GM retoma investimentos no país – e destaca eficiência de suas fábricas de Gravataí e Joinville

Complexo da GM e seus sistemistas em Gravataí, RS . Foto: Vitor Kalsing – Imagem AéreaRS

A decisão da Ford de deixar o Brasil suscitou uma série de dúvidas, entre elas se outras montadoras não tomariam o mesmo caminho. Ao ser questionada pelo Portal AMANHÃ se os aportes continuariam no Brasil após o anúncio da Ford, a General Motors reiterou que os investimentos planejados previamente à pandemia estão sendo retomados.

“Os aportes somam R$ 10 bilhões no Estado de São Paulo e são estratégicos para o desenvolvimento e a produção de veículos inéditos, além da ampliação da oferta de equipamentos, entre eles os exclusivos OnStar e o Wi-Fi nativo. Somando o plano do quinquênio anterior, de R$ 13 bilhões, a GM aportará o maior montante de investimentos de uma empresa na história da indústria automotiva brasileira no período de uma década”, destacou a montadora em nota.

A empresa também fez questão de ressaltar que uma de suas unidades no Sul é a mais eficiente do mundo. “A fábrica de Gravataí é a mais eficiente do mundo e a fábrica de Joinville também se destaca pela alta eficiência e sustentabilidade. Ambas receberam recentes investimentos da ordem de R$ 1,4 bilhão para Gravataí e R$ 1,9 bilhão para Joinville, com aporte de novas tecnologias e ampliações”, recorda a GM.

De acordo com a GM, a fábrica de Gravataí produz o Novo Onix, carro mais vendido no Brasil há seis anos, e o Novo Onix Plus, segundo mais vendido do Brasil. “Os dois modelos foram lançados recentemente no mercado como parte dos investimentos citados e com enorme sucesso”, assinala a companhia. “A fábrica de Joinville quadruplicou de tamanho e começou recentemente a produzir os motores do Novo Onix e do Novo Tracker, recém-lançado, que, em menos de um ano, já assumiu a liderança do segmento de SUVs no Brasil”, aponta a nota.

Revista Amanhã



Categorias:Economia Estadual, Economia Nacional

Tags:, , , , ,

5 respostas

  1. A ford está deixando de produzir carros comuns no mundo todo e passando a fazer so SUV e modelos esportivos.

    A ford parou no tempo, em quanto a industria automobilistica se modernizou a ponto de usar a mesma plataforma para uma serie de carros diferentes serem produzidos no mundo todo a ford ficou usando e renovando suas plataformas antigas exclusivas uma para cada modelo.

    COm as exigencias de custo e segurança aumentando no mundo todo a ford teve que decidir se ia se modernizar (a altos custos) e correr atrás do mercado que ja havia perdido ou se iria fazer um downsizing e produzir apenas algumas unidades mundiais. Foi o que ocorreu

    Essa lição vale para a vida de todos, ficar reclamando das mudanças e pondo a culpa no mundo e empurrar os problemas com a barriga da nisso: Um fim melancolico. Uma hora todos problemas empurrados desbarrancam todos juntos.

    Curtir

  2. “A decisão da Ford de deixar o Brasil”
    Pelo que entendi, a Ford não vai deixar o país. Claro que é uma situação drástica, mas o fato real é que a empresa encerrou a produção fabril no país.
    A empresa, além de manter a sede administrativa e um departamento de testes, continuará a comercializar veículos no país.
    Claro que este detalhe não ameniza o drama da situação, mas achei que valia a pena esclarecer.

    Curtir

  3. Já pensaram Supremo Tribunal Federal obriga governo Federal a pagar para a Ford ficar no Brasil e proibe a compra de outros veiculos para a frota publica. E vai ter gente aplaudindo a ineficiência.

    Curtir

  4. Ótima notícia!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: