Revitalização do Mercado Público avança e pintura externa tem início

Melo destacou a parceria com a iniciativa privada para a revitalização de um dos principais cartões postais de Porto Alegre Foto: Mateus Raugust/PMPA

Está cada vez mais perto o dia em que o Mercado Público voltará a funcionar com capacidade plena. Nesta quinta-feira, 19, o início da operação dos dois novos elevadores marcou o final de mais uma etapa das obras de revitalização. Acompanhado do vice-prefeito, Ricardo Gomes, de secretários municipais, vereadores, mercadeiros e representantes das empresas Multiplan e Suvinil, o prefeito Sebastião Melo oficializou a entrega dos equipamentos à comunidade e das tintas a serem usadas na pintura externa da estrutura.

“Estamos batalhando com os parceiros para devolver o Mercado Público à população e é muito importante conferir o avanço dos trabalhos e das entregas. Uma ampla governança resolutiva une a prefeitura, a iniciativa privada e os mercadeiros para que em breve este equipamento tão caro à cidade possa ser utilizado na plenitude, com segurança e infraestrutura adequadas” – Prefeito Sebastião Melo.

A revitalização do segundo piso começou em janeiro. Além da troca de dois elevadores e das escadas rolantes, o projeto prevê a reforma elétrica das instalações. Os novos elevadores possuem capacidade para dez pessoas cada, obedecendo a todas as normas de acessibilidade e segurança. As escadas rolantes, com previsão de entrega em julho, substituirão equipamentos danificados e com mais de 20 anos, cuja tecnologia se encontra defasada. Por fim, a reforma elétrica dará condições à utilização do segundo piso e modernizará o Mercado Público, oferecendo aos usuários uma estrutura alinhada aos padrões tecnológicos atuais.

“O Mercado Público é o principal equipamento gastronômico e de compras do Centro da cidade. Ele merece estar à altura da Porto Alegre que todos nós queremos. É um equipamento invejável: histórico, bonito, central, com preços acessíveis e uma gastronomia que remete aos nossos 250 anos”, afirmou o vice-prefeito Ricardo Gomes.

Os recursos para a realização da obra fazem parte de um Termo de Conversão de Área Pública (TCAP) firmado entre a prefeitura e a empresa Multiplan. A pedido do Executivo Municipal, a empresa concordou em antecipar o cumprimento das obrigações do TCAP para viabilizar a reabertura do Mercado Público, que contará com investimento de até R$ 9,4 milhões. 

“Estamos evoluindo. A operação dos novos elevadores garante a acessibilidade necessária para a operação do segundo piso. Isso é fundamental. Em breve, os permissionários já poderão dar início ao processo de instalação no segundo pavimento”, observou o vereador Cezar Schirmer, idealizador e coordenador do programa Centro+ à época em que foi o titular da Secretaria de Planejamento e Assuntos Estratégicos.

De acordo com Adriana Kauer, presidente da Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), já há sete permissionários com operações garantidas no segundo piso. Destes, quatro atualmente trabalham na reforma das futuras instalações. “Esperamos que até o final de agosto todos possam estar de portas abertas”, disse a comerciante.

Pintura externa – Iniciada em fevereiro, a obra – orçada em R$ 1,02 milhão – foi dividida em fases. Na primeira, a fachada foi lavada, lixada e recuperada. Esse trabalho já foi executado nas faces que dão para as avenidas Júlio de Castilhos e Borges de Medeiros, restando ainda os perímetros do Largo Glênio Peres (em execução) e do Terminal Parobé. A partir de agora, as paredes que já passaram por intervenções começarão a ser pintadas. A recuperação dos demais trechos avançará paralelamente, permitindo que a pintura seja feita em todo o mercado na medida em que os espaços forem sendo liberados. (fotos)

No início desta semana, 2,3 mil litros de tinta, solvente, verniz e outros produtos a serem utilizados nos trabalhos foram entregues aos responsáveis pela obra. Os materiais, doados pela empresa Suvinil, foram selecionados pela fabricante observando as características do Mercado Público e a normas para a restauração de prédios tombados. Segundo a Secretaria Municipal de Cultura (SMC), que fiscaliza os trabalhos, as tonalidades a serem utilizadas na fachada possuem os nomes “açúcar orgânico” e “pé de coelho” (tons de amarelo).

Os equipamentos – Os elevadores instalados no Mercado Público são fabricados pela empresa Otis. De tecnologia avançada, consomem menos energia elétrica e utilizam correias planas revestidas de poliuretano ao invés de cabos de aço. As cintas dos elevadores são até 20% mais leves e duram até três vezes mais que o cabo de aço convencional, eliminando o contato entre o metal das polias e o metal dos cabos utilizados em sistemas tradicionais, resultando em uma viagem mais silenciosa. O motor dos novos elevadores permanece no poço, eliminando a necessidade de uma sala de máquinas separada.

Já as escadas rolantes do Mercado Público serão equipadas com dispositivo de segurança multifuncional – ao detectar um problema, o sistema ativa os freios de forma rápida e consistente – e as caixas de entrada do corrimão com o pilar alongado proporcionam aos passageiros maior tempo para segurá-lo. O equipamento também foi fabricado pensando na eficiência de manutenção, tendo em vista que a montagem do degrau se torna de fácil remoção ou substituição, reduzindo o tempo de manutenção, além dos eixos de degrau entre as correntes permitirem a remoção sem comprometer o alinhamento.

História – Construído ainda no período imperial, o Mercado Público acompanhou o crescimento da cidade. A edificação teve sua pedra fundamental lançada em 1864 e a inauguração ocorreu em 1869, com um pavimento. Foi ampliado em 1912 para dois pavimentos, quando suas fachadas foram ornamentadas com elementos arquitetônicos ecléticos. Uma das mais importantes referências culturais da cidade, o espaço foi tombado como Patrimônio Cultural de Porto Alegre em 1979. Entre 1990 e 1997, a estrutura passou por um processo de restauração.

O Mercado Público sofreu um incêndio na noite de 6 de julho de 2013, que destruiu aproximadamente 60% do pavimento superior, atingindo seis restaurantes, o Memorial do Mercado, a sede da UEP – Monumenta e a subestação transformadora de energia elétrica. Na área afetada, a cobertura em telhas cerâmicas foi totalmente destruída, assim como parte da cobertura metálica do pátio central. Esse trecho foi restaurado entre os anos de 2014 e 2016.

Link: https://prefeitura.poa.br/gp/noticias/revitalizacao-do-mercado-publico-avanca-e-pintura-externa-tem-inicio



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Modernização Mercado Público, Restaurações | Reformas

Tags:

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: