tags:, , ,

18 respostas

  1. Meo deos… Azenha vai ter faixa exclusiva??? Uma faixa pra ir e uma pra voltar??? Meo deos.. Caos.
    Essas faixas não vão trazer novos passageiros pois os porto alegrenses já abraçaram os transportes individuais privados, bikes e patinetes pois eles trazem liberdade, ao contrário do transporte coletivo estatal engessado e outra, 36% dos passageiros de PoA NÃO PAGAM PASSAGEM ou seja, parasitam o sistema!
    Então, sério mesmo que o prefa acha que vai conseguir devolver o roubo e os privilégios pro bolso dos donos de ônibus que pagam a sua propina.

    E no mais, festival de lorota e chutes: viagens mais rápidas reduzem combustíveis que iram reduzir o preço da passagem. RINDO PAKAS. Maior caô!

    Querem melhorar a mobilidade urbana de PoA deixem o sistema de transporte ser livre sem essa fonte corrupção e atraso chamada concessão pública.

    Curtir

  2. Agora sim, pintando faixas serão resolvidos os problema de transporte coletivo e trânsito de Porto Alegre….

    Curtir

  3. Faltou na Nilo Peçanha! Tem duas universidade (unisinos, e ritter), um mega shopping (iguatemi), e uns shoppingzinhos (Viva, etc), o Anchieta, enfim, uma avenida cheia de polos atrativos de pessoas!

    Curtir

  4. Beleza, agora a pergunta que não quer calar, quando irão começar a trocar os onibus caindo aos pedaços que circulam pela cidade ?

    Curtir

  5. 6 anos depois do fracasso de 2013 que em vez de mais poder popular e mais e melhor democracia afundou-nos no pior da extrema direita.
    Isso demonstra o quão descolado “nossos líderes” estão da cidadania.
    6 anos depois: a passagem custa o dobro. A licitação do transporte público corou os mesmos sanguissugas do transporte público. 6 anos depois é mais prático, “quase” barato apostar na uberização do transporte.
    Tudo mal. Tudo tão atrasado.
    .
    Mais uma demonstração de que sem vontade política não há povo suficiente para fazer mudar a cabeça dos representantes. Tampouco memória para saber quem nunca fez nada, quem é oportunista. E quem fez ou tentou fazer e foi enlameada pelo mais suspeito e sujo golpe político midiático.

    Curtir

  6. Ótima inciativa! Só falta agora terminais de transbordo e linhas troncais

    Curtir

  7. Deviamos já estar pensando em ônibus elétricos para melhorar a qualidade da viagem, com menos trepidação e reduzir tanto a poluição sonora e do ar da cidade.

    Curtir

  8. Acredito que é uma decisão acertada. A valorização do transporte coletivo traz resultados positivos para as grandes cidades, indubitavelmente. Reservar nas vias espaços exclusivos para a circulação dos ônibus agilizando o transporte é de fato perfeito. Essa é a fórmula de sucesso de Curitiba, note-se. Agora no caso de Porto Alegre, e por ter usado algumas linhas de ônibus no começo do ano, creio também que para que o sistema seja atraente e angarie mais passageiros os veículos da frota de Porto Alegre, por favor, têm de ser renovados. Isso tem de ser uma contrapartida obrigatória pô! A frota que circula em POA é muito defasada e pobrezinha, uns busões que vibram horrores, emitem uma barulheira e andam aos solavancos. Meu, se não há como ter aqueles ônibus incríveis de Paris e Berlin, ok claro, mas então que Porto Alegre tenha novos ônibus à altura do que há em São Paulo e especialmente algo próximo do que se vê em uma Curitiba né. Sempre me chama a atenção em particular que no RS lá em Caxias do Sul existem aquelas fábricas fabulosas de ônibus fornecendo veículos não só para todo Brasil, mas pela qualidade até para outros países, e a capital gaúcha como seus onisbuzinhos nem sequer segunda linha. Isso tem de mudar, um sistema eficiente, que flua e que conte com ônibus confortáveis aí sim é um baita estímulo para o cidadão deixar o carro na garagem, ou até abdicar de ter um.

    Curtir

  9. desespero das empresas transp… e o markzan faz esse jogo deles bem feitinho… e os carros e ubers mais trancados.. o imperio bus contra ataca

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: