O Projeto Guaíba Mall (cobertura da Estação Mercado Trensurb)

O autor do projeto, Arquiteto Rodrigo Vieira Baialady, encaminhou diretamente ao Blog Porto Imagem este texto e algumas imagens do projeto do Guaíba Mall, proposta a ser construída na cobertura da Estação Mercado do Trensurb. Não havíamos publicado antes, devido a proibição por parte da RBS de publicarmos matérias dela.

A Estação Mercado fica localizada em frente ao Mercado Público no coração do centro histórico da cidade, um lugar com muita história para contar. De um lado da linha do trem da estação ficam localizados os armazéns do Cais Mauá, o Terminal Hidroviário e o rio Guaíba, com suas belas paisagens. Do outro lado fica o centro histórico de Porto Alegre com sua arquitetura, com o Mercado Público, Palácio do Comércio, Paço Municipal, Terminal de ônibus Parobé, além de praças, largos, repartições públicas, comerciais e um grande número de lojas e ambulantes, gerando uma grande movimentação pulsante todos os dias pelas suas calçadas e vias, com fluxos em todos os sentidos, desde o início da manhã até o começo da noite.

A linha do trem onde foi construída acabou separando o rio do centro da cidade. Essa região, como todo o restante do centro, é um pouco degradada e perigosa, principalmente à noite quando a movimentação diminui com o fechamento do Mercado Público e do comércio em volta, acabando com os atrativos após esse horário, gerando um clima perigoso e deserto.

Esse projeto eu criei pensando em dar um grande presente para a cidade, ele será um espaço para contemplação do futuro Cais Mauá e Cais Embarcadero, vai transformar o centro, com a premissa de trazer o rio Guaíba e o cais, novamente ao encontro do centro e das pessoas. O Projeto do Centro Comercial fica localizado na cobertura da plataforma do trem, ele tem importante valor para o seu entorno, além de conectar o rio novamente à cidade, vai gerar uma requalificação importante na estética da paisagem, gerando conexão entre os transportes intermodais, tais qual o rodoviário, ferroviário e hidroviário. Através de passarelas para pedestres e ciclistas, interligando a praça em frente ao mercado, ao centro comercial projetado e ao cais, restabelecendo a conexão da cidade com o rio, a qual foi perdida com a construção do muro e do trem na década de 70 e 80 gerando a atual separação.

É um projeto com uma arquitetura que respeita e dialoga com o patrimônio histórico e cultural do centro, trazendo uma arquitetura contemporânea na sua linguagem, fazendo o projeto um marco, embelezando a paisagem tanto para quem passa de carro, ônibus, bicicleta ou a pé. Com conceito “Portal de entrada da cidade”, dá o pontapé inicial na transformação e revitalização do centro histórico, gerando uso de dia e à noite, com seus bares, restaurantes, boates, lojas, jardins e passarelas com vista em 360 graus para rio e o cento da cidade, do pôr do sol às noites de lua cheia, trazendo segurança e vida social 24 horas por dia, para essa região atualmente quase deserta e escura nas noites, a qual é o coração de Porto Alegre. Imagino esse Centro Comercial um complemento turístico importante ao projeto do Cais Mauá, remetendo ao Porto de Barcelona ou Puerto Madero em Buenos Aires. O projeto da Passarela Estaiada é uma referência a uma harpa, em homenagem ao estilo do mestre arquiteto Santiago Calatrava, já imagino construído durante a noite com um show de luzes coloridas, correndo nos fios de aço, inspirada em cidades como Dubai ou Singapura à noite.

Com o conceito primordial de tentar gerar movimentação e por consequência segurança, dia e noite, tentei fazer uma arquitetura harmônica e contemporânea que encantasse os cidadãos e trouxesse um pouco mais de autoestima para o centro cidade. Atualmente sem uso, a cobertura da plataforma do trem, pertencente a uma estatal, se localiza numa área importante e histórica da cidade. Mesmo não tendo sido ofertada essa área para fazer o projeto, eu enxerguei nessa laje de cobertura, após análise técnica, o sonho de um projeto importante que todo arquiteto pensa em um dia fazer.

Em arquitetura, ideia, conceito, espaços bem resolvidos e as técnicas construtivas bem feitas são considerados o ápice de um projeto excelente, eu considero ter atingido essa máxima com esse projeto para a Trensurb, após análise da estrutura da Estação Mercado, “bolei” uma ideia em uma das madrugadas de trabalho.

“Descobri um terreno para um Centro Comercial, que é a estrutura existente da laje de cobertura da plataforma da estação do trem. É uma estrutura superdimensionada, com capacidade estrutural para receber uma grande edificação, devido ao tamanho da sua laje nervurada. Propus um retrofit de um centro comercial que vai novamente conectar a cidade com o rio, gerando uma ligação através de passarelas, com lazer, mobilidades urbanas e atrativas como praças, lojas, restaurantes e boates, em um espaço único e com uma vista panorâmica incrível, junto aos terminais do catamarã, trem e ônibus, todos conectados aos pedestres. São 6.000 m² de adição de área de terreno na cobertura da Estação Mercado, para a Trensurb  implantar um projeto comercial e espaços públicos que valorizam a cidade como um todo que valem milhões de reais em patrimônio”. 

Autor do projeto e texto: Arq. Rodrigo Vieira Baialady

Linkedin: https://www.linkedin.com/in/rodrigo-vieira-baialardy-799a2a66

PROJETO GUAÍBA MALL (COBERTURA DA ESTAÇÃO MERCADO TRENSURB)

Tipologia:  Duas passarela monumentais, praça seca, acesso do projeto ao catamarã e trem, passarela no 2º pavimento interligando os blocos, praça seca no nível do Guaíba, cobertura metálica ondulada referenciando o guaíba, lojas, restaurantes, boates e praça de alimentação.

Área Edificada:  5.875,00 m² (ABL)

Área do Terreno: 7.500,00 m² (área do Mall)

Fase atual do projeto: Está em análise de mercado e viabilidade financeira.

Ano: 2020

O projeto foi divulgado pela GZH no dia 26 de abril de 2021, aqui, e no site do Archilovers, no dia 5 de abril, aqui.

Imagens:



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Revitalização do centro, Shopping Centers

Tags:, , , , ,

31 respostas

  1. Gilberto, esse é um projeto arquitetônico e não um projeto executivo.
    Se você analisar a laje verá que está apoiada sobre os pilares, e não engastada. É uma solução tipica para lajes de cobertura e não de pavimento. Alem disso, não é nervurada, mas sim maciça com aqueles apoios que se assemelham a nervuras

    Curtir

  2. o telhado poderia seguir o mesmo formato de arco da estação.

    Curtir

  3. Parece uma sede da Unimed..
    E um detalhe extremamente relevante que ficou de fora do projeto e do render,
    como vemos na primeira imagem todo esse projeto ficará na sombra. A orientação solar a transformara numa grande edificação escura, parecendo com o camelodromo e os viadutos, propicio a ambiente de degradação.
    Mesmo que funcione 24h, ao redor continuará uma região desértica a noite devido a falta de residencias no entorno, o que não acontece no gasometro.
    Sem os moradores ao redor pra ocupar cotidianamente, nao funciona.

    Curtir

  4. ” É uma estrutura superdimensionada, com capacidade estrutural para receber uma grande edificação, devido ao tamanho da sua laje nervurada”

    Não parece ser uma conclusão lógica e dentro de uma análise estrutural aprofundada. Ter uma grande laje nervurada não significa que há capacidade de carga na estrutura.

    Curtir

    • Pelo amor de deus, vcs acham que ele ia fazer um projeto sem ter se informado tecnicamente antes ????

      Curtir

      • Gilberto, esse é um projeto arquitetônico e não um projeto executivo.
        Se você analisar a laje verá que está apoiada sobre os pilares, e não engastada. É uma solução tipica para lajes de cobertura e não de pavimento. Alem disso, não é nervurada, mas sim maciça com aqueles apoios que se assemelham a nervuras

        Curtir

  5. Teremos tanto lugar para contemplar o Guaíba, após revitalização do cais, que isto daí é totalmente desnecessário, além do que vai entupir ainda mais o ambiente. O centro precisa se desobstruir. Ideal seria nem ter o trensurb aéreo ai.
    Além do mais, contemplar o que, senão aquelas docas horrorosas que tem atrás?
    Opinião minha, claro. Cada um tem a sua.

    Curtir

  6. Teremos tanto lugar para contemplar o Guaíba, após revitalização do cais, que isto daí é totalmente desnecessário, além do que vai entupir ainda mais o ambiente. O centro precisa se desobstruir. Ideal seria nem ter o trensurb aéreo ai.
    Opinião minha, claro. Cada um tem a sua.

    Curtir

  7. Ideia ótima e um projeto que todavia precisaria ser melhor harmonizado com o meio e mais, bem mais, aprimorado esteticamente. Agora fica aquilo de: o quê esperar da Trensurb, e a resposta é um retumbante: nada né! Fica nisso de esboço de algo grandioso, muitas possiblidades, só que de concreto nada, porque até agora tem sido sempre assim. Talvez privatizada aí possa haver abertura para projetos racionais e grandiosos de qualificação e aproveitamento das áreas e espaços detonados e/ou livres, o que com certeza seria muito bom para a cidade e para a própria Trensurb, que se capitalizaria com aluguéis e tal.

    Curtir

  8. Não gostei… Parece um remendo de estruturas sobre as já existentes. A passagem subterrânea na estação metrô é excelente, colocar uma passarela em cima é mais poluição visual.

    Precisa é simplificar e abrir espaço e não encobrir e remendar coisas.

    Curtir

  9. Cuidado que esse prédio tá torto, vai cair! kkkkk

    Curtir

  10. Tenham cuidado. A cobertura da estação Mercado não foi calculada para fazer esta obra

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: