Estatal gaúcha CEEE-D é vendida para a Equatorial Energia em leilão – por 100 mil reais

Venda da estatal gaúcha foi confirmada nesta quarta-feira. Lance foi de R$ 100 mil Foto: Fernando C. Vieira /Grupo CEEE /Arquivo

Em leilão de privatização na B3, a bolsa de valores de São Paulo, realizado na manhã desta quarta-feira (31), a estatal gaúcha CEEE-D (Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica) foi arrematada pela Equatorial Energia. A empresa vencedora foi a única a fazer uma oferta pela CEEE-D.

A venda das ações teve preço mínimo de caráter simbólico fixado em R$ 50 mil. O lance da Equatorial Energia, que já controla distribuidoras de energia no Norte e no Nordeste, foi de R$ 100 mil.

A questão é que o novo acionista deverá pagar parte da dívida de ICMS da companhia, além de fazer investimentos. A parcela referente ao tributo é estimada em R$ 1,6 bilhão.

A nova controladora terá o desafio de reequilibrar as finanças da companhia, que amarga dívida bilionária, além de investir para a melhoria de indicadores de qualidade de serviço. As ações leiloadas representam 65,87% do capital social da companhia.

A CEEE-D é o braço de distribuição de energia do Grupo CEEE. Ou seja, tem a tarefa de levar a eletricidade até os endereços de clientes residenciais e corporativos. Nessa área, também há outra empresa atuando no Estado, a RGE, além de cooperativas de menor porte.

A CEEE-D atende a cerca de 1,6 milhão de unidades consumidoras em 72 municípios. Os clientes estão localizados na Grande Porto Alegre e nas regiões Sul, Campanha e Litoral.

O governador Eduardo Leite ressaltou sobre o leilão. “Estamos vivendo uma data histórica para o Rio Grande do Sul. Abrimos um processo de privatizações com a venda da CEEE-D, logo em seguida teremos a venda da CEEE-G e da CEEE-T, da Sulgás, e no segundo semestre teremos concessões de estradas, já com modelagens sendo feitas também com apoio importante do BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social]. Essa venda por R$ 100 mil vem com um conjunto de obrigações que é levado pela iniciativa privada, a começar pelos próprios investimentos que são exigidos em um contrato de concessão e que a companhia estatal não conseguia fazer. Estamos garantindo investimentos para a população em energia elétrica e também transferindo pelo menos R$ 4,4 bilhões em passivo acumulado pela companhia só em ICMS, que serão assumidos pela Equatorial”, destacou o governador Eduardo Leite.

Grupo Equatorial

O Grupo Equatorial Energia é uma holding brasileira de empresas de alta performance. Com a aquisição da Equatorial Alagoas, concessionária de energia em Alagoas, o grupo passou a atender quase 10% do total de consumidores brasileiros e a responder por 6,5% do mercado de distribuição do país.

O Grupo Equatorial Energia tem forte atuação no setor elétrico nos segmentos de distribuição, transmissão, geração, comercialização, além da área de telecomunicações e serviços. As empresas que fazem parte do Grupo são a Equatorial Maranhão, Equatorial Pará, Equatorial Piauí, Equatorial Alagoas, Geramar, Equatorial Transmissão, Intesa, Equatorial Telecom, Sol Energia e 55 Soluções.

O SUL



Categorias:privatização

Tags:, ,

19 respostas

  1. Os estatistas que estão chorando, ao invés de reclamar elejam o PT na próxima eleição para governador e cobrem do partido a estatização da CEEE

    Curtir

  2. nao sei o pq tem funcionário reclamando! Todos os funcionários bons terão recolocação fácil no mercado, já os ruins bem vindo ao mundo dos reles mortais!

    Curtir

  3. Eu só acreditaria no estatismo e esquerdismo se os partidos de esquerda juntassem uns 10 mil de cada um, comprassem a CEEE para administrá-la de forma igualitária e socialmente responsável. Uma espécie de cooperativa socialista de energia para o povo.

    Curtir

    • Melhor não. Viveríamos no escuro.
      Mas esse plano foi tentado quando da privatização da CEEE fatiada, em 1997, no governo Brito. 4 mil funcionários da CEEE fundaram a cooperativa COORECE, Cooperativa Riograndense de Eletricidade dos Empregados da CEEE, justamente para disputar nos leilões. A expectativa foi frustrada pelo STF, que impediu a sua participação.

      Curtir

  4. Sou um nacionalista, sou contra a compra das nossas empresas por grupos de investimento de outros paises.

    Mas tambem sou liberal, se ta ruin manda privatizar, se é privatizado e nao funciona eu culpo o governo que nao está fiscalizando, o autoritarismo deveria remover empresas ruins do comando de recursos estratégicos.
    Brasil acima de tudo!

    Tomara que essa privatização se reverta em beneficios a população.

    Curtir

  5. Sugiro que o pessoal veja o filme “Com o dinheiro dos outros”. Um filme cult de 1991, estrelado por Danny DeVito onde, pasmem: “Lawrence Garfield negocia empresas em situação financeira ruim e não hesita em fazer jogadas inescrupulosas.”
    Logo, por favor me cobrem: em menos de 5 anos a tal empresa “know how” equatoriana terá liquidado todo o patrimônio ainda vendível da CEEE.
    Entre 5 e 7 passará pelo processo de “ah, mas não nos entregaram as condições que prometeram” e dará o fora, não sem antes, DESDE O DIA 1, subir as tarifas e enrolar os consumidores (cidadãos-eu-tu-nós) e entregar no mínimo e no máximo o mesmo serviço.
    Nada mudará, exceto que dentro de 10 anos e ao longo de todo esse processo a “iniciativa priva(tiza)da continuará sendo endeusada. E terminará por mais uma vez usar empréstimos subsidiados para liquidar com o patrimônio que deveria ter sido público, e que o foi até o Britto passar o rodo e dar de presente.
    Em tempo, Britto se prepara para assumir cargo na mesma iniciativa privada para assumir hospitais públicos quando a pandemia terminar (terminará?!). 10 leitos “vendidos” pelo preço de 1.

    Curtir

    • Esse Luiz preferia ter ficado com a CRT estatal, quando a gente tinha que pagar os olhos da cara para ter uma simples linhas telefônica.

      Curtir

      • Massa deve ser 2021 pagar um plano de internet e ter 10% deste entregue.

        Curtir

        • Não existe plano de Internet honesto porque qualquer provedor deve estar sujeito a uma burocracia infernal da Anatel, de modo que somente os grandes provedores conseguem sobreviver. Só esses monopólios conseguem contratar consultores, maioria dos quais trabalham na Anatel, para sobreviver nesse mercado completamente engessado.

          Curtir

          • Esse justamente é o problema do Brasil, só os grandes sobrevivem, e como o fazem? sendo corruptos e coruptores, então deixemos de endeusar a “iniciativa privada” como única e exclusivamente capaz de promover o desenvolvimento da sociedade.
            O ponto é que no Brasil do subsídio, cada pequeno produtor, empresário paga impostos enquanto os gigantes não o fazem. E se são multados não pagam!
            Se de alguma forma o capitalismo brasileiro fosse menos paternalista com os gigantes e olhasse mais aos pequenos não estaríamos falando que o Estado é uma m**** e que privatizar, por si só, não resolve o problema.
            Pq o Brasil, tirando poucos e breves momentos cresce como rabo de cavalo: pra baixo.
            Pra mais desigualdades mais pros mesmos e menos pra todo mundo.

            Curtir

  6. Administração estatal é assim mesmo. É utopia esperar que seja diferente.

    Curtir

  7. Negativo de 4 bi mais 4,4 bi de ICMS = 8,4 BI, ou seja por isso que o Rio Grande está quebrado….Alguém fiou com o dinheiro..

    Curtir

  8. CEEE-D (a que foi vendida ontem) começou seu processo de falencia quando no governo Britto foi vendida toda parte que dava lucro e mantido o que dava prejuizo na estatal.

    Foram vendidas áreas da região metropolitana, em forte expansao e com bastante equipamentos novos e industrias, foram mantidos as regiões menos lucrativas como o litoral, que por causa da maresia exige mais manutenção, equipamentos especiais e alem do mais dem milhares de ligações que só pagam a taxa minima o ano inteiro e tem um pico no verão, ou seja, tem que ter instalações robustas para serem usadas apenas 2 a 3 meses por ano.

    Uma pena terem deixado chegar ao ponto de “dar a empresa”, feito de forma correta e nao politica anos atrás ainda se sairia ganhando algum dinheiro nisso…

    Curtir

  9. pena que eu não sabia que seria essa pechincha… é qualquer pessoa com 100mil ou tinha que ser qualificado?

    Curtir

  10. Notícia alvissareira essa. Tenho certeza que os gaúchos lucrarão muito com isso, através da melhoria de serviços e cessação de cobrir rombos nos balanços. Essa merreca de 100 mil que recebemos agora marca o início de de vultosos ganhos para todos, exceto os… deixa pra lá. Vamos comemorar.

    Curtir

    • Patrimônio bilionário negativo de quase 4 bi e dívidas de ICMS com prefeituras, logo foi ótimo negócio. As vez, dando, já é lucro.
      Infelizmente deixaram a CEEE chegar nesta situção..

      Curtir

      • Administração estatal é assim mesmo. É utopia esperar que seja diferente. Daqui a poucos anos a CEEE D valerá centenas de milhões e haverá quem diga que torraram o “patrimônio público”.

        Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: