Limpeza de terreno da antiga sede da SSP entra em nova etapa

Caminhões começaram o transporte das 20 mil toneladas de escombros que restaram do prédio

Para o recolhimento e separação dos resíduos, estão sendo utilizadas três retroescavadeiras – Foto: Divulgação / FBI Demolidora

Começou a segunda etapa da limpeza do terreno do antigo prédio da Secretaria da Segurança Pública (SSP), que foi implodido em 6 de março depois de incêndio ocorrido em julho de 2021. Caminhões estão recolhendo os entulhos na área localizada entre a rua Voluntários da Pátria e a avenida Castelo Branco para dar continuidade ao processo de remoção das 20 mil toneladas de escombros que restaram no local. Essa etapa, bem como o descarte adequado dos resíduos e a implosão, faz parte das obrigações do contrato assinado pela FBI Demolidora com o Estado, no valor de R$ 3,150 milhões.

As estruturas mais altas que ainda restaram em pé no terreno após a implosão já foram derrubadas com ajuda de cabos tracionados. Para o recolhimento e separação dos resíduos, estão sendo empregadas três retroescavadeiras, uma com braço articulado e pás em formato de concha, outra com rompedor hidráulico, e uma terceira com uma espécie de tesourão acoplado que mastiga o concreto para reduzir escombros grandes em pedaços menores, de forma a facilitar a remoção.

Houve separação de material antes de começar o carregamento em caçambas – Foto: Divulgação / FBI Demolidora

Os primeiros dias de trabalho focaram na fragmentação para separação do concreto e ferragens. O responsável técnico pelo serviço, engenheiro de minas Manoel Jorge Diniz Dias, conhecido pelo apelido de “Manezinho da implosão”, enfatizou a importância da perfeita execução do projeto para dar agilidade às demais etapas. “O prédio implodiu em condições favoráveis para fragmentação. Com a separação do concreto das ferragens para encaminhar ao descarte adequado, podemos começar o transporte dos materiais”, disse o engenheiro.

Houve o acúmulo de uma quantidade significativo de materiais separados para o carregamento nas caçambas, de forma que as viagens tenham um fluxo contínuo, sem transtornos no trânsito da região. Conforme estimativa da empresa, a limpeza da área será concluída dentro do planejado. As ferragens estão sendo encaminhadas para a empresa Gerdau, nas unidades de Charqueadas e Sapucaia do Sul, e o concreto, para a SBR Usina de Reciclagem, em Canoas.

Link: https://www.estado.rs.gov.br/limpeza-de-terreno-da-antiga-sede-da-ssp-entra-em-nova-etapa



Categorias:implosões

Tags:

3 respostas

  1. Há algum projeto para o terreno?

    Curtir

    • Nada ainda, Daniel. Mas ja foram cogitadas 3 opções: construir nova sede para a SSP no mesmo local, permutar com alguma empresa ou órgão a área e construir em outro local ou a opção do prefeito de Porto Alegre, construir um terminal metropolitano no local,.

      Curtir

      • São raras as possibilidades de novos empreendimentos na região central por já ser uma região consolidada, e considerando que o plano diretor tende a ser menos inflexível esse terreno é uma oportunidade e tanta.

        Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: