Com lucro inédito, Carris vai renovar frota e se reestruturar

imagem201208

Prefeito firmou contrato para estudo financeiro, jurídico e operacional  Foto: Joel Vargas/PMPA

O prefeito Nelson Marchezan Júnior assinou, nesta terça-feira, 24, contrato com a empresa Maciel Auditores para realizar estudos de viabilidade econômico-financeira, jurídica, contábil e técnico-operacional da Carris. O diagnóstico, que deverá ter a primeira fase pronta em 180  dias, será utilizado para criar contextos de reestruturação da empresa. “A ideia é fundamentar criteriosamente quais serão os melhores cenários para a sua evolução. A partir disso, encaminharemos uma solução de longo prazo, seja pela privatização ou outro caminho que permita a sustentabilidade por muitos anos”, explica o secretário de Parcerias Estratégicas, Thiago Ribeiro.

O início do estudo que definirá o futuro da Carris acontece no melhor momento da empresa nos últimos anos. A diretora-presidente, Helen Machado, comunicou que a companhia registrou lucro líquido de R$ 124 mil pela primeira vez desde agosto de 2012, quando o montante foi de R$ 292 mil. Em meio à crescente queda de passageiros (de 19,8% em 2019), a prefeitura obteve redução de 74% nos prejuízos contínuos da empresa, o que representa um valor de R$ 55 milhões. “O lucro é o propósito de uma empresa, seja ela pública ou privada. Esse resultado representa todo o esforço de um trabalho que foi feito pela administração na busca incessante pelo reequilíbrio econômico-financeiro”, enfatiza Helen.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior aproveitou para anunciar o envio de projeto de lei à Câmara de Vereadores que pede a autorização para o financiamento de R$ 40 milhões na Caixa para renovar a frota de ônibus da Carris. O objetivo é adquirir 87 ônibus modernos e equipados com GPS, ar-condicionado e acessibilidade para qualificar o atendimento aos 141 mil cidadãos transportados diariamente em Porto Alegre.

Marchezan atribui os avanços ao esforço de dois anos e meio da equipe de governo para reequilibrar as finanças. Em 2017, o rombo nas contas da empresa era de R$ 74,2 milhões. “Mudamos a realidade e revertemos um cenário em que a Carris pagava para os ônibus circularem. Todo esse esforço será coroado com a ampliação da frota de 347 ônibus, que percorrem diariamente 5,2 mil km em 2,7 mil viagens”, destaca.

Conforme o secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Marcelo Gazen, o transporte coletivo é uma das prioridades desta administração. “Desde 2017, temos nos empenhado para aprimorar nossa base de dados com a meta de qualificar a estratégia de negócios e melhorar a tomada de decisão da Carris”, observa.

Déficit histórico

  • Com um déficit de R$ 74,2 milhões, a atual gestão assumiu em 2017 com o propósito do reequilíbrio financeiro;
  • Ao elaborar um plano de gestão, foi possível reduzir para R$ 43 milhões negativos o resultado já no primeiro ano de implantação;
  • Em 2018, foram R$ 19,2 milhões de prejuízo, uma redução de 74% em relação a 2016, o que representa diminuição de R$ 55 milhões no déficit;
  • Até agosto de 2019, o resultado financeiro atingiu R$ 11,2 milhões negativos.

Prefeitura de Porto Alegre

________________________

Houve licitação para contratar a empresa ????

180 dias para um estudo de uma empresa????



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito, Outros assuntos

Tags:

29 respostas

  1. O lucro em empresas publicas é o resultado de boa gestão,empresa publica tem de dar lucro sim para que possa ser reinvestido no ssitema e melhorar os serviços.Toda vez que um empresa é deficitária obriga o ente publico a colocar dinheiro lá. E como se sabe os governos tiram dinheiro dos impostos que para a população mais pobre é escorchante.Portanto cada real aplicado na Carris para cobrir rombo,é um real que falt para ser aplicdo em outras areas da cidade,principalmente nas areas periféricas quem vem sofrendo com as ultimas gestões municipais,são ruas esburacadas, esgotos que não funcionam,deficiencia de iluminação publica entre outras coisas.

    Curtir

    • Não existe empresa pública bem administrada. Isso é uma utopia. Vale o que o Nobel Milton Friedman já disse em 1945: “Ponham o governo para administrar o deserto do Sahara e em 5 anos faltará areia.

      Curtir

      • Que absurdo isso que tu falas. Obvio que existem empresas públicas bem administradas. Nem todo o lugar existe corrupção. Que absurdo, que negatividade ! Não é utopia não. Pelo amor de deus!

        Curtir

        • Se uma empresa pública falir por má administração algum político perderá seu patrimônio? Se não, empresa pública nunca vai funcionar. Prove me wrong!

          Isso vale para empresas privadas que são protegidas pelo governo, como empreiteiras e bancos.

          Curtir

        • Não existe empresa pública eficiente. Quando competem com equivalente da iniciativa privada, ficam para trás em custos e satisfação do cliente. Os dirigentes de estatais via de regra são paraquedistas políticos. Os funcionários,via de regra, fazem seu trabalho pachorrentamente. Não há incentivos ao seu progresso nem muito risco de demissão. Os movimentos sindicais prosperam nesse ambiente, criando pretensões crescentes.
          Por outro lado,numa empresa privada ninguém tem estabilidade. Nem os seus proprietários,que muitas vezes, no decurso das tantas crises conjunturais cíclicas provocadas pelos governos,tem que dar suor ,sangue e lágrimas para sobreviver. Eu já trabalhei em e com estatais e por isso faço essas afirmações.

          Voltando ao tema Carris, porque essa estatal dá prejuízo enquanto as suas congeneres não o dão?
          Caso a Carris fosse privada, com esses prejuízos recorrentes, já teria sido extinta ou então sido saneada já há muito tempo.

          A sociedade teria vantagens mesmo que uma estatal seja meramente doada a um particular que toque o negócio. No caso de Porto Alegre, o que a população ganhou tendo que desviar milhões de reais para sustentar a Carris? Não seria melhor doá-la a uma empresa concessionária? Continuaríamos assim mesmo com as linhas operando e ainda sobraria mais verba para itens bem mais relevantes do que bancar prejuízos da incompetência.

          Curtido por 1 pessoa

      • Por muitos anos eu militei fiz campanha e defendi o PT e suas administrações e acreditava cegamente na possibilidade da eficiência do Estado como gerenciador da economia e blá blá , Como eu sempre falo para os meus colegas esquerdistas e isentões eu vi a luz e abriu a minha mente. Hoje acredito que o Estado ainda é necessário mas em áreas especificas e ele deve estar a serviço do cidadão e não um fim em si mesmo.Ou seja se o ente publico e seus gestores criam excessos de entraves para quem realmente produz riquezas ele vai justificar altos impostos e uma burocracia publica gigante e conhecendo como funciona a máquina pública aqui no Brasil sabe no que vai dar.No caso do transporte de passageiros que é chamado publico,nunca houve um bom gestor aqui em Porto Alegre mesmo com os govenos petistas que se propunham a mudar no que tange a administração publica. Quem não se lembra do jingle de campanha do Olivio ele tem a coragem de mudar,mas mudar o quê e para quem. A intervenção no transporte publico foi um desastre e deu prejuizo para os cofres publicos com uma ação na justiça e que foi completamente abafada o resultado.Os concessionarios privados ficaram anos sem uma concessão legitime que definisse obrigações mutuas. Resultado o sistema de transporte ficou tão ruim que muitas pessoas desistiram e foram buscar alternativas que gradativamente esvaziam os onibus. Uma vez fui a Madri ao meu ver um sistema de metro e onibus extremamente eficiente a um preço razoavel e que me parecia ser público e não concedido. Ai fica a pergunta a coisa publica não é perfeita mas em alguns lugares ela pode funcionar,dependendo da cultura e das pessoas.

        Curtir

        • Parabéns, Renato. Fico feliz por você estar enxergando a luz nesta terra de cegos. As sociedades que prosperaram definitivamente não foram as que adotaram o socialismo e empresas estatais. A burocracia é como um tumor canceroso: tende a crescer até matar o seu hospedeiro. A tendencia é nos tornarmos escravos do Estado. Já o somos, uma vez que atualmente temos que trabalhar 5 meses por ano para sustentá-lo sem receber grande coisa em troca.

          Curtir

    • Nesse caso concordo com vocês dois ao mesmo tempo (Renato, pietrominucci). De fato empresa pública deve dar lucro, porque se der prejuízo, o prejuízo é da população. De fato tem que ser administrada e tudo mais.

      Também concordo que só funciona na teoria. Na prática, como políticos são os únicos que podem obrigar as pessoas a lhes dar dinheiro, empresa pública não funciona. O dia que os políticos viverem apenas de doações, ou seja, provarem que estão fazendo um bom trabalho e por isso merecem dinheiro, há chance de funcionar.

      Curtir

  2. CALMA !!!!! CALMA !!!!!!!!!! 124 mil de lucro não é nada para uma empresa de ônibus do tamanho da carris ! ( SEM FALAR DA DIVIDA MILIONÁRIA ) politicos dizem que estado não é empresa para ter lucro quando pegam empréstimos milionários e AGORA O lucro é o propósito de uma empresa, seja ela pública ou privada ????????? TA MUITO ESTRANHO

    Curtir

  3. Prefeitura subsidiando a Carris com dinheiro nela, é facil ter lucro. E queda de passageiros em 19,8%, forçou né? Como explica os onibus lotados? Essa pesquisa ou é feita as 10 da manha, ou as 15 horas, ou na madrugada né?

    Curtir

  4. A FINALIDADE DE UMA EMPRESA PÚBLICA NÃO É GERAR LUCRO!
    É GARANTIR O DIREITO A UM SERVIÇO QUE JÁ ESTÁ SENDO PAGO PELO CONTRIBUINTE.

    NÃO ESTÃO FAZENDO NADA MAIS QUE A OBRIGAÇÃO!

    Curtir

  5. Agora que arrumaram vao vender né? Com a CRT foi assim, tinha hora extra e material a reviria pra por tudo em dia, meses depois anunciou-se a privatização

    Curtir

    • Nei Carlos a Crt foi uma das piores empresas de telefonia que você pode imaginar,como tinha o monopolio da telefonia e era publica era uma empresa cheia de conchavos e corrupção,havia pessoas que por ter amigos lá dentro conseguiam ter 100 linhas telefonicas e alugavam enquanto as pessoas mais pobres não tinham acesso a uma linha.Se hoje com a existência de mais de uma operadora a coisa não funciona,imagina ter uma só gerid pelo poder publico rodeada de cargos para colocar os amigos.

      Curtido por 1 pessoa

      • A CRT, estatal criada por Brizola a partir da encampação da multinacional americana AT&T, foi tão ineficiente que a situação chegou ao ponto de uma linha telefônica em Porto Alegre valer 6 mil dólares e ser um bem a declarar no IRPF. Atualmente, com as operadoras privadas, você paga uns 100 reais.

        Curtir

    • DIzer que arrumaram pra vender nao é o mesmo que dizer que nao deve ser vendido. Leiam o que eu escrevi, nao o que voces pensam que escrevi!

      Curtir

      • tambem nao estou dizendo que a CRT era boa, estou dizendo que nos ultimos meses antes de privatizar se jogou um caminhão de dinehiro estatal para deixar tudo bonito para o comprador (sera que tinha algum esquemão por tras? imagina só que nao…)

        Curtir

        • A empresa estava tão detonada que talvez tivesse que dar algum atrativo para alguem pegar a bomba,imagina cabeamento tudo velho quem comprasse teria que assumir e manter os orelhões,sabe quantos eram estragados e depredados por dia no estado.Imagina hoje quem usa orelhão,já pensou mensagem de video no orelhão?

          Curtir

          • É por isso também que a Oi está quebrada. Manter toda essa estrutura física de cabos etc. para a telefonia fixa é bastante oneroso, em comparação com a telefonia móvel.

            Curtir

  6. a ideia do brt de porto alegre foi abandonada?

    Curtir

  7. Como assim, zerar um prejuízo anual de 70 milhões de um ano para o outro? Isso equvale a uns 140 ônibus zero km. O assunto requer maiores esclarecimentos. Ou estavam roubando de caminhão, ou havia trocentos CCs sugando ou, mais provavelmente, fizeram uma bem estudada maquiagem no balanço, tipo reavaliação generosa do patrimônio. Alguém, por favor, poderia nos dar uma explicação convincente sobre a façanha da Carris?

    Curtir

    • A verdade é que estavam roubando com as duas maos e os pés junto. Alem de administrar mal.

      Havia muito mais CCS que hoje e que o necessário. Também havia um vazamento de agua historico nas instalações que dava 200mil de conta de agua, que foi reduzido para menos de 50mil mensais na nova gestão.

      Fora isso tambem teve um escandalo de um ex funcionário que usava identidades falsas e de falecidos para “pagar” indenizaçoes por acidentes a supostos usuarios e pedestres…

      Hoje tambem se descumpre tabelas horarias e se coloca onibus estragados na tabela horaria ja sabendo que nao sairão da garagem, isso maquiavelicamente barateia o custo as custas do usuario.

      É o de sempre, se a ADM supeior da empresa nao faz direito, nao da exemplo correto, dali para baixo só piora.

      Se o CC entra na empresa para roubar os maus funcionarios seguem o exemplo, se um bom ADM esta no poder e os bons funcionários tem oportunidade, erguem junto a empresa, os maus se escondem.

      No geral é o de sempre, quando se fala em privatizar se ajeita a casa para depois vender tudo em bom estado.

      Curtir

  8. Impressionante que basta ameaçar privatizar que a empresa volta a funcionar….

    Curtir

  9. Muito bom, pois essa frota porto-alegrense precisa de fato ser renovada e modernizada. Espera-se que tenham a capacidade de comprar novos modelos de ônibus com tecnologia de ponta, modelos top que ofereçam conforto, estética, segurança, como os usuários dessa cidade merecem! Chega de padrão porcariazinha, já deu!

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: