Prefeito sugere criação de comissão com o Legislativo para debater uso de espaços públicos

Prefeito e vice-prefeito estiveram na Câmara Municipal nesta tarde Foto: Mateus Raugust/PMPA

Na abertura da sessão plenária da Câmara Municipal desta segunda-feira, 30, o prefeito Sebastião Melo pautou o debate do uso dos espaços públicos na Capital. Diante do aumento da criminalidade envolvendo furto de materiais de iluminação, Melo pretende debater publicamente alternativas para ampliar a segurança e os cuidados com os equipamentos, entre elas o cercamento de alguns locais.

“Não estamos aqui para trazer receita pronta. Vim aqui pedir ajuda a esta Casa para enfrentar este tema desafiador”, disse o prefeito na abertura da sua manifestação. “Feliz de uma cidade que tem 72km de orla, nove grandes parques e 700 praças urbanizadas. Mas estamos vivendo tempos tristes na ocupação dos espaços públicos”, avaliou Melo, que visitou o Legislativo acompanhado do vice-prefeito Ricardo Gomes.

O prefeito citou o exemplo do Parque Marinha do Brasil,onde a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) e a concessionária IPSul tiveram que mudar a estratégia, despendendo mais recursos públicos, para enterrar fios e postes mais profundamente. Como encaminhamento, o prefeito solicitou a criação de uma comissão especial, para que produza apontamentos e sugestões. “No formato que os vereadores acharem adequado, viemos ao Legislativo, no primeiro debate público sobre o tema, para que juntos possamos construir de forma transparente, sem ideologia e colocando o bem público como base da discussão”, disse.

Estiverem presentes na sessão também os secretários municipais de Segurança, Mário Ikeda, de Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade, Germano Bremm, de Governança, Cássio Trogildo, de Habitação, André Machado, e o comandante da Guarda Municipal, Marcelo do Nascimento.

Link: https://prefeitura.poa.br/gp/noticias/prefeito-sugere-criacao-de-comissao-com-o-legislativo-para-debater-uso-de-espacos



Categorias:Cercamento de praças e parques, Parques da Cidade

Tags:,

4 respostas

  1. O problema nunca foi a “ocupação” dos espaços públicos e sim um projeto de manutenção, vigilância e cuidado com estes espaços. Não há nenhum projeto além do cercamento e restrição do uso na cabeça do prefeito (e de outras pessoas).
    Ao mesmo tempo o cercamento eletrônico e o melhor uso e ampliação da guarda municipal (com concurso público) andam a passos lentos. A fiscalização e investigação dos receptadores de fios de cobre em Porto Alegre e região metropolitana também ajudaria.
    Essa comissão serve apenas para passar a “batata quente” para as mãos do legislativo enquanto o executivo se omite.

    Curtir

  2. 2022 e é impossível um sistema que comunique a guarda quando um poste tem seu circuito danificado?

    Que solução se espera? imprimir policiais?

    Curtir

    • Não precisa ter 50 policiais no parque, mas 2 já ajudariam… não tem uma viatura nos parques de madrugada. Nem sequer geram medo. Precisa um servidor no CEIC estar atento na câmera, acionar a Guarda e alguém se deslocar. Nesse meio tempo, quem roubou já fugiu.

      Na Orla, que o centro de monitoramento fica no local e sempre tem equipes de madrugada, quando tentam roubar fios, a Guarda age rápido e frustra. Ai que mora o problema de cercar achando que vai resolver. Se nem nos prédios públicos resolveu…

      Curtir

  3. Cercar os parques para pularem o muro, roubarem os fios e a Guarda Municipal continuar sem fazer nada porque não tem equipe próxima ou a câmera nem sequer pegou… Depois qual vai ser o próximo passo, colocar cerca elétrica e arame farpado? Sem patrulhamento, não há cerca que ajude.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: