Algumas imagens do edital de concessão da rodoviária de Porto Alegre

A licitação de concessão da rodoviária de Porto Alegre pelos próximos 25 anos, lançada na quarta-feira passada (26), determina a execução de uma série de melhorias na estrutura da estação e de obras viárias pela nova concessionária.

Imagem da Rodoviária e entorno – Google Earth – Maio/2021

A principal delas é a obra viária que tiraria dos ônibus de linha vindos do Viaduto da Conceição a necessidade de acessar a lateral da rodoviária para o desembarque de passageiros. Ou seja, eles sairiam do chamado “x” da rodoviária, como ficou conhecido o cruzamento de acesso à Avenida Castelo Branco e o viaduto da Avenida Júlio de Castilhos.

Em vez disso, ao sair do viaduto pela Rua da Conceição, os ônibus seguiriam por um corredor exclusivo na mão da esquerda e acessariam uma estrutura de embarque e desembarque. Ela ficaria no gramado do Largo Edgar Koetz, debaixo de onde fica a passarela de pedestres. Para acessar a rodoviária, os passageiros dos ônibus de linha desceriam ali e atravessariam um túnel debaixo da via que sairia quase na entrada principal da rodoviária, ao lado da rampa de acesso à passarela. Para realizar essas obras, a concessionária terá de investir R$ 10 milhões.

Os R$ 87,3 milhões em obras na estação preveem ainda melhorias na estrutura interna, como setores de espera fechados e climatizados e escadas rolantes de acesso ao segundo andar, qualificando o local para novos espaços comerciais (veja croquis abaixo). Das melhorias previstas, 70% devem ser implementadas nos primeiros três anos. A licitação será em 26 de agosto, e vence quem oferecer o maior valor de outorga fixa (mínimo de R$ 868.811,91). O Estado recebe ainda uma outorga variável conforme o faturamento da concessionária ao longo dos 25 anos. 

Se não houver maiores entraves com a licitação, o governo do Estado prevê que a nova concessionária assuma a administração da rodoviária até o início de 2022.

O acesso às novas paradas se daria por um túnel sob a Avenida Castelo Branco, ao lado da rampa para pedestres. Imagem: Governo do Estado
O túnel previsto acesso as novas paradas no meio da Avenida Castelo Branco, com ônibus segregados dos automóveis. Imagem: Governo do Estado
Nova área de embarques e desembarques ficaria em área verde embaixo da passarela, no Largo Edgar Koetz. Imagem: Governo do Estado
Foto da época da inauguração. Imagem: Arquivo Nacional
Croqui geral piso térreo da Estação Rodoviária
Croqui geral piso superior da Estação Rodoviária

Visão geral já com piso superior do prédio central
Entrada terá escada rolante

Croquis de melhorias a serem feitas

Fontes: Google Earth, Edital para concessão da rodoviária e governo do estado.



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Rodoviária de Porto Alegre

19 respostas

  1. qual a necessidade de tanto gasto com essa parada de onibus, tunel etc. a quantidade de usuários de ônibus é cada vez menor devido ao uso de uber e outros apps. achei gasto desnecessário e mal estudado.

    Curtir

  2. PÉSSIMA ideia essa da parada isolada ser acessada via tunel. Hoje o túnel da trensurb já é perigoso, imagina esse novo. Não é possivel que foi a única opção que encontraram…

    Sobre a rodo, o principal problema dela é a arquitetura interna, que parou no tempo. Espero que troquem todo o piso, bancos, deixem mais iluminada, ar condicionado, paisagismo…

    Curtir

  3. Fizeram esses render no Paint ou no The Sims 1?Sistema operacional DOS?

    Curtir

  4. tunel para acessar as paradas?
    ja nao basta os assaltos que acontecem nesse entorno da passarela? ja assisti a 2

    Curtir

  5. A proposta parece razoável, bem simples e pé no chão.

    Gosto da ideia de eliminar o “viaduto” que existia dentro da rodoviária (onde o ônibus subia e descia uns 3 metros), sempre achei aquilo muito estranho.

    A ligação direta entre a passarela e o segundo piso da rodoviária também é uma boa ideia, mas me incomoda que essa passarela não tenha ligação com a parada de ônibus nova. Ter que sair da rodoviária, entrar na estação do Trensurb para então voltar pela rampa até parada me parece uma volta enorme. E nem dá pra justificar isso pelo ganho de acessibilidade, considerando que a estação do Trensurb não tem elevador/rampa. Ao meu ver, seria mais funcional ter uma escada (e um elevador) ligando a passarela à parada nova, somado à já proposta rampa ligando o túnel da estação do Trensurb à parada. Dito tudo isso, não sei se isso estaria diretamente incluído nesse projeto, pois lembro-me de ter visto esse desenho já no contexto das soluções pro “x” da rodoviária.

    Não ficou claro pra mim se esse projeto alteraria a situação dos táxis na saída, que sempre foi muito caótica. Confesso que não sei qual seria a solução, especialmente agora com o advento de Uber & afins.

    Uma coisa que eu acho que faltava na rodoviária era uma ligação mais direta com o Trensurb. Idealmente, deveria haver um túnel ligando o saguão do Trensurb diretamente para dentro da área de espera da rodoviária. Desenho tosco explicando melhor: https://imgur.com/a/CsXED1o

    Curtir

    • Pelo que entendi aquela elevada por onde circulam os ônibus continuará. O que está previsto é uma passarela para pedestres sobre ela, já que praticamente toda a área de espera ficará num segundo andar. Não estou afirmando, apenas entendi assim.

      Curtir

  6. Vou contra a maioria, mas a rodoviária em si não é feia. O que falta é justamente capricho, pintura, limpeza, padronização dos estabelecimentos comerciais, modernização do processo de compra de passagem.

    Curtir

  7. Nestas imagens a passarela não é coberta.
    Eu espero que façam uma cobertura, até por que estas imagens são meio antigas, se não estou enganado.

    Curtir

  8. Poxa, que pena que vão terminar com o X da rodoviária, é sempre tão agradável passar por ali, ainda mais em dias de semana.

    Curtir

    • Acho que o problema do X da rodoviária é a sobreposição de linhas de ônibus na frente da rodoviária. Acho que mesmo que não exista o X, haveria uma fila de ônibus na Mauá e Osvaldo.

      Curtir

      • A solução seria implantar logo as paradas com pagamento antecipado ao longo da Osvaldo/Protásio para colocar em funcionamento o BRT, assim, uma única linha de ônibus passaria por ali, com uma capacidade de passageiros muito maior e sem as filas enormes de ônibus que muitas vezes estão com meia dúzia de passageiros.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: