Saiba como ocorrerá a pintura externa do Mercado Público

Mercado Público de Porto Alegre em 2007. Foto: Gilberto Simon – Arquivo Porto Imagem

Os trabalhos visando a pintura externa do Mercado Público iniciaram nesta semana com a montagem da base de operação e o transporte dos equipamentos a serem utilizados pela empresa Rumo Engenharia, vencedora da licitação para a execução das obras. A recuperação da fachada centenária representa um investimento de R$ 1,02 milhão e possui prazo de execução de sete meses, a contar do dia 14 de fevereiro.

Nesta terça-feira, 22, representantes da Suvinil – doadora das tintas – estiveram reunidos com os secretários Cezar Schirmer (Planejamento e Assuntos Estratégicos) e Ana Pellini (Parcerias) para definir as questões de logística que envolvem a entrega e a depósito dos produtos a serem usados na pintura. O encontro, que contou com a participação de técnicos da Secretaria Municipal de Cultura e diretores da Associação dos Permissionários do Mercado Público, definiu que a fabricante fornecerá o material em lotes, de acordo com a evolução dos trabalhos. As tintas ficarão armazenadas numa sala isolada no Mercado, com acesso restrito.

O primeiro local a receber intervenções será a fachada da Av. Julio de Castilhos, no perímetro próximo ao Terminal Parobé. Para tanto, o local será lavado e a alvenaria que estiver danificada será restaurada. Após esse processo, a área receberá a pintura. Nos próximos dias, deverão ser instaladas as bases elevadas necessárias para a realização dos trabalhos, em virtude da altura da edificação.

O Mercado Público – Construído ainda no período imperial, o Mercado Público acompanhou o crescimento da cidade. A edificação teve sua pedra fundamental lançada em 1864 e a inauguração ocorreu em 1869, com um pavimento, foi ampliado em 1912 para dois pavimentos, quando suas fachadas foram ornamentadas com elementos arquitetônicos ecléticos. Uma das mais importantes referências culturais da cidade, o espaço foi tombado como Patrimônio Cultural de Porto Alegre em 1979. Entre 1990 e 1997, a estrutura passou por um processo de restauração.

O Mercado Público sofreu um incêndio na noite de 6 de julho de 2013, que destruiu aproximadamente 60% do pavimento superior, atingindo seis restaurantes, o Memorial do Mercado, a sede da UEP – Monumenta e a subestação transformadora de energia elétrica. Na área afetada, a cobertura em telhas cerâmicas foi totalmente destruída, assim como parte da cobertura metálica do pátio central. Esse trecho foi restaurado entre os anos de 2014 e 2016.

Link: https://prefeitura.poa.br/smpae/noticias/saiba-como-ocorrera-pintura-externa-do-mercado-publico



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Modernização Mercado Público, Restaurações | Reformas

Tags:,

1 resposta

  1. Deveriam estudar uma maneira de ter onibus eletricos nas linhas que usam este terminal, isto já daria outra qualidade para o entorno e preservaria melhor os predios, já que tirar o terminal do local não me parece viável.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: