Prefeito vistoria melhorias feitas na Elevada da Conceição

Prefeito e equipe prestigiaram o grafite feito pelos artistas Alan Vieira e Lucas Anão Foto: Mateus Raugust/PMPA

Nesta quarta-feira, 2, o prefeito Sebastião Melo e equipe de governo estiveram na Elevada da Conceição para vistoriar e entregar os termos de adoção dos canteiros para Tumelero e Cootravipa e dos grafites realizados através de parceria com a dupla GreNal.

“Nós estamos entregando aqui este espaço revitalizado e de convivência urbana. É isso que nós queremos para Porto Alegre, porque este embelezamento eleva a alma da cidade. Cumprimento a todos que estiveram envolvidos nesta governança, que só foi possível graças ao esforço do poder público, de muitas mãos e muitas mentes” – Prefeito Sebastião Melo.

A pintura foi uma doação dos clubes para a cidade e integra o projeto da prefeitura de qualificação dos espaços públicos. As colunas foram grafitadas com a história dos estádios da dupla GreNal. Do lado gremista, o artista Lucas Anão, retratou os estádios da Baixada dos Moinhos de Vento, o Estádio Olímpico e a Arena do Grêmio, em meio a personagens do universo gremista, como Renato Gaúcho e Tarciso Flecha Negra. Os outros três pilares destinados ao Internacional foram grafitados pelo artista Alan Vieira, que ilustrou o Estádio dos Eucaliptos e o Beira-Rio antes e após a reforma. Nomes como Falcão e Tesourinha, ex-jogadores do clube, também fazem parte do grafite.

As tintas utilizadas foram doadas pelas Tintas Renner para os clubes, que mostraram interesse em realizar parcerias com a prefeitura. “Essa ação traz consigo, além da parte estética, segurança e qualidade de vida para o cidadão de Porto Alegre. O Grêmio não poderia deixar de participar disso e será parceiro de qualquer outro projeto dessa natureza”, enfatiza o vice-presidente, Cesar Augusto Peixoto.

O vice-presidente de Relacionamento Social do Internacional, Cauê Vieira, disse que a entrega dos grafites demonstra a responsabilidade do clube com a cidade. “Entregamos hoje para a cidade uma demonstração de irmandade. Porto Alegre é a casa do Internacional e por isso resolvemos retratar as casas do nosso time para mostrar as raízes profundas com Porto Alegre. Temos responsabilidade por essa cidade, nunca vamos deixar de cuidar dela, seja na nossa casa, no Beira-Rio, seja nos projetos sociais”, afirma.

Parcerias e adoções – Além da parceria com a dupla GreNal, a Tumelero doou o ajardinamento do canteiro central que fica em frente à loja na Elevada da Conceição. A ação está dentro do programa da prefeitura de buscar parcerias para o embelezamento da cidade. A empresa vai fazer a manutenção do espaço por um ano. “A Tumelero está presente em Porto Alegre há mais de 50 anos e sempre teve uma forte proximidade com o público gaúcho. Revitalizamos a área do Viaduto da Conceição, que além de ser um cartão de visita para a cidade, é um ponto importante para toda a vizinhança, que ganhará um novo visual, com muito mais verde e limpeza”, afirma Wanderson Ferreira, diretor de operações da Tumelero.

Além da Tumelero, outro parceiro é a Cootravipa, que adotou o canteiro Central Edgar Koetz, em frente à rodoviária. Até junho de 2022, a cooperativa ficará responsável pela capina, roçada, limpeza e pintura do meio fio desse espaço público e de outras quatro rótulas da capital. “Fomos os primeiros a aderir ao desafio lançado pelo prefeito as empresas prestadoras de serviço, pois temos a missão de fazer inserção social através do trabalho e da geração de renda. Sempre será um dos nossos objetivos contribuir para entregar uma cidade mais justa, mais segura e melhor para se viver”, salienta a presidente da Cooperativa Imanjara Marques de Paula.

A secretária de Parcerias Ana Pellini reforçou a importância desse trabalho conjunto para melhorar a cidade. “A Elevada da Conceição é um excelente exemplo de como a união do público com o privado pode auxiliar na construção de uma cidade melhor para se viver. Queremos que essa ação de hoje seja multiplicada para tantos outros espaços públicos que precisam ser embelezados e qualificados”, comenta.

Recuperação da estrutura – A Elevada da Conceição começou a ser revitalizada pela Secretaria de Serviços Urbanos (SMSUrb) em fevereiro. Foi feita a instalação de 22 projetores, com circuito de 350 metros e manutenção de mais 20 pontos embaixo da Elevada, realizados pela concessionária IPSul, instalação de 4 floreiras com as mudas do Viveiro Municipal, recuperação do guarda corpo metálico, pintura meio-fio, implantação de 10 lixeiras novas, pintura com tinta antipichação, recuperação do passeio. No entorno da Elevada da Conceição, a prefeitura ainda pintou 14 faixas de segurança.

“Estes foram serviços importantes de manutenção e reparos para garantir a estrutura da Elevada. Agora estamos terminando com o embelezamento em parceria com a iniciativa privada e com a dupla GreNal para levantar a autoestima da nossa cidade. É importante que a população participe disso e nos ajude a cuidar também”, destaca o secretário municipal de Serviços Urbanos, Marcos Felipi.

Também estiveram presentes na cerimônia de inauguração dos grafites a primeira-dama Valéria Leopoldino, os secretários municipais de Planejamento e Assuntos Estratégicos, Cezar Schirmer; de Cultura, Gunter Axt; do Esporte, Kiko Pereira; de Segurança, Cel. Mário Ikeda; de Desenvolvimento, Léo Voigt; de Administração e Patrimônio, André Barbosa; Adjunto de Mobilidade Urbana, Matheus Ayres; diretor-presidente da EPTC, Paulo Ramires; diretor-geral do DMLU, Paulo Marques e o Diretor Comercial das Tintas Renner, Marcelo Diniz Carneiro.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Revitalização do centro

Tags:, ,

23 respostas

  1. PESSOAL, ME AJUDEM AQUI!
    Quais as características que só Porto Alegre tem(sem piadas) e vocês gostam no aspecto visual e gostariam que se mantivesse padrão? Exemplo do que gosto: calçadas de basalto irregular e regular, calcadas e praças de pedra portuguesa, alguma ruas de basalto ou pedra rosa, árvores estilo tipuana e por aí vai..

    pois acontece que estou vendo Porto Alegre ser descaracterizada a cada nova obra ou reforma, onde é alterado algo tradicional nosso por algo sem pé nem cabeça que a deixa cada dia mais “insossa”, com esses prédios pombais que andam construindo em grande quantidade, calçadas de tijolinho de cimento…em pouquíssimo tempo não saberemos se estamos em Porto Alegre, são Paulo ou belo horizonte…

    Curtir

    • O que mais descaracterizou Porto Alegre foi a doença modernista

      Curtir

      • hahahhahahah
        maldade….
        ou talvez verdade…

        Curtir

        • Eu fico pensando o seguinte: como seria um bairro construído totalmente do zero em Porto Alegre?

          1) cheio de lojas Panvel totalmente brancas em formato de caixa de sapato;
          2) um shopping Bourbon estilo quadradão metalizado sem janelas;
          3) muitas palmeiras e poucas árvores, para não estragar a “beleza arquitetônica” dos novos edifícios;
          4) quarteirões inteiros murados com algum nome estrangeiro de extremo mal gosto (Lake Guaíba, New Life, Palazzo del Mare, etc);
          5) muita gente comemorando o “progresso” sendo trazido à cidade.

          Adicionem mais características à vontade.

          Curtir

          • *mau gosto

            Curtir

          • 6) a vila do IAPI foi um bairro construído totalmente do zero e em Porto Alegre, com base em morfologia de cidade jardim inglesa e da “moral arquitetônica” de sua época. Lugar agradável e arborizado, onde palmeiras, jerivás e árvores (tanto nativas quanto exóticas) vivem em harmonia. Os muros atuais, não fazem parte da urbanização original, assim como “panvéis” e shoppings. O nome tampouco tem estrangeirismos. Mas esses foram outros tempos…

            Curtir

            • Sim. Conheço o IAPI.
              Eu estou supondo como seria um bairro construído hoje aqui por estas bandas.
              Com certeza haveria muitas calçadas de tijolo de concreto e seriam erguidos muitos monstrengos quadrados e murados com algum nome estrangeiro extremamente cafona (Embarcadero, Lake Guaíba, Palazzo di Napoli, etc).
              E pode apostar: haveria também muita gente comemorando este “progresso”.

              Curtir

              • Então talvez o Bairro planejado Rossi América seja o que possamos considerar como “um bairro construído hoje por estas bandas”, como tu te referes. Algumas coisas realmente encaixam naquilo que descreves, mas outras não.

                Acho que cada era da arquitetura, no passado, foi resultado do momento tecnológico e social que o arquiteto/projetista vivia (a famosa moral tecnológica, que Artigas falava). Hoje, além destes mesmos quesitos também temos a questão comercial muito forte presente junto aos interesses dos investidores e idealizadores – hoje um imóvel, além de um bem, é um produto.
                Infelizmente (ou felizmente, depende do ponto de vista de cada um) muitas vezes estes partidos formais e nomenclaturas com estrangeirismos já partem de um conceito anterior e alheio ao próprio arquiteto/projetista. Pode não ser o supra-sumo dos conceitos e da essência arquitetônica acadêmicista, mas é o que geralmente o consumidor final busca (e compra).
                Lembremos que a arquitetura dita “moderna” no Brasil também foi taxada de caixotes sem vida pelos críticos arquitetônicos da época (formados essencialmente nas escolas de belas artes e que tinham o neoclassicismo como base estética e formal). O brutalismo paulista, corrente da arquitetura moderna, é um exemplo emblemático disso tamanho o desagrado que causou no início com seus “monstros de concreto” e hoje é estudado e venerado mundo afora.
                Depois de anos sem sucesso brigando fervorosamente com clientes sobre detalhes tão sem essência para eles, como tirar a palavra “residence” no nome de um prédio, hoje tento pensar em outras abordagens mais sutis e abordar temais mais técnicos em um projeto. Para boa parte dos profissionais em projeto os “clientes da vida real” não estão nem aí para os conceitos de arquitetura – eles querem gastar o mínimo e lucrar om máximo. No meio ficamos nós, dando sangue para esta conta fechar e ainda acrescentar um toque de qualidade projetual no final.
                Também tenho opinião que um bom projeto não se resume apenas à estética. Um bom projeto, além de ter um bom layout em planta, também deve contemplar as inúmeras normativas incidentes (plano diretor, código de obras, ppci, hidráulica, meio ambiente, patrimônio histórico, código civil, NBRs, entre muitas outras). Quem sabe estes “monstrengos quadrados” contemplem de maneira exemplar estes itens e, acima de tudo, tragam satisfação ao empreendedor e aos usuários…. podemos dizer que é má arquitetura somente pela questão estética?

                Por outro lado estes prédios, ícones dos chamados “star aichitects”, podem ser considerados boa arquitetura por ter estética agradável ou diferenciada, mesmo que não contemplem com os demais quesitos e, pior, apresentem problemas construtivos e de usabilidade?
                Calatrava e Zaha Hadid, dentre tantos outros, são exemplos de que muitas vezes apenas a consideração da forma/volumetria/estética não se traduz necessariamente em boa arquitetura.
                A “arquitetura do espetáculo”, no meu ponto de vista, pode ser tão nociva quanto a falta de arquitetura.
                Enfim, este assunto vai longe…

                Curtir

                • O Rossi América não é um bairro, é um complexo de condomínios fechados com uma pequena avenida pouco movimentada no entorno. Fora dos condomínios não existe nada, não há vida, não há movimentação a não ser dos carros dos residentes que vêm e vão eventualmente. Eles só chamam de bairro por que podem fazê-lo. Na prática é um complexo de condomínios murados voltados para dentro.

                  Quanto aos estrangeirismos bregas, tu tens razão. Infelizmente (do ponto de vista do bom gosto) eles são retroalimentados por quem constrói e pelo consumidor final. Sai de cá e volta de lá.

                  Uma boa arquitetura e um bom urbanismo não são definidos somente pela estética. Uma boa arquitetura e um bom urbanismo, além da estética, devem proporcionar boa habitação, circulação, vivência e lazer, coisas inexistentes neste local, exceto para quem lá mora.

                  Enfim, este é o paradigma da arquitetura e urbanismo praticados aqui na nossa cidade. Mas apesar de tudo, sou otimista. Deixa estar.

                  Curtido por 1 pessoa

                • Não entendi o que você quis dizer quando se referiu ao IAPI. Vila Assunção por exemplo é muito mais arborizada.

                  Rossi América = Pombáis Bege. Essas construtoras vêm de fora e não estão nem ai para a cidade, no caso da Rossi é só o dinheiro que fala mesmo.

                  Em Porto Alegre devido as calçadas de basalto, pavimentação de basalto ou granito, e principalmente as árvores tanto verde-escuro quanto rosa ou amarelo, fazem com que as construções modernistas, linhas retas, fiquem muito bacanas. Se Porto Alegre não fosse arborizada, se as calçadas não fossem de basalto ou pedra portuguesa… Essas costruções ficariam horríveis pois seria apenas uma cidade caixote cinzenta mesmo. Porto Alegre é cinzenta sim, mas com todo o conjunto fica bonita. Experimente ir em algumas ruas da cidade e imagina-las sem as árvores e com calçadas de tijolinho de cimento como estão fazendo hoje em dia, veria a cidade completamente descaracterizada. Na verdade, não vejo problema tão grande assim na beleza das construções, acredito que o mais importante para Porto Alegre sejam as ruas, calçadas e árvores.

                  Curtir

      • Olhe no aplicativo https://arqpoa.com.br/ as datas das construções e verá que a Porto Alegre que todos conhecemos foi construída entre 1940 e 1990 e ficou legal. Não sou da área de arquitetura…não consigo me expressar muito bem aqui.

        Curtir

  2. https://youtu.be/VTIxdzbr5U8 ficou pronta a rua atrás do shopping Bourbon Teresópolis

    Curtir

    • Interessante como onde tem empreendimento de construtora, antes tem melhorias públicas nas vias, haja visto que esta av Teresópolis está arrumada até esta obra, e logo depois já termina a melhoria… Na diário de notícias a mesma coisa… Fizeram até uma rua que liga nada a coisa alguma entre ela e Icaraí… Daí tem verba.

      Curtido por 1 pessoa

      • Observação interessante. Tem sentido!

        Curtir

      • A avenida teresopolis foi “arrumada” durante a construção da terceira perímetral. Praticamente terminou no viaduto na frente do Madre Pelletier. Agora está sendo duplicada por conta da obra da Tronco.

        Muitas obras viárias são executadas como contrapartida da construção de empreendimentos de maior porte, justamente por serem grandes polos de atração de trânsito. Duplicaçao da diário de noticias, essa nova rua no Teresópolis, melhorias na João wallig e nilo, etc.

        Além disso há outras formas de contrapartida. Trabalhei em uma construtora que fez 5 creches para a Prefeitura como contrapartida de um empreendimento de mais de 1.200 apartamentos.

        Curtir

  3. Politico fazendo politicagem

    Curtir

  4. Não tem segredo, área de baixo de viadutos costumam ter um quê de degradação. Para melhorar aquilo lá tem que fazer um projeto bem feito, tirar aquelas blocos de concreto projetados para cima, colocar plantas de forma apropriada e iluminação correta.

    O grafitti não foi a 8a maravilha do mundo, mas ficou melhor do que nada, levando em conta que qualquer obra da nossa prefeitura é uma tarefa hercúlea.

    Curtir

  5. Essa pintura pouco melhora a percepção visual da região. A melhor novidade está nos canteiros ajardinados e na aparente limpeza qualificada nessas fotos. Como sabemos, o problema não é entregar melhorias, mas fazer a manutenção e manter ajeitado…

    Curtir

  6. Não quero ser negativo. Acho a iniciativa da prefeitura boa e não questiono a capacidade dos artistas.
    Mas sinceramente, para mim, isso ficou de uma poluição visual medonha.
    Sei lá… Me parece que um pilar mantido limpo e pintado seria muito mais agradável à percepção humana.
    Mas isso é opinião pessoal minha, não precisas concordar bem discordar.
    De qualquer.modo, parabenizo a prefeitura por tentar melhorar o local e parabéns aos artistas pelo trabalho feito.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: