Concluída a ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho em Porto Alegre

Porto Alegre está mais perto de ampliar negócios e viagens. A tão aguardada ampliação da pista do aeroporto Salgado Filho está concluída. A Fraport aguarda uma vistoria por parte da Agência Nacional da Aviação Civil para saber se precisará fazer alguma adequação.

Iniciadas em março de 2018, as obras foram retomadas há aproximadamente 180 dias, depois de terem ficado cinco meses parada. De lá para cá, o consórcio HTBM – contratada pela Fraport – finalizou os serviços nos 920 metros de nova pista. Também foi construída a área de escape das aeronaves.

Agora, a Fraport providencia a organização dos equipamentos que auxiliam pousos e decolagens, o chamado ILS CAT-II. Esse sistema foi instalado em 2014, e diminuiu consideravelmente os transtornos ocasionado pela neblina. Ele fica bem no local onde as obras ocorreram, motivo pelo qual precisou ser retirado.

A instalação dos instrumentos de auxílio à navegação aérea deverá ocorrer ainda no mês de março. Concluída essa etapa, faltará ainda a realização de testes e a homologação por parte do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Há expectativa que ainda no primeiro semestre seja possível concluir todos estes procedimentos.

A obra precisou parar em abril por causa da demora no reassentamento das famílias da Vila Nazaré. Somente em julho de 2021, a remoção foi concluída. Contratualmente, a ampliação da pista deveria ter sido finalizada em dezembro de 2021. Mas, a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) autorizou a prorrogação dos trabalhos em mais oito meses.

Sobre a nova pista

Ao todo, a pista tem agora 3,2 quilômetros, o que irá favorecer mais rotas internacionais a partir de Porto Alegre. O desembarque de aviões de carga maiores permitirá ampliar o transporte de mercadorias.

Chama a atenção que o trecho ampliado não tem taxiway – a faixa que é usada para que as aeronaves possam manobrar e se deslocar até o terminal de passageiros. Segundo a Fraport, essa pista paralela não é necessária neste momento. A obra será avaliada, de acordo com o aumento das operações.

Diferente de outros aeroportos, que tem a chamada Resa em concreto, a área de escape foi construída com grama, com 240m de comprimento e 150m de largura.

A ampliação da pista é a última obrigação contratual referente à obras que a Fraport tem com a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac). Vencedora do leilão realizado em março de 2017, a empresa deverá operar na Capital até 2043, com possibilidade de prorrogação de contrato por mais cinco.

O novo terminal do aeroporto foi inaugurado no segundo semestre de 2001. Já naquela data se discutia a necessidade de que o Rio Grande do Sul tivesse um local mais adequado para receber aeronaves de grande porte, o que traria benefícios econômicos proveniente das exportações de produtos gaúchos.

Texto e fotos: Fernando Valduga

Fotógrafo de aviação e piloto desde 1992, participou de diversos eventos e operações aéreas, como a Cruzex, AirVenture,Dayton Airshow e FIDAE. Possui trabalhos divulgados em revista especializadas de aviação no Brasil e no exterior. Utiliza equipamentos Canon durante seus trabalhos fotográficos pelo mundo da aviação.

Link: https://www.cavok.com.br/brasil-concluida-a-ampliacao-da-pista-do-aeroporto-salgado-filho-em-porto-alegre



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho

Tags:, ,

5 respostas

  1. Poa estava a décadas esperando essa obra que nunca saia do papel e agora ela está ai pronta para uso, agora é só aguardar a vistoria,e terminar os últimos ajustes que ainda faltam para que a pista possa ser enfim utilizada.

    Deixo aqui um comentário pessoal, acho que deveria ter uma saída rápida na parte nova da pista para o fluxo dos aviões para a saída para a taxiway, mas isso pode ser realizado com mais calma, agora que a Fraport concluiu todas as obrigações em contrato.

    Parabéns a Fraport por concretizar essa obra importante para Porto Alegre e o Rio Grande do Sul

    Curtido por 1 pessoa

    • Pois é…falha grave a falta de taxiway… A parte mais barata, já que o piso não precisa ser tão denso…Não dá pra entender. Tudo bem que em 90% dos casos os pilotos vão continuar saindo da pista principal da mesma forma que saem hoje, ou seja, não vão utilizar a extensão…. Mas é um conforto e uma segurança a mais.

      Curtir

  2. Agora vai! Ainda me lembro de alguns “peritos” que há 10 anos atrás diziam que essa obra era impossível por causa dos “solos moles” da região.
    Agora se sabe que a moleza era noutro lugar e de outras ordens

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: