Porto Alegre poderá instalar cinco novos monumentos

Patrimônio. Entre as obras previstas há desde um antigo projeto de 2006 que não sai do papel até um memorial que abrirá na quinta-feira

Dias depois de o painel de Danúbio Gonçalves ter sido vandalizado, no final da semana passada, parece até provocação a possibilidade de Porto Alegre ganhar mais cinco monumentos nos próximos meses – ou anos, vai saber… Mas é verdade, a capital poderá contar com monumentos aos Lanceiros Negros, às Vítimas de Feminicídio, ao ex-presidente João Goulart, aos cem anos do músico Gildo de Freitas e o Memorial aos Expurgados da UFRGS.

Este último será inaugurado na quinta-feira, às 14h, em frente à Faculdade de Educação. Trata-se de uma homenagem aos 41 professores, funcionários e estudantes da UFRGS que foram expulsos da instituição durante a ditadura militar, entre 1964 e 1969. Um dos expurgados estará presente para uma mesa de conversa no Centro Cultural da universidade, às 15h.

O Memorial contará ainda com um jardim com plantas nativas da cor vermelha. “É para lembrar o sangue”, afirma a professora Cláudia Zanatta. Será colocada ainda uma escultura de autoria de Irineu Garcia.

O projeto da obra que lembra o centenário de Gildo de Freitas tramita no momento na Comissão Técnica Permanente de Gerenciamento e Avaliação das Obras de Arte, Monumentos e Marcos Comemorativos, da Secretaria Municipal da Cultura. Já a estátua de Jango, criada pelo escultor Otto Dumovich e que está pronta, ainda não tem previsão para ser instalada na rótula de acesso da avenida Loureiro da Silva à orla do Guaíba.

A previsão de lançamento do edital e da pedra fundamental do Memorial às Vítimas de Feminicídio é para 8 de março, Dia Internacional da Mulher, conforme Fernanda Machado, coordenadora municipal de Políticas Públicas para Mulheres. “O edital será para contratar um artista, e a Procuradoria-Geral do Município está buscando um lugar para o Memorial.”

A situação do monumento aos Lanceiros Negros é a mais arrastada. Em 2006, foram selecionados os projetos vencedores para ocuparem o Parque da Redenção e o local da Batalha dos Porongos, em Pinheiro Machado. Sob responsabilidade da Fundação Palmares, a iniciativa está parada há 13 anos.

monumentos-jornal-metro-poa

Setor específico daria agilidade

A demora na tramitação de projetos de monumentos é normal em Porto Alegre, que ainda tem de conviver com os constantes ataques ao patrimônio já existente. Para o historiador de arte, curador e pesquisador José Francisco Alves, ex-coordenador da Memória Cultural da Secretaria Municipal da Cultura, seria importante haver um órgão específico na prefeitura que cuidasse dos monumentos. “Eles estão nas ruas, mas coloca lá e aí? No meu ponto de vista, deveriam colocá-los em locais fechados. Por que tem que ser na rua?”, questiona, sobre a situação das obras vandalizadas e deterioradas.

Uma alternativa que o poder público tem utilizado é o apoio privado. O Sinduscon tem o programa mais conhecido de reparo de monumentos, como os da Redenção e O Laçador.

Jornal Metro Porto Alegre, 26/11/2019



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Monumentos, Outros assuntos, Paisagismo

16 respostas

  1. Escola Fernandinho acho que não mas Hospital Ernesto Che Guevara eu sei que tem.

    Curtir

  2. Enquanto constroem monumentos e plantam plantas vermelhas…

    Curtir

    • Prédio federal Pablo. Não mistura as coisas. Cobra essa do teu presidente.

      Curtir

      • Prédio federal patrimônio arquitetônico, uma maravilha que se vê infelizmente detonada por vândalos pichadores locais, fato. O que importa é encontrar meios para proteger essa joia! O próprio blog de repente poderia encampar uma campanha para arrecadar recursos para pintar novamente o prédio e já fazer a aplicação por toda fachada de selante anti-pichação, como foi aplicado lá na área da Ponte de Pedra. Isso sim é um caminho bom e construtivo para termos a cidade melhor e mais bonita que Porto Alegre merece e pode ser.

        Curtir

      • Nesse ano houve redução de 20% nos homicídios no Brasil e esse resultado foi obtido através da cooperação entre várias instâncias, incluindo governo federal através realocação de presos nos presídios federais, polícias estaduais e sistema de informações de prefeituras. Não vai ser diferente na pichação ou qualquer outra coisa.

        É por esse tipo de postura do Gilberto que esse prédio está um lixo! Até parece que quer que fique um lixo para poder apontar o dedo para a desavença política. A nojeira do prédio é outro lado da moeda da nojeira desse tipo de comentário.

        Não acredito que é impossível a guarda municipal fazer uma ronda as vezes pela região. Também a polícia e por que não as instâncias federais através da universidade, ao invés de financiar oficina de sei lá o que, investir um pouco na segurança patrimonia.

        Curtir

      • Este predio não é da Univesidade Federal do RS que sempre viveu vandalizada pelos estudantes que estudam a custa do povo,isto é responsabilidade da instiruição do reitor,do corpo docente e discente,mas é mais legal ficar lacrando inaugurando monumentos para reforçar certas narrativas.Eu nunca defendi governo autoritario e muita gente homenageada em determinados monumentos defende ou defendeu,o blog é teu acho legal e interessante pricipalmente quando aceita iedeias discordantes senão tem aqueles blogs madrassas como 247 dcm e outros que só vale a verdade deles.

        Curtir

  3. Porque João Goulart e não Emílio Garrastazu Medici, o presidente do milagre brasileiro?

    Curtir

    • lambe-botas detected

      Curtir

    • Não permitirei alusão a ditadura aqui no Blog. Escolhe: ou manera ou cai fora.

      Curtir

      • E quem falou ou aludiu à tal ditadura aqui?
        À lembrança do nome João Goulart, eu apenas lembrei do nosso ex presidente Medici, do governo militar que fez tantas realizações importantes. Porque não lembraram dele também?

        Curtir

        • Não se fala presidente, se fala ditador.
          Presidente concorre em eleições livre, o que o delinquente Médici fez, foi apoiar um golpe de estado promovido por marginais assasinos, e depois colheu os louros sendo um sanguinário ditador.

          Não se fazem homenagens a criminosos, ou tu já ouviu falar em uma Escola chamada Escola Municipal de Ensino Fundamental Fernandinho Beira-mar?

          Curtir

          • Então quem anda com camiseta do Fidel Castro deveria ser preso por apologia ao crime? Boa. Acho justo.

            No mais, Gilberto mandou mal em deletar o comentário do usuário que destacou o post do Memorial Prestes. Não se ataca a intolerância sendo igualmente intolerante.

            Curtir

          • Qual comentário deletei ?

            Curtir

          • O que o usuário mostrava um link sobre o Memorial Prestes daqui do blog. Se tu não deletou então ele misteriosamente sumiu.

            Veja bem: não vejo nenhum problema em ter matérias sobre o Memorial Prestes, mas assim como não vejo problema em ter um debate sobre uma estátua do Médici, Getúlio Vargas ou quem quer que seja.

            Curtir

          • Me chamar de hipócrita não é um argumento válido. Leia as regras do Blog. Ofensas pessoais não são permitidas. Se não vira bagunça. Deletei o comentário sim. Ele perde totalmente a razão ao me ofender. Sinto muito. E isso vale pra todos. Argumentem, não ofendam.

            Curtir

          • Fernandinho acho que não mas Hospital Ernesto Che Guevara eu sei que tem.

            Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: